Modelo chega equipado com um motor 3.0 e custa cerca de R$ 380 mil.

Se você perguntar aos apaixonados por carros se já sonhou em possuir um BMW, com certeza nenhum apresentará uma negativa para esse questionamento. Pois bem, não bastasse o sucesso dos seus carros mais básicos, a montadora alemã é mestre em mexer com as emoções de seus consumidores.

É possível que, ao andar pelas ruas, ultimamente você tenha reparado a quantidade crescente de veículos da marca. Não é para menos, haja vista que nas últimas décadas o poder de compra dos brasileiros está crescendo de forma galopante, apesar de que, nos últimos anos a crise atacou a saúde de nossa economia. Contudo, mais possível ainda é que, poucas vezes você tenha visto um modelo Coupé da BMW.

A fim de atrair os amantes de esportividade, a BMW lança o M2 Coupé, que foge aos padrões de “sedã tiozão” da marca. Não que isso seja um ponto negativo, pois os “sedãs tiozão” são sonho de consumo de milhares de jovens de todo o mundo, devido ao design atraente dos carros produzidos pela montadora alemã.

Voltando ao M2 Coupé, o carro chega ao Brasil com um preço inicial de R$ 380.000,00 e um motor 3.0 que gera uma potência máxima de 370 cv e 51 kgfm de torque.

Outro aspecto interessante é a tração traseira, fator que proporciona ao Coupé alcançar a velocidade de 100 Km/h em apenas 4,3 segundos e velocidade máxima de 250 Km/h.

Outro fator interessante do M2 Coupé é seu câmbio automático com sete marchas e embreagem duplicada. Não é novidade que há uma tendência do mercado mundial de automotores em empregar câmbios automáticos em seus modelos, porém, em um veículo Coupé fica de certa forma “diferente”. A emoção de passar marchas em um Coupé faz parte da emoção em dirigir. Contudo, o M2 Coupé da BMW conta com “borboletas” que proporcionam, ainda, uma certa emoção em jogar marchas no motor potente do carro.

As primeiras impressões do Coupé da BMW são de boas para ótima. O prazer em se andar em um BMW e, além disso, esse BMW ser um modelo Coupé, em muito atrai. Tende a ser um veículo de grande aceitação entre os amantes de esportividade e velocidade.

RAQUEL ALICE MOREIRA


Veículo chega ao país em 3 versões e custará entre R$ 166 mil e R$ 199 mil.

Recentemente a BMW apresentou ao público em geral a nova geração de seu modelo X1 aqui no Brasil. A princípio, o modelo será importado e começará a ser vendido por aqui agora, em março, nas versões xDrive25i, sDrive20 X-Line e sDrive20i. Os preços iniciais divulgados são os seguintes: R$ 199.950, R$ 179.950 e R$ 166.950, respectivamente.

Saiba mais:

O novo X1 terá como base a nova plataforma de tração dianteira adotada pela BMW e motor transversal. É interessante destacar que a citada plataforma é a mesma que já é usada no BMW Série 2 Active Tourer e no MINI Cooper. A nova versão será maior que seu antecessor no que diz respeito a largura, bem como na altura. Um dos pontos focados no modelo foi o porta-malas, que traz uma capacidade para 505 litros e o espaço interno.

Outro aspecto apresentado no carro é a posição do condutor ao dirigir, que agora ficou mais alta. Já no que toca a arquitetura interna, pode-se dizer que o design ficou mais moderno, seguindo o mesmo estilo apresentado na linha da minivan Active Tourer.

De acordo com a fabricante, as versões do X1 chegam ao mercado portando um motor 2.0 Twinpower (com turbo de duplo fluxo). Neste caso, a 20i terá 192 cv e tração dianteira, enquanto que a 25i terá 231 cv e tração 4×4. Seja lá qual for a opção escolhida pelo consumidor, o câmbio será o mesmo: Um automático de oito marchas. Esse item teve como responsável pela sua fabricação a Aisin. Isso deixa claro que o X1 terá um câmbio diferente dos modelos BMW que possuem um motor longitudinal e que contam com a transmissão ZF de oito marchas.

Na seção de itens de série vamos encontrar os faróis full-LED, pneus RunFlat, controles de estabilidade e tração, seis airbags, sensores de estacionamento, luz e chuva, função Eco Pro para os modos de condução, borboletas nos volantes para quem quiser fazer a troca manual de câmbio e por fim, o sistema start-stop.

Já o sistema de navegação terá uma tela 6,5”. Entre os detalhes nessa parte estão os aplicativos BMW para os smartphones voltados ao Android e iOS, informações de trânsito em tempo real e os serviços de concierge.

Lá no começo falamos que o X1 seria importado. Entretanto, a partir de março passa a ter fabricação nacional, saindo da planta de Araquari, em Santa Catarina.

Por Denisson Soares





CONTINUE NAVEGANDO: