A grande maioria dos proprietários de veículos automotores sabe que a adequada manutenção da calibragem dos pneus influencia muito consumo de combustível pelo veículo, no entanto, muitos desses motoristas não zelam.

Segundo especialistas, o carro com a correta calibragem dos pneus pode ter reduzido seu consumo de combustível em até 20%.

Isso ocorre porque os pneus foram desenvolvidos para terem atrito de uma área específica deles com o solo, que será definida pela correta calibragem, de acordo com o cada tipo de veiculo e respectiva carga.

Caso estejam murchos, os pneus irão precisar de mais força para se arrastar, resultando em um esforço muito maior para o motor, que, consequentemente, irá gastar muito mais combustível e também irá resultar no desgaste mais rápido dos pneus descalibrados.

Devido a todo esse processo, os pneus dos veículos automotores devem ser calibrados, no máximo, quinzenalmente. O ideal é fazer a conferência uma vez por semana.

Uma dica interessante é: todas as vezes que o proprietário do veículo comparecer ao posto de gasolina para completar o tanque, também realize a conferência da calibragem dos pneus. Este hábito ira resultar em uma economia significativa para o próximo abastecimento.

As informações relativas à quantidade de libras dos pneus estão inseridas no manual fornecido pelo fabricante, ou ainda, muitos veículos já possuem tais informações em uma fita adesiva colada na parte interna da tampa do tanque de gasolina. Note como a própria montadora quer associar o habito de  abastecimento de combustível ao hábito de calibrar os pneus.

É importante destacar outro detalhe fundamental relativo à calibragem dos pneus: a segurança. Conforme já mencionado, se os pneus estiverem com as libras abaixo do recomendado (murchos) irá consumir mais combustível, e se estiverem com as libras acima do recomendado (cheios demais), o carro  terá menos estabilidade, que pode resultar em diversos tipos de acidente.

Por Maicon Douglas Rodrigues Arthuso

Foto: divulgação


A primeira Habilitação pode vir acompanhada de uma série de dúvidas ao encarar as estradas e seus principais riscos. A insegurança é hoje um dos principais fatores que levam a acidentes assim como as demais imprudências apresentadas. Não basta ter CNH em dia e um belo "possante", é preciso realmente muita responsabilidade ao conduzir qualquer tipo de veículo lembrando que esses cuidados podem principalmente preservar vidas.

Algumas dicas podem ser de suma importância na hora em que o instrutor deixa de fazer parte do banco do passageiro. Para pessoas de qualquer idade, é importante saber – e se lembrar – de alguns detalhes básicos como:

Visão: O bom condutor se encarrega dos cuidados com alto farol (que prejudica inclusive o veiculo que vem do lado oposto). Trafegue sempre com luz baixa ou no máximo média em estradas onde as condições são favoráveis. Mesmo a noite, o aconselhável é trafegar com a luz baixa pois pode oferecer menos risco de acidentes e ainda demostra a sua consideração pela segurança das outras pessoas, além de si próprio.

Clima: Em dias muito nublados nunca se esquça de que o pisca alerta é o seu maior aliado. Em um desconforto ou insegurança maior, pare o veículo em local apropriado e o acione até perceber que atingiu a visão necessária para continuar a condução dos veículo. Mesmo os motoristas mais experientes ( e conscientes) utilizam deste método para evitar pequenas colisões ou acidentes mais graves.

Estrada: Infelizmente as estradas brasileiras ainda deixam a desejar.  Fique atento em caso de vias sem sinalização, desvios ou pistas sem acostamento permitido. Em caso de viagens mais longas estude o trajeto com antecedência e se informe com pessoas que tem o maior conhecimento sobre elas.

Veículo: Os veículos devem estar aptos para fazer uma viagem e a única forma de garantir isso é efetuando a revisão do mesmo. Assim, você evita possíveis paradas e maiores transtornos a você e a outros ocupantes. Lembre se que  "o  seguro morreu de velho".

Condições físicas e psicológicas: Não está afim de dirigir? Se sente cansado ou sentiu que tomou uns goles a mais? Faça uma parada em local seguro, descanse, coma e se possível durma mesmo que precise desembolsar a diária de um hotel. O que vale mesmo, é estar sempre disposto e atento.

Dessa forma, além de evitar acidentes, você estará adquirindo uma experiência correta que vai repassar aos seus filhos e que levará por toda a vida.

Por Luciana Ávila

Foto: Divulgação 


O início do ano costuma ser marcado por inúmeros e tristes acidentes em estradas de todo o Brasil, por isso prevenção antes de viajar pela estrada ainda é a melhor maneira de evitar desastres.

Procure se programar antes de sair para viajar. Informe-se com antecedência como está a situação das estradas em que for trafegar para evitar sustos e acidentes nas pistas esburacadas, muito íngremes ou em situações imprevistas.

Como ocorrem muitos assaltos em rodovias nesse período do ano, procure evitar paradas desnecessárias nos acostamentos. Somente faça a parada no acostamento em casos de emergência. Em casos de viagens muito longas ou em estradas com congestionamentos muito demorados, é recomendado fazer uma parada com alguns leves exercícios para alongar o corpo a cada duas horas.

Na maioria das rodovias de grande movimento são comuns os postos de serviços com restaurantes e lojas de conveniência. Aproveite a parada para se manter hidratado e alimentado.

Por Selma Isis





CONTINUE NAVEGANDO: