Motor do Mustang Shelby GT350 conquista Prêmio do Best Engine



  

Motor 5.2 V8 é o mais potente já produzido pela montadora.

Como em diversos outros segmentos do mercado, o setor automobilístico também realiza prêmios para selecionar aqueles mais se destacaram em seu nicho.

Esse segmento tem várias premiações diferentes desde os mais genéricos até alguns mais específicos, dentre estes está o prêmio “10 Best Engines”, o qual é promovido pela publicação deste segmento WardsAuto, e que tem como objetivo definir quais foram os 10 motores que mais tiveram destaque em um determinado ano.

A premiação é realizada há 22 anos e é bem tradicional nos Estados Unidos. Para que seja selecionado um vencedor, os editores passam 60 dias dirigindo e estudando os finalistas, porém, sem usar qualquer tipo de instrumentação para teste.

São avaliados fatores como: torque, potência, especificações, economia de combustível, uso das novas tecnologias e atenuação de ruído.





A companhia Ford tem muito a comemorar nesta edição do prêmio em questão, sem dúvida em um dos ícones do setor de automóveis nos últimos anos. A celebração se deu por causa do motor do Mustang Shelby GT350, o V8 de 5.2 litros, o qual conquistou o lugar mais alto do pódio como o melhor motor do ano.

É notável que ultimamente os propulsores passaram a ser cada vez menores e o recurso de turbo tem sido cada vez mais usado, porém, este motor V8 5.2 pode ser considerado um motor tradicional e aspirado de fábrica, este é o mais potente já produzido pela empresa americana.

Este motor do Shelby GT350 gera mais de 540 cavalos e possui o giro mais alto do que seus concorrentes, que totaliza 8250 rotações por minuto. O seu virabrequim de perfil plano também é um destaque a mais para ele, essa tecnologia é muito utilizada em carros superesportivos e também nos de corrida, porém, neste caso foi utilizado em um V8. Entretanto, essa exclusividade é acessível a poucas pessoas, já que foram fabricadas somente cem unidades deste motor para a nova geração do veículo.

FILIPE RIBEIRO DA SILVA



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *