Oferta Mundial de Biocombustíveis – Estimativas de Queda em 2011



  

Com maior poder calorífico em relação ao etanol norte-americano proveniente do milho, a produção brasileira baseada na cana-de-açúcar deverá “contribuir” para a diminuição nas projeções mundiais de biocombustíveis.

De acordo com a Agência Internacional de Energia (AIE), a seca no Centro-Sul brasileiro arrefeceu a fabricação da cana-de-açúcar no final de 2010 e incentivou, deste modo, a troca da colheita para a produção de açúcar, ante o álcool de veículos.

Por outro lado, ao já citado Estados Unidos as perspectivas são mais positivas. A produção do etanol por lá, no final de 2010, cresceu e pode ter extrapolado 900 mil barris diários apenas no mês de dezembro.





A perspectiva para a oferta mundial de biocombustíveis para o ano de 2011 foi diminuída de 15 mil barris diários, para 1,8 milhão, mesma redução, em números, relacionada ao Brasil, porém para 510 mil barris por dia.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: G1



Compartilhar:

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *