Os resultados mais que positivos do setor automotivo, no ano passado, encorajaram as montadoras a investirem maciçamente no Brasil. Parte dos consumidores que não leva em consideração, por enquanto, a pouca capacidade infraestrutural de ruas, avenidas e estradas, aproveitou os preços mais competitivos e foram realmente às compras.

A General Motors (GM), fabricante com grande quantidade de veículos no país, deu início na segunda-feira (25) às obras civis de edificação de sua mais nova fábrica de componentes e motores em Joinville, cidade localizada em Santa Catarina. A fábrica deve entrar em operação no próximo ano.

Com investimentos na ordem de R$ 350 milhões, a unidade será responsável pela produção de 200 mil cabeçotes de alumínio e 120 mil motores por ano em seu início. Os produtos fabricados serão destinados às fabricas da montadora situadas em Gravataí, no Rio Grande do Sul, e Rosário, na vizinha Argentina. As obras envolverão 500 profissionais, 400 apenas para a edificação da unidade, em si.

Por Luiz Felipe T. Erdei


Após assumir em julho do ano passado a Presidência da GM do Brasil, a Engenheira americana Denise Johnson deixou de ser a Presidente da General Motors do Brasil.

Primeira mulher a assumir este cargo, Denise já trabalhava há 21 anos na Empresa, tanto ela quanto a GM emitiram uma nota alegando que os motivos de sua saída foram por “ordem pessoal”.

Com isso, a Presidência da GM no Brasil retorna interinamente ao Sr. Jaime Ardila, ele que já tem o posto de Presidente da GM na América do Sul e acumula os dois cargos até que a direção da Empresa tome uma providência e indique uma nova pessoa para o cargo no Brasil.

Não se sabe se Denise Johnson continuará na GM, de acordo com nota divulgada pela Empresa, ela deixou o cargo em razão de busca de novas oportunidades na carreira.

Por Henrique Pereira


Cada vez mais a tecnologia reafirma e sedimenta o conceito da interação total e absoluta entre as mais diversas ferramentas, quer sejam os aparelhos ou os seus sistemas operacionais. E é claro que o mundo dos automóveis, que avança tecnologicamente com extrema rapidez, não poderia deixar de fazer parte da tecnologia da conectividade.

Após outras montadoras crirem seus sistemas de interação entre carros e aparelhos, agora foi a vez da General Motors anunciar o seu gadget, chamado MyLink, que vai permitir a interação de smartphones com o automóvel, permitindo o acesso e o controle dos mesmos através da tela touch screen do painel ou mesmo operando aplicativos através de comandos localizados no volante.

O MyLink oferece conexão com sistemas como BlackBerry e Android via Bluetooth. Para o Iphone a conexão se dá pela porta USB, oferecendo uma boa oportunidade de interação com os mais variados recursos de informação acessíveis através deste gadget. A montadora estima que este sistema já esteja no mercado em alguns meses e os primeiros veículos da marca que irão oferecê-lo deverão ser o SUV Equinox e o híbrido Volt.

Por Mauro Câmara

Fonte: Carros IG


A GM tem planos de expandir a marca Opel para além da Europa. Vários mercados devem receber os modelos desse braço alemão da montadora americana. Já estão confirmados Israel, Austrália, Rússia e África do Sul.

Além disso a Opel deve também desembarcar no Brasil. Antes disso, porém, os chilenos serão os primeiros consumidores da América Latina a receber a Opel. A previsão é para 2011. Os modelos que serão lançados por lá não foram divulgados, mas o rumores apontam para Insignia, Corsa e Astra.

Estão também nos planos da Opel a chegada a outros países sul-americanos como Argentina e Colômbia. Mas nesse caso ainda não há ideia de que modelos serão vendidos nesses países.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Carro Online


Você sabe qual é o carro mais antigo ainda em produção no mundo?

É a SUV Suburban, da GM. Com 75 anos de idade o veículo nunca teve sua fabricação interrompida. É um caso raro de durabilidade num mundo onde as coisas são cada vez mais descartáveis. E para comemorar, a montadora americana lançou uma edição de aniversário do veículo.

Além disso a empresa fez a exposição do Suburban original, que começou a ser produzido em 1936, na fábrica texana de Arlington.

Colocados lado a lado, as duas gerações do veículo não se parecem em nada. Isso, claro, é fruto da evolução. Afinal, três quartos de século é muito tempo. Do século passado para cá muita coisa mudou. O automóvel ganhou linhas mais robustas e desenho mais aerodinâmico.

Agora, a pergunta que eu faço é essa: será que o Suburban consegue sobreviver aos novos tempos?

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Terra


A Ford e a General Motors nacionais preparam o lançamento de modelos 2011 dos carros Fiesta, da primeira – que deve chegar ao Brasil no segundo semestre, e Prisma e Celta, da segunda que já se encontram a venda em concessionárias, segundo informações do site da revista Auto Esporte.

A versão sedã do modelo da Ford virá do México e chega primeiro as lojas, porém o hatch não deve demorar muito. O visual do carro é igual aos da Europa, China e Japão, e ele chega ao mercado para competir com o City, da Honda, e o Polo, da Volkswagen, entre outros. O preço deve ser em torno de R$ 50 mil.

Os modelos da Chevrolet apresentam poucas novidades, entre elas: novas cores, padrão diferente de tecidos nos bancos e painel com apliques em alumínio e instrumentação re-estilizada. A grande diferença será os preços 5% abaixo dos valores atuais, cerca de R$ 27 mil, o Celta, e R$ 30  mil, o Prisma.

Por Thiago Martins

Fonte: revistaautoesporte.globo.com




CONTINUE NAVEGANDO: