A busca pela excelência em qualidade dos produtos e em se tratando de carros, os serviços pós-venda, tem tomado cada vez mais a atenção das montadoras. E a Nissan deu um importante passo para estabelecer um diferencial na manutenção de um de seus modelos mais interessantes: o elétrico Leaf, que já está nos mercados do Japão e Estados Unidos e que vai chegar logo a Europa.

Denominado de “Assistência Técnica Remota”, o sistema se baseia em câmeras que permitem que engenheiros acompanhem a execução dos serviços de manutenção nas concessionárias. Através da internet, a equipe de engenheiros troca informações sobre peças e serviços de manutenção referente ao modelo.

Conforme divulgado pela montadora, o novo sistema é mais uma forma de tornar ainda mais eficiente a manutenção dos veículos, principalmente em um modelo elétrico como o Leaf, que requer cuidados especiais, principalmente nos quesitos relacionados às baterias e ao conjunto elétrico do carro.

Por Mauro Câmara

Fonte: G1


A Nissan Leaf gera zero de emissão, e suas baterias de íon-lítio dão uma autonomia de 200 km, tracionado por um motor de 110 cavalos de potência, podendo atingir os 145 km/h de velocidade máxima. O visual diferenciado dos outros carros sustentáveis deixa a Nissan Leaf em destaque.

O capô alongado, com faróis pontiagudos e a ausência de radiador possibilitaram uma melhor aerodinâmica. O espaço elegante no seu interior proporciona maior visibilidade e proporciona muito o conforto, tendo acabamento em couro e camurça. Os itens de série da Nissan Leaf são os freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem, ar condicionado e airbags.

Para a recarga das baterias, serão duas as opções: carga normal que dura oito horas em uma saída de 220 volts, ou recarga rápida em postos especializados, nos quais a recarga demora apenas 30 minutos.

Fonte: Quatro Rodas

Por Gerson de Morais


O mercado de carros elétricos deve ser bem promissor aos olhos das montadoras. A Nissan, por exemplo, em parceria com a Renault tem planos bem ambiciosos. O Leaf, da Nissan, deve ser um dos primeiros modelos a ser fabricados em grande escala no mundo e já estaria na Europa iniciando uma espécie de fase pré-venda.

O plano das duas montadoras é conseguir tirar da linha de montagem algo em torno de 1 milhão de veículos como o Leaf anualmente. E não apenas um modelo, mas 8. E segundo as empresas, sem a necessidade de incentivos dos governos.

Para isso, estão em vista a construção de duas fábricas nos Estados Unidos. Uma prevê a construção de 150 mil unidades anuais do Leaf e 200 mil baterias no mesmo complexo. Já em outra cidade serão fabricadas apenas baterias de íon-lítio.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Olhar Digital





CONTINUE NAVEGANDO: