Taxistas compram veículos de luxo para receber os turistas



  

Os taxistas brasileiros interessados em aproveitar a demanda de passageiros dispostos a pagar mais pela locomoção durante a Copa do Mundo, não deixaram de investir em carros considerados mais confortáveis e modernos, para a atender os turistas estrangeiros que vieram ao Brasil para assistir o mundial da Fifa.

Os profissionais que dirigem carros de luxo, inclusive, fizeram cursos especiais focados principalmente em direção defensiva e até ações antissequestro, segundo reportagem publicada no jornal “Agora”.

Houve também investimentos em cursos de idiomas e treinamento com dicas para apresentar os principais pontos tutrísticos das cidades brasileiras visitadas durante o evento mais popular do futebol. Segundo levantamento feito pelo jornal paulista, dos táxis de luxo que circulam pelas ruas da cidade de São Paulo, cerca de 25 são blindados.

O público-alvo dos táxis luxuosos é composto basicamente por executivos, empresários e também celebridades nacionais e internacionais. Os valores cobrados giram em torno de R$ 3,75 (bandeira 1) e R$ 4,88 (bandeira 2) por quilômetro rodado, respectivamente. Lembrando que o táxi comum em São Paulo costumar cobrar R$ 2,50 (bandeira 1) e R$ 3,25 (bandeira 2).

A reportagem do jornal “Agora” destacou alguns dos modelos de veículos mais procurados e usados para táxis de luxo, como Ford Fusioncarro importado avaliado em R$ 97,990 -, o qual possui considerável espaço interno. O importado Hyndai Azera custa cerca de R$ 112 mil e dispõe de interior “sofiscitado”. Já o Toyota Corolla, orçado em R$ 69.990, possui mecânica tida como “resistente” pelos especialistas.





Os veículos importados como o modelo Fusion não possuem a insenção de imposto disponível para os taxistas durante a aquisição de carros. Os valores cobrados obedecem os preços praticados na tabela.

Em alguns casos, de acordo com Nilson Carvalhos da Cooperluxo (cooperativa de taxistas voltada a atendimento executivo), em entrevista ao jornal “Agora”, é possível obter com “muito choro” um desconto de 5% sobre o valor.

Por Letícia Veloso

Foto: divulgação



Compartilhar:

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *