Pneus calibrados: menor consumo e risco de acidentes



  

A grande maioria dos proprietários de veículos automotores sabe que a adequada manutenção da calibragem dos pneus influencia muito consumo de combustível pelo veículo, no entanto, muitos desses motoristas não zelam.

Segundo especialistas, o carro com a correta calibragem dos pneus pode ter reduzido seu consumo de combustível em até 20%.

Isso ocorre porque os pneus foram desenvolvidos para terem atrito de uma área específica deles com o solo, que será definida pela correta calibragem, de acordo com o cada tipo de veiculo e respectiva carga.

Caso estejam murchos, os pneus irão precisar de mais força para se arrastar, resultando em um esforço muito maior para o motor, que, consequentemente, irá gastar muito mais combustível e também irá resultar no desgaste mais rápido dos pneus descalibrados.

Devido a todo esse processo, os pneus dos veículos automotores devem ser calibrados, no máximo, quinzenalmente. O ideal é fazer a conferência uma vez por semana.

Uma dica interessante é: todas as vezes que o proprietário do veículo comparecer ao posto de gasolina para completar o tanque, também realize a conferência da calibragem dos pneus. Este hábito ira resultar em uma economia significativa para o próximo abastecimento.





As informações relativas à quantidade de libras dos pneus estão inseridas no manual fornecido pelo fabricante, ou ainda, muitos veículos já possuem tais informações em uma fita adesiva colada na parte interna da tampa do tanque de gasolina. Note como a própria montadora quer associar o habito de  abastecimento de combustível ao hábito de calibrar os pneus.

É importante destacar outro detalhe fundamental relativo à calibragem dos pneus: a segurança. Conforme já mencionado, se os pneus estiverem com as libras abaixo do recomendado (murchos) irá consumir mais combustível, e se estiverem com as libras acima do recomendado (cheios demais), o carro  terá menos estabilidade, que pode resultar em diversos tipos de acidente.

Por Maicon Douglas Rodrigues Arthuso

Foto: divulgação



Compartilhar:

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *