Modelo anda muito bem, mas custa caro.

Antes de citar motivos e a justificativa real do preço, é necessário entender qual a importância especificamente deste modelo aqui no Brasil, já que é muito conhecido por toda a população, até por ser um popular que circula por muito tempo aqui. Conhecido principalmente por seu modelo hatch estar atuando há muito tempo, o Ka, agora em seu modelo Sedan, está presente no Brasil há quase quatro anos. Este modelo tomou conta do cenário desde sua entrada, já que por ser um popular, teve uma boa quantidade de compra e aparição.

A discussão em relação ao seu preço é exatamente isso, um popular custar R$ 70.990, mas existe um equívoco nesta parte, por um olhar precipitado, não justificando seu preço, mas talvez seja necessário um novo olhar para o carro, e deixar essa caminho de carro "muito popular" para um carro com características um pouco mais avançadas, tendo como exemplo seu motor, desempenho na pista, tamanho, estrutura aerodinâmica e as outras características que compõem um carro, que é direcionado tanto para família quanto para outro público, e isso será explicado mais detalhadamente em outro tópico.

Mas enfim, quais são suas características para deixá-lo caro ?

O carro, já de início, ao ser imaginado por alguém que não entende muito da área de automóveis, vem talvez com um certo "desprezo" por não imaginar a quantidade de tecnologia que lhe foi empregada, por exemplo, sua parte interior conta com um grande design tecnológico, principalmente em seu painel, isso mostra seu kit multimídia, composto por um grande conector de veículo x condutor, e ainda mais coisas como ar-condicionado e possibilidade de conectividade com a central multimídia diretamente do volante, coisa que hoje em dia é um grande diferencial e isso não apenas nesse modelo.

Outra coisa, agora citando a parte exterior do veículo, são seus traçados, esses que têm características não apenas para design, mas que também contribuem para a parte aerodinâmica, pois pela lógica, um objeto que corte mais facilmente o ar tem mais facilidade de locomoção, tanto em cidade quanto na pista, pensando nisso, ao analisar imagens do modelo podemos ver o quanto foi investido nesta característica particular do modelo.

Ainda citando a parte aerodinâmica, podemos ter como base sua grade frontal, que a princípio pode parecer apenas mais um detalhe de fábrica para deixá-lo mais atraente, mas o maior deles é sua importância para a entrada de ar intraveicular, ou seja, para dentro, o que contribui para o resfriamento e melhor rendimento seja lá onde for.

Mais uma coisa que mostra a sua opção elevada de preço é seu modelo, não é um carro 1.0 qualquer, pois o modelo que custa os R$ 70.990 começa por ser 1.5 e outra coisa que diferencia o mesmo é seu método de transmissão de marcha, sendo automático, ou seja, mais um ponto que contribui para um preço talvez mais elevado.

O carro também atinge um público muito variado e pode ser sim comprado em sua versão mais simples, 1.0, que sai em torno de 40 mil reais. O público atingido pode ser tanto pais de família em busca de um carro mais simples, quanto para jovens que estão em busca de um primeiro carro que não seja tão ostentador, porém, que possua características de um bom carro, tanto em desempenho, como em tecnologia, e o Ka, sim, atende estas expectativas.

Conclusão

Portanto, este tópico não é justificando o valor, mas sim mostrando o provável motivo de ser um carro com um custo tão alto, e podemos ver talvez o seu distanciamento de ser um popular comum, mais especificamente na versão de motor 1.5.

Gustavo Martins


Há cerca de 5 anos a montadora Ford lançou uma nova geração para o Ka, onde ele deixou de ser um carro de nicho para se popularizar como veículo familiar. Agora a fabricante resolveu lançar o Ka+, que consolidará a tese de carro grande e espaçoso.  

O automóvel que deve concorrer em uma disputa acirrada com o Voyage, da VW, o Prisma, da Chevrolet e o Logan, da Renault, apresenta um porta-malas de 445 litros. Não é nada espetacular, como os 482 litros do Fiesta Rocam, mas é um bom tamanho para o seu seguimento.   

O interior do Ka+ não é tão espaçoso como o do Renault Logan, onde você poderá esticar suas pernas sem maiores dificuldades. No entanto, o carro da Ford apresenta um espaço interno confortável para 4 pessoas. Um quinto passageiro conseguirá desfrutar do automóvel, no entanto, ele e os outros dois ocupantes do banco traseiro passarão apertados.  

Seu design acompanha a linhas de tendências adotadas pela Ford ultimamente. O Ka+ é um produto desenvolvido no Brasil para o mundo. Todas as versões do carro oferecem ao motorista direção elétrica, vidros dianteiros elétricos, travas elétricas com controle remoto, ar condicionado, MyFord Dock (ferramenta para suporte a telefones celulares e aparelhos MP3), airbag frontal duplo, freios ABS e controle de frenagem em curvas. Todos esses itens virão de fábrica para os compradores.  

Ainda há outros componentes como controle de tração e estabilidade, sistema multimídia com reconhecimento de voz e assistência de emergência, além de assistente de partida em rampas, algo útil para novos motoristas.  

A partir de outubro deste ano, o Ka+ poderá ser adquirido com motores com 80 cv (gasolina) e 85 cv (etanol) 1.0 TiVCT. Além das versões com motores 1.0 haverá uma mais potente com Sigma 1.5, que renderá ao carro uma potência de 110 cavalos (etanol).    Os valores do Ka+ estarão entre R$ 37.890, para as versões mais básicas, e R$ 47.490 para os mais completos e potentes.

Por William Nascimento

Ford Ka+ Sedan

Foto: Divulgação


Desenvolvido sob o comando da Ford Brasil e com a plataforma do New Fiesta, a nova geração do Ka estará disponível nas concessionárias da marca apenas na segundo quinzena de setembro, mas a fabricante estadunidense já divulgou os itens e preços de seu novo compacto.

O novo Ford Ka estreará no mercado brasileiro, a princípio, apenas com o motor três cilindros 1.0, em três versões de acabamento: SE, SE Plus e SEL. A intenção da Ford é fazer com que a nova geração do Ka se torne o líder de vendas entre os 1.0 e para isso, a marca apostou em design, modernidade e tecnologia.

Entre as principais tecnologias do novo Ka está o sistema de som com My Ford Dock, que conta com um local para acoplar o smartphone como uma espécie de sistema multimídia, sistema Sync com AppLink, que permite a utilização de aplicativos do celular sem a necessidade de tocar no aparelho, mas principalmente, o controle eletrônico de estabilidade, sendo o primeiro carro com motor 1.0 do Brasil a dispor desta tecnologia.

Desde a versão de entrada SE, oferecida por R$ 35.390, o carro traz freios ABS com EBD e CBC (controle de frenagem em curvas), airbag duplo, direção elétrica, ar condicionado, vidros dianteiros e travas elétricas, chave do tipo canivete, abertura elétrica do porta-malas, ajuste de altura da coluna de direção, sistema de som com entrada USB, Bluetooth e My Ford Dock, maçanetas e retrovisores na cor da carroceria, indicador de trocas de marcha, rodas de 14 polegadas com calotas, entre outros.

Na configuração SE Plus, disponível a partir dos R$ 37.390, o modelo conta com todos os itens da versão anterior acrescido de vidros dianteiros e traseiros com acionamento elétrico e sistema Sync Media System com AppLink, leitor de CD e MP3, entrada USB, conexão Bluetooth, controles de áudio e telefone integrados ao volante e comando de voz em português.

A versão topo de linha SEL, com preços a partir de R$ 39.990, vem com os itens apresentados anteriormente mais o controle eletrônico de estabilidade e tração, assistente de partidas em aclives, faróis de neblina, computador de bordo, ajuste de altura do banco do motorista, alarme volumétrico, acabamento “SEL” que traz apliques em cromo na grade dianteira e lanternas traseiras escurecidas, além das rodas de liga leve de 15 polegadas.

Opcionalmente a Ford oferece câmera de segurança para manobras em marcha ré, bancos com revestimento em couro e sistema de entretenimento com tela touchscreen.

Mecanicamente, a nova geração traz o novo motor três cilindros aspirado 1.0 Fox TiVCT 12V Flex com sistema Easy Start que dispensa o uso de tanquinho, capaz de entregar até 85 cv e torque de 10,7 kgfm quando abastecido com etanol.

Por Caio Polo

Novo Ford Ka

Foto: Divulgação


Nos grandes centros urbanos os carros compactos e econômicos sempre fazem o maior sucesso, devido ao fato de o trânsito ser bastante intenso, o que faz com que os veículos consumam mais combustível por causa dos grandes congestionamentos, outro fator que contribui para o sucesso dos carros compactos é a disputa por espaço no trânsito das metrópoles seja para se deslocar ou até mesmo para achar uma vaga de estacionamento para um veículo, o que não é uma tarefa tão simples.

Nessa perspectiva, o Ford Ka, veículo compacto e econômico da montadora americana Ford, sempre foi um dos mais queridos e desejados pelo público feminino no Brasil, principalmente devido às suas dimensões reduzidas quando comparadas aos outros veículos, porém este modelo vem para brigar com os seus concorrentes da mesma categoria que são o HB20, o Up! e o Uno.

Nesse contexto, a Ford divulgou novas imagens do novo Ka, que será lançado em agosto. Através de pequenas doses de amostragem a montadora está dando ao público o gostinho do que será a versão 2015 do veículo.

Com a chegada ao mercado programada para o mês de agosto, o hatch compacto vem sendo desnudado em seu site oficial, o qual foi criado exclusivamente para divulgação de suas informações e imagens, sendo que os internautas interessados em acessá-lo devem se cadastrar para receber as novidades via e-mail. Assim, do que foi divulgado até o presente momento, é possível perceber como características gerais algumas novidades em relação às versões anteriores, o veículo possui vincos laterais na carroceria, além dos faróis dianteiros, que dão um ar mais ousado ao desenho do carro, as lanternas e para-choque traseiros e as rodas que devem equipar o modelo. Quanto ao motor, na semana passada a Ford já havia detalhado o motor que será 1.0, com propulsor que gera 85 cavalos a 6.500 rpm e torque de 10,7mkgf a 4.500 rpm se for abastecido com etanol e 80 cavalos e 10,2 mkgf a 6.500 rpm quando movido a gasolina. O certo é que esse veículo se tornou um dos mais econômicos existentes no mercado do país, haja vista que segundo a montadora em condições ideais o veículo pode chegar a fazer quase 14 km por litro de combustível.

Por Adriano Oliveira

Ford Ka

Foto: Divulgação


A Ford em meio a divulgação de fim da fabricação do modelo KA, também anuncia a fabricação do KA Sedã que já tem data de apresentação prevista para a próxima semana. A Ford escolheu a cidade de São Paulo para reunir a imprensa na anunciação do novo modelo.

Na mesma nota, a empresa disponibilizou um teaser do modelo que conforme o detalhe  da grade dianteira mostrado, indica que o sedã trará uma variação do nova FordKA Concept, ainda segundo a empresa o conceito intenta apresentar uma visão de futuro para a marca no segmento de carros compactos que adentrarão o mercado global.

De acordo com o presidente da Ford na India, Joginder Singh: “Além de um esplêndido novo conceito global, estamos empolgados em apresentar nossa linha global de produtos e tecnologias para oferecer aos consumidores indianos produtos de alta qualidade, econômicos, seguros e com soluções inovadoras”

Desde de 2013 que rumores e especulações veem citando o sedã da Ford, inclusive com alguns flagras realizadas em Detroit que giraram pela internet, que mesmo sob camuflagem realizada para esconder maiores detalhes do modelo ainda sim foi possível visualizar  o desenvolvimento de um nova identidade da marca, um dos detalhes mais comentados foi a chance de o sedã chegar ao mercado com maior espaço no porta-malas.

Quando de sua primeira aparição o modelo foi visto desfilando pelas ruas sem nem mesmo carregar a placa verde com indicação de veiculo em teste, normalmente usada nestas ocasiões.

O novo modelo de sedã foi desenvolvido com foco em potencialidades que o façam concorrer diretamente como Renault Logan, Toyota Etios, Nissan Versa e Fiat Grand Siena.

O sedã será desenvolvido com motor  1.0 12 V ECOnetic de três cilindros , mesmo motor usado no New Fiesta, com cambio de cinco marchas manual, a Ford não elimina a ideia de futuramente fabricar unidades deste modelo automatizados.





CONTINUE NAVEGANDO: