Especulações afirmam que a nova Duster 2019 estará carregada de melhorias em seus equipamentos tendo em foco o conforto do seu interior, além da renovação do seu acabamento interno.

A Renault já anunciou sobre as novidades e mudanças na nova Duster 2019. Se você é fã de carros acompanhe esse artigo até o final e fique por dentro de tudo sobre a previsão de lançamento no Brasil e as expectativas para o novo lançamento da marca.

Conheça mais sobre o Renault Duster 2019

O Renault Duster é um SUV muito bem aceito no mercado brasileiro, já que o seu custo-benefício foi pensado para atingir os mercados emergentes, sendo assim o curso de sua produção é bem mais baixo do que o dos seus concorrentes bem como a quantidade de peças.

Esses detalhes fizeram com que a Renault conseguisse colocar o SUV como um dos mais comprados no mercado brasileiro, oferecendo o menor preço da categoria unido a um design atraente que conquista seus compradores.

Saiba quais são as expectativas para a Nova Duster 2019

A Renault continua apostando na linha Duster para subir ainda mais no mercado, já que graças a ela conseguiu alcançar no Brasil a marca de 36% de participação nas vendas da categoria SUV’s do país. Esse fato, com toda a certeza, é um grande marco já que a categoria é uma das mais concorridas no mercado.

A última vez que a Renault Duster sofreu mudanças foi no ano de 2016, período relativamente curto para o novo lançamento que vai ser em 2019. Porém, em 2016 ocorreram apenas pequenas mudanças na estética do carro, por isso a expectativa para que o carro seja totalmente renovado no ano de 2019 é grande.

Especulações afirmam que a nova Duster 2019 estará carregada de melhorias em seus equipamentos tendo em foco o conforto do seu interior, além da renovação do seu acabamento interno. A marca promete trazer uma experiência nova para quem adquirir a nova Duster 2019.

De acordo com algumas imagens publicadas pela marca, haverá algumas mudanças externas também, como os faróis de LED e uma lanterna traseira parecida com a do Jeep Renegade, tendo um desenho em forma de X e, além disso, também será equipado com uma nova grade dianteira, tendo uma aparência mais moderna mantendo o seu padrão europeu.

Já na parte interna do carro o foco foi no conforto. Será reajustado o acabamento, ganhando um requinte, tendo como principal aposta o seu volante interativo, já existente na versão anterior, porém agora mais moderno e possuindo ainda mais funções, as outras novidades internas é que o volante trabalhara em conjunto com o painel de instrumentos e o ar-condicionado será digital.

Tratando da parte mecânica do SUV ele deverá continuar com o motor 2.0 litros e contará com a novidade do câmbio CVT para melhorar o desempenho e a eficácia do motor. A marca pretende com essa novidade atrair ainda mais a atenção dos seus compradores e dar uma experiência totalmente nova para quem dirigir a nova Duster 2019.

Com todas essas informações podemos concluir que a nova Duster 2019 irá chegar ao mercado preparada para uma nova geração que opta por carros modernos atualizados. Além de estar com visual totalmente renovado, terá equipamentos novos que visam a segurança e o conforto do motorista. O principal objetivo da marca é fidelizar e atrair compradores novos.

Previsão de lançamento da nova Duster 2019

A data para da nova Duster 2019 ser lançada ainda não foi revelada pela marca, porém segundo alguns estudiosos automobilísticos as novidades devem ser apresentadas até 2019.

Possivelmente, a nova Duster 2019 contará com 10 versões, assim como a Duster 2016.

O preço ainda não foi divulgado, porém ele poderá seguir a mesma linha do modelo anterior onde o mais barato custa cerca de R$ 67.990,00 e o Duster (top de linha) chega a custar R$ 87.220,00.

Então se você é um adepto e amante da linha SUV, fique atento às novidades. Pois as expectativas para esse carro são as maiores e as melhores possíveis, já que a marca pretende subir no ranking de vendas da categoria com esse novo modelo.

Por Isabela Pierini dos Santos

Renault Duster 2019

Renault Duster 2019


O Logan, da Renault, possui um amplo espaço interno e tecnologias que atraem os usuários.

Com espaço interno generoso o Renault Logan se destaca como ótima opção entre os sedans médios vendidos no Brasil, originalmente concebido pelo fabricante europeu Dacia posteriormente adquirida pela Renault, o Dacia Logan tinha proposta de ser um carro de baixo custo (popular), seu sucesso de vendas fez com que os franceses melhorassem o carro em sua forma, acabamento e refino, tornando o que era bom, melhor ainda.

Logan no Brasil

O início de produção do Renault Logan no Brasil foi em 2007 juntamente com seu ‘’irmão‘’ menor o Renault Sandero, desde então a trajetória deste sedan vem sendo permeada por aprimoramentos, a geração atual estreou em 2013 com vários melhoramentos em comparação às anteriores. Em 2017 a Renault disponibilizou novos motores 1.6 16v de 118cv além do 1.0 12v de 82cv, todos flex, o consumidor pode contar também com câmbios manual ou automatizado se preferir em algumas versões.

O Renault Logan oferece ainda 510 generosos litros de porta-malas, isso significa espaço de sobra para bagagem de todos seus ocupantes, além de grande quantidade de porta-objetos nas portas e painel, central multimídia de sete polegadas, além de ABS, ar-condicionado e recursos mais sofisticados como sensor de estacionamento, câmera de ré e piloto automático com limitador de velocidade numa enorme variedade de acessórios internos e externos para o gosto de seu consumidor.

Suas versões, preços sugeridos e características estão resumidos abaixo:

Renault Logan Authentique

Preço inicial sugerido de R$ 44.700,00

Motorização: 1.0 12v de 82cv de 3 cilindros, flex

Câmbio: Manual

Principais Equipamentos de série:

Ar-condicionado, direção elétrica, vidros e travas elétricas, desembaçador do vidro traseiro, ABS, Airbag para passageiro e motorista, rodas de aço de 15”,acabamento interno em preto.

Disponível nas Cores Sólidas ou Metálicas: Vermelho, Preto, Prata, Cinza, e Branco.

Renault Logan Expression

Preço inicial sugerido de R$ 48.050,00

Motorização: 1.0 12v de 82cv de 3 cilindros ou 1.6 16v de 118cv, flex

Câmbio: Manual

Principais Equipamentos de série:

Ar-condicionado, computador de bordo, direção elétrica, vidros e travas elétricas, desembaçador do vidro traseiro, ABS, Airbag para passageiro e motorista, alarme, luz do painel e central, rodas de aço de 15”,acabamento interno em cinza, retrovisores e maçanetas na cor do veículo.

Disponível nas Cores Sólidas ou Metálicas: Vermelho, Preto, Prata, Cinza, e Branco.

Renault Logan Expression Advantage

Preço inicial sugerido de R$ 50.900,00

Motorização: 1.0 12v de 82cv de 3 cilindros ou 1.6 16v de 118cv, flex

Câmbio: Manual

Principais Equipamentos de série:

Ar-condicionado, Central Multimídia, computador de bordo, câmera de sensor de ré, direção elétrica, vidros, retrovisores e travas elétricas, desembaçador do vidro traseiro, ABS, Airbag para passageiro e motorista, sistema start&stop, alarme, luz do painel e central, rodas de liga leve de 15”, acabamento interno em cinza, retrovisores e maçanetas na cor do veículo.

Disponível nas Cores Sólidas ou Metálicas: Vermelho, Preto, Prata, Cinza, e Branco.

Renault Logan Dynamique

Preço inicial sugerido de R$ 58.200,00

Motorização: 1.6 16v de 118cv, flex.

Câmbio: Manual e Automatizado

Principais Equipamentos de série:

Ar-condicionado, Central Multimídia, computador de bordo, direção elétrica, vidros, retrovisores e travas elétricas, desembaçador do vidro traseiro, ABS, Airbag para passageiro e motorista, sistema start&stop, alarme, luz do painel e central, rodas de liga leve de 15”, acabamento interno em cinza, retrovisores e maçanetas na cor do veículo.

Disponível nas Cores Sólidas ou Metálicas: Vermelho, Preto, Prata, Cinza, e Branco.

A Renault disponibiliza um pacote de acessórios para as três versões principais: Authentique, Expression e Dynamique, no link: www.renault.com.br/veiculos/conheca-nossa-gama/logan/acessorios.html.

Além disso, o configurador da Renault Logan é bem completo com possibilidade de fazer inúmeras combinações de cores e acessórios e acabamentos internos, dando a oportunidade ao potencial consumidor visualizar em fotos e modelos 360°, o modelo que deseja adquirir, maiores detalhes confira no link: https://conf.renault.com.br/disco/logan#/configurator.

Por Carlos B.

Renault Logan

Renault Logan

Fotos: Divulgação


O modelo alia um amplo espaço e conforto com beleza e tecnologia.

A versão aventureira do Renault Sandero, o Renault Sandero Stepway, não deve ser confundida como uma simples versão mais requintada do hatch francês, muito pelo contrário, com seus 190mm de altura livre do solo é referência na sua categoria, tanto que um dos slogans que a montadora francesa utiliza é: Á altura da sua aventura (www.renault.com.br/veiculos/conheca-nossa-gama/sandero-stepway.html).

Design aventureiro com conforto e beleza

Umas das principais vantagens do Renault Sandero Stepway, fora toda sua carroceria exterior com linhas marcantes e detalhes off-road, é combinar um ótimo espaço interno, isso se traduz num porta-malas de 320 litros disponível para os seus cinco ocupantes, e seus mais de 2 metros de entre-eixos disponibilizando um habitáculo confortável para diferentes estaturas.

Todo este conforto é acompanhando de conveniências, como a central multimídia Media Nav com tela de 7 polegadas, piloto automático com limitador de velocidade, ar-condicionado dentre outros itens.

Os novos motores disponibilizados pela Renault acompanham as versões Stepway também, agora ela conta com o 1.6 16v de 118cv, a Renault ressalta que utiliza tecnologia de ponta para sua fabricação, presente inclusive na Fórmula 1. Para comandar toda esta tecnologia é disponibilizado um câmbio automatizado de cinco velocidades com exclusivo sistema de economia, além do manual já utilizado como opção para o seu consumidor.

Todas as versões, preços e principais características são descritas a seguir:

Renault Sandero Stepway

Partindo inicialmente dos R$ 61.300,00

Motores: 1.6 16v de 04 cilindros e 118cv (gasolina e álcool)

Tipo de Câmbio: Manual de cinco velocidades

A lista de equipamentos de série é bem completa que acompanham esta versão:

– Volante de couro, maçanetas e retrovisores na cor da carroceria, barras de proteção longitudinal, ar-condicionado, direção elétrica, volante com regulagem em altura e comandos, iluminação central e no porta-malas, faróis de neblina, retrovisores elétricos com repetidores, vidros e retrovisores elétricos, computador de bordo, sistema de economia de combustível stop and start, central multimídia de 7” com GPS integrado, chave com sistema de fechamento central, alarme, air-bag para o passageiro e motorista, freios com sistema ABS, acabamento interno em cinza carbono, bancos exclusivos da versão, rodas de liga leve de 16’’, banco traseiro rebatível, indicador de troca da marcha na condução, sensor de estacionamento traseiro, alerta de não uso do cinto de segurança para o motorista, barras longitudinais de proteção, dentro muitos outros itens.

As cores disponíveis para esta versão são: Vermelho, Preto, Prata, Cinza, Branco e Laranja.

Renault Sandero Stepway Easy-R

Partindo inicialmente dos R$ 64.750,00

Motores: 1.6 16v de 04 cilindros e 118cv (gasolina e álcool)

Tipo de Câmbio: Automatizado com cinco velocidades

A lista de equipamentos de série é bem completa que acompanham esta versão:

– Volante de couro, maçanetas e retrovisores na cor da carroceria, barras de proteção longitudinal, ar-condicionado, direção elétrica, volante com regulagem em altura e comandos, iluminação central e no porta-malas, faróis de neblina, retrovisores elétricos com repetidores, vidros e retrovisores elétricos, computador de bordo, sistema de economia de combustível stop and start, central multimídia de 7” com GPS integrado, chave com sistema de fechamento central, alarme, air-bag para o passageiro e motorista, freios com sistema ABS, acabamento interno em cinza carbono, bancos exclusivos da versão, rodas de liga leve de 16’’, banco traseiro rebatível, indicador de troca da marcha na condução, sensor de estacionamento traseiro, alerta de não uso do cinto de segurança para o motorista, barras longitudinais de proteção, dentro muitos outros itens.

As cores disponíveis para esta versão são: Vermelho, Preto, Prata, Cinza, Branco e Laranja.

Caso necessite de mais detalhes, acesse o configurador no site da Renault e faça todas as combinações que desejar com as duas versões disponíveis: https://conf.renault.com.br/disco/sandero-stepway#/configurator.

Por Carlos B.

Renault Sandero Stepway


Confira as versões e características do Renault Kwid.

Lançado em 2015, o Renault Kwid recebeu uma resposta irresistível dos compradores de carros mundiais. Em uma tentativa de cobrar a popularidade da Kwid, a empresa introduziu várias novas variantes deste pequeno carro, e edições especiais nos últimos 2 anos. Graças a estas novas versões, o Renault Kwid 2017 conseguiu manter suas vendas crescendo nos últimos dois anos.

Além de bons preços, o que mais chamou atenção em favor do veículo foi o seu estilo contemporâneo e a melhor eficiência de combustível da classe. Este carro também tem uma contribuição importante nas vendas totais da empresa. Também ajudou a Renault a aumentar sua participação de mercado de 2,3 por cento para 4,5 por cento em 2016.

Seguindo em frente, o Renault Kwid América Latina é construído sobre a CMF-A Plataforma de Aliança Renault Nissan, com 80% de peças específicas personalizadas por Renault Tecnologias Américas para o Brasil e América Latina .O novo modelo possui uma segurança reforçada, incorporando uma estrutura mais sólida, quatro airbags e ISOFIX em todas as versões.

O motor corresponde à nova família SCE, com 1 litro de três cilindros, capaz de fornecer 66 cavalos de potência e 92 Nm de torque, acoplado a uma caixa de velocidades manual de cinco velocidades. O espaço interior do Renault KWID traz o mesmo estilo audaz do lado de fora. As linhas horizontais e não arrumadas do painel mostram uma impressão de largura e refinamento. O painel de instrumentos digitais e a fachada do centro preto do piano com cromo rodeiam harmoniosamente o sistema MediaNAV centralmente posicionado, criando uma sensação contemporânea e de alta qualidade que combina estilo e praticidade. Usa um design semelhante ao Logan e Sandero atual, rádio convencional ou sistema de mídia Nav 2.0.

O novo Kwid tem uma altura de 18 cm elevado ao solo, semelhantes aos SUVs mais altos, com um ângulo de entrada de 24 graus e saída de 40 graus. Seu comprimento é de 3,68 metros, a distância entre eixos de 2,42 metros e capacidade de carga no porta-malas é de 290 litros.

Versões e equipamentos

Os níveis de acabamento disponíveis no Brasil são o Life, Zen e Intense. As cores que estão disponíveis para a nova versão são: laranja ocre, vermelho fogo, branco marfim, branco neige, prata etoile e preto.

A primeira versão, Renault Kwid Life, versão de entrada, incorpora rodas de 14 polegadas com três pinos e copos, quatro airbags, Isofix e mudança de marcha indicadoras (GSI). O acabamento Zen acrescenta direção hidráulica, ar condicionado, fecho centralizado, vidros eléctricos dianteiros e um rádio com Bluetooth e reprodução de áudio via USB e entrada auxiliar.

Por fim, a versão Intense tem espelhos eléctricos, faróis garimpeiros, sistema de Infotainment mídia Nav 2.0, câmara de marcha, abertura tronco elétrica, chave tipo de luxo e rodas tipo Flexwheel.

Os preços previstos para o Brasil variam entre R$ 29.990 (US $ 9.143) para a versão Life, atingindo R$ 39.990 (US $ 12.191) para a versão Intense.

Definido pela marca como um sofisticado compacto urbano foi apresentado no salão de Buenos Aires, e logo em seguida no Brasil, onde é produzido, deixando os outros países latino-americanos na lista de espera para lançamento.

A marca francesa, Kwid, toma o lugar do Clio como modelo de entrada Renault, mas não vai substituir diretamente a um conceito mais aventureiro, além de ter sido projetado desde o início como um carro popular para mercados de países emergentes, chegou primeiro na América Latina e em seguida, após dois anos, na Índia. O lançamento deste veículo em outros países da América Latina, como na Colômbia, está previsto para o final deste ano ou início de 2018.

Por Samuel Perpétuo

Renault Kwid


Confira as características das versões do Renault Captur.

Fabricado na Europa desde 2013 e compartilhando algumas características e componentes mecânicos do irmão Duster, o Renault CAPTUR chegou ao Brasil com forte apelo ao seu Design. Com linhas modernas, fluidas e suaves sem parecer “fracote”, o SUV (Utilitário Esportivo) da Renault quer ganhar terreno em uma briga que envolve concorrentes difíceis de serem ultrapassados (pelo menos no que diz respeito à aceitação de mercado). A empreitada tem pela frente os interessantes e bem sucedidos Creta (Hyundai), Renegade (Jeep), Kicks (Nissan) e HR-V (Honda).

Das quatro versões disponíveis, apenas uma possui motor 2.0 16v e câmbio automático “tradicional” – que difere do CVT X-TRONIC. É a Intense 2.0 Automático. Esta versão topo de linha tem valor inicial de R$ 93.490 na configuração “padrão”, mas que pode chegar aos R$ 97.890 apenas com uma mudança de cor (biton) e a inclusão de bancos revestidos parcialmente em couro. As versões abaixo do Intense 2.0 têm valores a partir de R$ 80.000 (Zen 1.6 Manual), R$ 86.000 (Zen 1.6 CVT X-TRONIC), e R$ 89.590 (Intense 1.6 CVT X-TRONIC).

Apesar da forte concorrência o Renault CAPTUR aproveita um mercado aquecido para o segmento de SUVs (tanto que a concorrente chinesa JAC Motors anunciou recentemente que vai focar unicamente em SUVs no Brasil e descontinuar seus modelos tradicionais) e seu design se beneficia de uma gama que tem 13 opções de cores, das quais “nove são biton” nas palavras do fabricante. Vale o destaque para a elegante combinação Preto Nacré com teto marfim e as chamativas Laranja Ocre com teto preto e Vermelho Fogo com teto preto. No CAPTUR o Design pode vir acompanhado de rodas 17 com acabamento diamantado nas versões Intense.

Apesar de ser topo de linha e a mais potente (com 148cv) a versão Intense 2.0 recebeu algumas críticas por conta do seu câmbio automático, já considerado ultrapassado, e as versões Zen e Intense com transmissão CVT X-TRONIC devem ganhar fatias de mercado por apresentarem uma boa relação entre tecnologia, desempenho e consumo. A caixa de mudanças é a mesma utilizada no Nissan Kicks (já que falamos de veículos do mesmo grupo Renault-Nissan) e possui as características comuns a este tipo de câmbio – suavidade nas acelerações e praticamente ausência de trancos nas trocas de marchas. No caso do CAPTUR há a opção de troca sequencial de 6 velocidades.

O conforto disponibilizado pelas trocas suaves na hora de conduzir também é complementado por itens adicionais como porta-malas de 437 litros, espaço interno graças a uma boa distância entre-eixos, diversos “porta-trecos” e bancos R-Confort em formato concha com forração de duas densidades e foco na ergonomia. A fabricante autointitula o SUV como tendo a "posição de direção mais elevada e a maior área envidraçada do segmento". Na estrada, o Captur promete maior altura do solo do segmento também, com 212mm de altura livre e ângulos de ataque e saída de 23° e 31° respectivamente. Talvez faça falta uma versão 4×4 para o SUV francês. Por enquanto, estão disponíveis apenas modelos com tração 4×2, mas pelo menos todos são bi-combustível. Clique aqui www.renault.com.br/veiculos/conheca-nossa-gama/captur/conforto.html para ver mais especificações do CAPTUR.

Quando o assunto é Segurança o veículo vem de fábrica com quatro airbags, controle de estabilidade ESP e tração, assistente de partida em rampas e sistema de fixação para duas cadeirinhas infantis no banco traseiro, chamada de Isofix. O pacote tecnológico é amplo: farol de neblina com sistema Cornering Light (apenas nas versões Intense) que acende automaticamente para o lado em que o volante é esterçado iluminando assim a curva e melhorando sua visibilidade; sensores de estacionamento, chuva, luminosidade (crespuscular); indicador/limitador de velocidade (piloto automático); ar-condicionado automático que altera o fluxo e a temperatura das saídas de ar (também apenas para a versão Intense); espelhos retrovisores rebatíveis eletricamente de forma automática; e painel digital com computador de bordo com seis funções. Com o acirramento da concorrência em 2018 com a ampliação da linha de SUVs da JAC e a chegada de SUVs “menores” como o WR-V da Honda, por exemplo, o CAPTUR tem uma missão árdua pela frente. Mas se depender de sua beleza e bom conjunto mecânico, já começou bem.

RENAULT CAPTUR

Zen 1.6 16v Manual

Potência: 120cv

Preço: R$ 80.000

Zen 1.6 CVT X-TRONIC

Potência: 120cv

Preço: R$ 86.000

Intense 1.6 CVT X-TRONIC

Potência: 120cv

Preço: R$ 89.590

Intense 2.0 Automático

Potência: 148cv

Preço: R$ 93.490

Por Uirá Fernando Lopes Fernandes

Renault Captur


O Fluence é vendido em 2 versões no Brasil, a Dynamique e a Privilège.

O sedan Fluence da Renault é repleto de qualidades, itens de segurança e conforto, boa motorização, e câmbio automático – o CVT X-TRONIC – que também equipa alguns carros da parceira Nissan, e tem um design atual, detalhe que não pode ser ignorado em tempos de mudanças rápidas como os de hoje. Mas, ele tem um problema: está em um dos segmentos mais concorridos da atualidade no mercado automotivo brasileiro – o dos Sedans Médios – que só perde em disputa e novidades para o dos SUVs.

Concorrentes com mais tempo de mercado, e maior volume de vendas prometem não dar trégua para o francês. O novo Corolla da Toyota e sua fama de "inquebrável", o Honda Civic com seu design incrível, o Ford Focus Fastback e sua renomada dirigibilidade, o Chevrolet Cruze, que carrega a admiração por boa parte do público brasileiro pela marca GM, o Nissan Sentra, que depois de reestilizado passou a chamar a atenção nas ruas, e o Jetta da Volkswagen, que sempre marcou presença desde seu propulsor cinco cilindros de ronco inconfundível e hoje segue entre os líderes com versões TSi e o elogiado câmbio automático DSG são apenas alguns exemplos do tamanho da briga que o Fluence precisa enfrentar para ganhar mercado.

Há esperança, pois os veículos da Renault possuem uma aceitação crescente, ainda que discreta (no melhor estilo francês), no País, graças a sua confiabilidade mecânica. E o Fluence mantém tais características. Disponível apenas em duas versões atualmente, pode ser comprado por R$ 99.350 na versão Dynamique, ou por R$ 108.300 na Privilège. A motorização é a mesma para ambas – o 2.0 16v Hi-Flex de 143cv no etanol (e 140cv na gasolina), potência máxima designada pelo fabricante, e atingida aos 6.000rpm.

A versão top de linha do sedan francês supera em número itens de segurança e conforto se comparada à versão Dynamique. No Fluence Privilège são seis airbags no total (dois a mais, inclusive com formato cortina nas laterais), rodas 17 polegadas, controle eletrônico de estabilidade e tração, teto solar com sistema antiesmagamento, faróis de Xénon, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro com câmera de ré, rebatimento elétrico dos retrovisores, entre outros mimos. Onde a diferença ganha importância é no recurso de controle de estabilidade (ESP), tecnologia que amplia a segurança em situações adversas durante a condução do veículo. Os faróis de Xénon possuem regulagem automática de altura, outro item indisponível na versão mais "humilde".

Com uma lista extensa de itens de segurança e conforto, as duas versões do Fluence merecem uma avaliação criteriosa antes da decisão de compra. O que pode parecer irrelevante para um cliente, pode ser a decisão de outro. Teto solar ou rodas 16 polegadas ao invés de rodas 17, podem parecer detalhes de pouca importância, mas mudam a aparência do sedan médio, o que pode representar maior ou menor desvalorização no mercado de seminovos. A diferença de preço nas duas versões, na formatação "padrão" de cada uma, é de R$ 8.950. Talvez compense o investimento adicional para sair rodando com um carro mais completo e bonito. De qualquer maneira é uma decisão muito pessoal.

Veja aqui www.renault.com.br/veiculos/conheca-nossa-gama/fluence.html mais detalhes do sedan, no site oficial do fabricante.

Fato é que ao rodar com um Fluence, o conforto estará sempre presente. Sensores de luz e chuva fazem o trabalho automaticamente, colocando os limpadores do parabrisa em ação quando começa a chuva e acendendo os faróis quando escurece. O regulador e limitador de velocidade, mais conhecido como Piloto Automático também está lá, à disposição do motorista, e convenhamos, é um ótimo recurso para as estradas.

Ainda temos muitos recursos: painel digital nas duas versões, cinto de segurança de três pontos central no banco traseiro, que também possui três encostos de cabeça, Ar-condicionado digital Dual Zone, Chave-cartão "hands free" com walk away closing (fechamento do veículo quando você se distancia dele com a chave-cartão), alerta do uso de cinto de segurança para motorista e passageiro e volante com revestimento em couro natural e sintético.

Saúde para brigar no segmento dos sedans médios não falta ao Fluence, e a Renault com certeza sabe disso. Que vença o melhor.

Versões

Dynamique CVT Plus

Motor: 2.0 16v Hi-Flex

Potência: 143cv (etanol) a 6.000rpm

Preço: R$ 99.350

Privilège

Motor: 2.0 16v Hi-Flex

Potência: 143cv (etanol) a 6.000rpm

Preço: R$ 108.300

Por Uirá Fernando Lopes Fernandes

Renault Fluence


A Renault disponibiliza hoje a Duster em três versões principais: Expression, Dynamique e Dakar II. Confira suas configurações e preços.

O Renault Duster é hoje o principal SUV (Sport Utility Vehicle) em vendas da marca francesa no Brasil. Segundo a Fenabrave (www.fenabrave.com.br) mais de 10.000 unidades foram vendidas até o mês passado (Julho de 2017), isto além de significar um sucesso de vendas neste concorrido e cada vez mais recheado segmento, a aposta em um projeto europeu lançado em 2009 e muito bem adaptado ao gosto e ao bolso do consumidor brasileiro.

Sua produção se iniciou em 2011 na fábrica da Renault no Paraná e reforça o fato do Brasil ser hoje o segundo maior mercado da Renault no mundo, maiores detalhes destes e outros fatos históricos da montadora francesa, podem ser conferidos em: www.renault.com.br/universo-renault/renault-no-brasil/numeros-e-datas.html.

A Renault disponibiliza hoje o Renault Duster em três versões principais: Expression, Dynamique e Dakar II, todas podem ser equipadas com motor de 1.6 16cv de 120cv ou 2.0 16v de 148cv com tração 4×2 ou 4×4. Sua suspensão é Multilink garantindo estabilidade em terrenos mais difíceis e comportamento de carro de passeio na cidade.

O Renault Duster possui ótimos ângulos de entrada e saída (30° e 34.5° respectivamente) com altura do solo de 210mm, fazendo o carro estar muito bem preparado para terrenos off-road.

Em sua versão mais sofisticada, a Dakar II, a Renault procurou conjugar muita sofisticação a sua personalidade aventureira com um pacote exclusivo de acessórios Outsider personalizando externamente e internamente o veículo.

Excelente espaço interno e o melhor porta-malas da categoria

O Renault Duster tem um ótimo espaço interno com porta-malas de 475 de litros (segundo a Renault o maior da categoria), fora isto pode ser equipado com o câmbio CVT X-Tronic aumentando o prazer ao dirigir e com opção de seis marchas sequenciais, o espaço interno é farto com encostos rebatíveis, muitos compartimentos práticos para guardar objetos e comodidade e tecnologia com o Media Nav, tela sensível ao toque de 7’’ com GPS integrado compatível com iPod® e USB, além da função rádio AM/FM.

Preços sugeridos, versões e características

Renault Dynamique

Preço inicial sugerido de R$ 73.490,00

Motorização: 1.6 16v de 120cv ou 2.0 16v de 148cv

Câmbio: Manual, CVT X-Tronic, Automático, 4×2 e 4×4

Principais Equipamentos:

Central Multimídia, Comandos de celular e áudio no volante, repetidores na lateral, faróis de neblina, ar-condicionado, computador de bordo, direção elétrica, vidros, travas e retrovisores elétricos, alarme, ABS, Airbag para passageiro e motorista, rodas de liga-leve de 16”,painel com detalhes em preto.

Disponível nas Cores Sólidas ou Metálicas: Vermelho, Preto, Branco, Cinza, Marrom e Prata

Renault Expression

Preço inicial sugerido de R$ 67.990,00

Motorização: 1.6 16v de 120cv

Câmbio: Manual, CVT X-Tronic 4×2

Principais Equipamentos:

Central Multimídia, Comandos de celular e áudio no volante, ar-condicionado, computador de bordo, direção elétrica, vidros e travas elétricos, alarme, ABS, Airbag para passageiro e motorista, rodas aro 16”,painel com detalhes em preto.

Disponível nas Cores Sólidas ou Metálicas: Vermelho, Preto, Branco, Cinza, Marrom e Prata

Renault Dakar II

Preço inicial sugerido de R$ 74.090,00

Motorização: 1.6 16v de 120cv e 2.0 16v de 148cv

Câmbio: Manual e Automático de 4×2 e 4×4

Principais Equipamentos:

Central Multimídia, Comandos de celular e áudio no volante, repetidores na lateral, faróis de neblina, ar-condicionado, computador de bordo, direção elétrica, vidros, travas e retrovisores elétricos, alarme, ABS, câmera de ré, piloto automático, Airbag para passageiro e motorista, rodas de liga-leve diamantadas de 16”, acabamento interno e painel Dakar II.

Disponível nas Cores Sólidas ou Metálicas: Vermelho, Preto, Branco, Cinza, Marrom e Prata

A Renault disponibilizou um simulado com ampla variedade de combinações, motores, cores e acabamentos, além de uma visão 360° do carro para o consumidor conhecer todos os detalhes no link: www.renault.com.br/veiculos/conheca-nossa-gama/duster/configurator.html#configure/. Vale a pena conferir.

Por Carlos B.

Renault Duster 2017


Confira as Especificações Técnicas Completas do Renault Sandero.

A montadora francesa Renault resolveu melhorar seus motores 1.0 e 1.6, apresentando dois novos propulsores destinados aos modelos Logan e Sandero, sendo o 1.0 3 cilindros 12V SCe e o outro 1.6 4 cilindros 16V SCe.

O motor 1.0 tricilíndrico SCe do modelo faz parte das versões Expression Especial (vendida por R$ 44.950), Vibe (vendida por R$ 47.100) e Authentique Especial (vendida por R$ 42.400)

De acordo com a Renault, o novo propulsor SCe fez com que o Sandero chegasse a ser o veículo mais econômico do segmento. Antigamente, o Sandero batia 11,9 km/l na cidade, à gasolina; atualmente, utilizando o 12V novo, o rendimento urbano chegou em 14,2 km/l. Estas informações foram aferidas pelo Inmetro. Além de atingir, no consumo de combustível, uma queda de 19%, o modelo também ficou mais ágil. O consumo do Sandero na estrada é 14,1 km/l à gasolina e com etanol 9,6 km/l.

Já a potência foi dos 77 cv para 79 cavalos à gasolina e no etanol de 80 cv para 82 cv, entretanto em giros mais alto (Sendo 6.300 giros, diante dos 5.750 rpm anteriores). Nos valores de torque, não houve mudança (sendo 10,5 com etanol e 10,2 kgfm com gasolina), porém o aproveitamento desta força do propulsor aparece bem mais, sendo de 3.500 giros agora, o que antes era de 4.250 rpm. Segundo engenheiros da marca 90% do torque do moro já se encontra disponível aos 2 mil rpm.

FICHA TÉCNICA

Sandero 1.0 SCe 12V

Motor: 1.0, 12V, 3 cilindros em linha, start-stop

Preço básico: R$ 46.300

Cilindrada: 999 cm3

Potência: 79 cv a 6.300 rpm (g) e 82 cv a 6.300 rpm (e)

Combustível: flex

Torque: Gasolina: 10,2 kgfm em 3.500 rpm – Etanol: 10,5 kgfm em 3.500 rpm

Direção: eletro-hidráulica

Câmbio: manual, 5 velocidades

Suspensões: Dianteira: McPherson – Traserio: eixo de torção

Freios: Dianteira: disco ventilado – Traseiro – disco sólido

Dimensões: 1,733 m (l), 4,060 m (c) e 1,536 m (a)

Tração: dianteira

Entre-eixos: 2,590 metros

Porta-malas: 320 L

Pneus: 185/65 raio 15

Tanque: 50 L

0-100 km/h: Gasolina: 13s1 e Etanol: 13s0

Peso: 1.011 Kg

Velocidade máxima: Etanol 163 km/h – Gasolina: 160 km/h

Emissão de CO2: 93 g/km

Consumo estrada: Etanol: 9,6 km/l – Gasolina: 14,1 km/l

Consumo cidade: Etanol: 9,5 km/l – Gasolina: 14,2 km/l

Por Filipe Silva

Renault Sandero


O Renault Captur já começou a ser produzido no Paraná e será lançado no mês de fevereiro.

A montadora Renault deu uma maior importância para os crossovers no Salão do Automóvel. A francesa colocou três novos modelos no evento, onde dois são nacionais. O Renault Captur é a grande aposta da empresa para rivalizar a altura do Jeep Renegade e do Honda HR-V. A marca ainda conta com o Kwid e o crossover Koleos.

Segundo Olivier Murguet, o presidente da montadora na América Latina, o Renault Captur já começou a ser produzido no Paraná, na cidade de São José dos Pinhais e será lançado no mês de fevereiro. Ainda esta semana se iniciam as pré-vendas, provavelmente no dia, 09, quarta-feira o mesmo já esteja no site da montadora.

Muitas revistas especializadas em carros já haviam antecipado o Captur ainda no ano de 2013, antes mesmo do Kaptur russo aparecido e era previsto que o crossover seria lançado até o mês de março de 2017, sendo o maior nome da francesa. O fato é que a fabricante percebeu que o Captur original era um pouco pequeno. Baseado na mesma plataforma do Duster, divide também o eixo de torção e a suspensão traseira.

A parte interna possui um ótimo espaço para comportar cinco adultos e porta-malas com boa litragem. Já quando se trata do acabamento fica faltando um pouco de refinamento no revestimento do painel e também pelo volante não contar com ajuste de profundidade, somente de altura. Um pouco de sofisticação ficam por conta do quadro de instrumentos originado no Clio e também os bancos bem desenhados.

O modelo Captur Zen possui um 1.6 SCe, da Nissan e tem câmbio manual de cinco velocidades, podendo ser CVT. Conta com 1220 cavalos de potência que está acima dos 114 cavalos do Kicks que possui o mesmo propulsor. As versões mais top de linhas terão como opcionais os motores que podem ser 1.6 CVT ou então 2.0 16V com 148 cavalos, com câmbio automático de quatro velocidades do Duster. Todas as versões contarão com rodas de liga leve de 17 polegadas, hill-holder e ESP. Aproximadamente 75% receberão teto em outra cor, nos tons branco ou preto. O seu comprimento é pouca coisa maior que o Duster, contando com 4,32 m, possui 437 litros de porta malas e tem espaço confortável para 5 pessoas. Os valores variam entre R$ 75 mil e R$ 90 mil.

Por Filipe Silva

Novo Renault Captur


Modelo tem previsão de ser lançado no Brasil em 2018, após o início da produção na Argentina.

Foi lançada recentemente a Alaskan, um automóvel bastante importante na história da Renault, haja vista ser a primeira picape média da montadora francesa. O visual da picape é bastante semelhante ao conceito apresentado pela Renault em 2015. O modelo já se encontra disponível em alguns mercados latino-americanos, como é o caso da Colômbia. No Brasil, no entanto, a Alaskan só deve chegar em 2018, após o início da produção na Argentina.

Vale ressaltar que a Alaskan é o segundo lançamento deste segmento, pois a Renault já havia apresentado à compacta Duster Oroch no final de 2015. O grande objetivo da montadora francesa é tornar-se um forte concorrente global nesta área.

Um detalhe bastante interessante é que a Alaskan foi desenvolvida através de uma parceria com a Nissan. Com isso, a nova picape da Renault apresenta a mesma arquitetura da nova geração da Nissan Frontier.

Como trata-se de uma picape média, a Alaskan é capaz de carregar 1,2 tonelada. Outro destaque deste lançamento é a sua versatilidade, pois a mesma foi desenvolvida tanto para o trabalho quanto para a cidade. Dessa forma, o automóvel dispõe de suspensão traseira de eixo rígido com cinco pontos de ancoragem e seletor para configuração da tração entre 4×4 e 4×2.

A parte interna da Alaskan é bastante semelhante ao Nissan Frontier, sendo que as diferenças ficam por conta apenas do painel de instrumentos e volante. Além disso, saiba que este lançamento também possui um pacote de itens recheados de tecnologia, dentre os quais: sistema multimídia com tela sensível ao toque de sete polegadas, bancos dianteiros com tecnologia para aquecimento, botão de partida, computador de bordo com tela digital, ar-condicionado digital de duas zonas, volante multifuncional e GPS integrado.

Um grande destaque da Alaska é a visão em 360º que visa auxiliar o motorista durante as manobras e balizas. Tal visão é possível graças às quatro câmeras que foram posicionadas ao redor do veículo. Além disso, saiba que a segurança também foi uma das prioridades da Alaska: o automóvel possui controles eletrônicos de tração e estabilidade, assistente de partida em campa e decida, além de piloto automático.

O motor, por sua vez, é o 2.3 dCi movido a diesel e acompanhado de quatro cilindros com dois turbocompressores. Trata-se da mesma motorização utilizada na nova geração da Frontier. A picape da Renault contará com opções com 160 cv e 190 cv. O câmbio é manual de seis marchas ou automático com sete marchas.

Por Bruno Henrique

Renault Alaskan

Renault Alaskan

Fotos: Divulgação


Ousadia, inovação e criatividade fazem parte do jeito francês de conceber carros

Quem conhece ao menos um pouco da mecânica dos automóveis franceses sabe que eles são fabricados de maneira única e exótica. Tanto que, é comum afirmar que os engenheiros franceses não têm medo de ousar na produção de seus veículos.

É exatamente essa característica que instiga a busca por novos design e tecnologias, desvencilhando-se do comum e dos padrões já estabelecidos.

O Citroën 2CV é um bom exemplo disso. Fabricado entre 1948 e 1990, o modelo foi um sucesso de vendas, alcançando a incrível meta de 5 milhões de unidades vendidas. O diferencial do modelo? Todo o chassi e carroceria estavam unidos em um único bloco, enquanto a suspensão era independente.

Hoje a solução utilizada no modelo pode parecer banal, pois foi muito explorada nos últimos anos. No entanto, durante a época houve certa agitação entre a mídia e as demais fabricantes que utilizavam um sistema onde a lataria e chassi eram independentes, enquanto a suspensão era ligada por um eixo rígido.

O 2CV dividiu opiniões, mas acabou surpreendendo por se tratar de um veículo bastante estável em altas velocidades, o que lhe rendeu o título de “impossível de capotar”. Isso se deve graças à suspensão, que mantinha o veículo sempre em contato com o solo, independente do movimento realizado pela lataria. O modelo contava com um propulsor de dois cilindros e refrigerado a ar, com 345cc e 9 cv de potência, que atingia incríveis 115 km/h.

Outro veículo da montadora que chamou a atenção foi o Traction Avant, o qual foi o comercializado durante 1934 a 1957. Vale lembrar, que o automóvel foi o primeiro a contar com a suspensão monobloco e tração nas rodas dianteiras.

Os modelos franceses contam com soluções inovadoras em seu design, como o Peugeot 402, onde as portas abrem no sentindo contrário e a capota dobradiça em aço pode ser acionada eletricamente. O primeiro modelo a utilizar essa tecnologia foi o Peugeot 401, lançado em 1934.

É impossível falar em veículos sem citar a Renault, que revolucionou o mercado ao lançar o modelo R-16, em 1965. O veículo contava com design moderno e inovador, tendo como diferencial o seu imenso porta-malas.

Outros modelos franceses também auxiliaram no desenvolvimento de novas tecnologias, como: Citroen DS e o Alpine A110. Não há dúvidas que as fabricantes francesas são responsáveis por importantes tecnologias utilizadas em veículos atuais e revolucionaram o mercado automobilístico.

Por Wendel George Peripato


Veículo será vendido inicialmente para empresas.

O aperfeiçoamento da indústria automobilística é constante e ela sempre está trabalhando para atende as demandas dos consumidores sendo que, atualmente, o mercado de veículos automotores compactos e que consomem menos combustível tem crescido consideravelmente.

É nessa perspectiva que o mercado brasileiro poderá ganhar em breve mais uma grande novidade, haja vista que com uma nova resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), o veículo da Renault chamado Twizy foi enquadrado aqui no Brasil como quadriciclo e poderá ser emplacado e homologado no país.

Ao que tudo indica o público foco da Renault é o consumidor comum. Devido ao fato de ser um quadriciclo, o Twizy terá restrições e só poderá ser utilizado em áreas urbanas, o que já será uma ótima opção para aqueles que procuram um veículo compacto e econômico, pois ele é elétrico. O Twizy possui um comprimento de 2,33m e uma largura de 1,88m, o propulsor deste quadriciclo elétrico possui a capacidade de gerar uma potência de 20 cavalos e tem uma autonomia de até 100 Km.

Aqui no Brasil já há duas unidades do Twizy circulando na cidade de Curitiba (PR), mas a perspectiva é que cheguem mais destes veículos por aqui, uma vez que um convênio feito entre a Renault e a Itaipu Binacional prevê a montagem em SKD e a entrega de outras 32 unidades para que sejam utilizadas dentro da usina. Além deste modelo, a Renault também comercializa exclusivamente para empresas e instituições os veículos elétricos Fluence ZE, Zoe e Kangoo ZE.

O lançamento deste veículo por aqui realmente é uma novidade muito boa, por se tratar de um veículo elétrico e por atender em um primeiro momento a necessidade de diversas empresas. Agora só nos restará saber se o público em geral terá acesso para a aquisição deste quadriciclo ou se ele ficará restrito ao mercado de empresas prestadoras de serviço.

Por Adriano Oliveira


A princípio o veículo será vendido na Índia com preços que variam entre US$ 3.885 e US$ 5.340.

A grande e renomada empresa fabricante de veículos automotores Renault fez a divulgação oficial na última sexta-feira, dia 25 de setembro de 2015, a respeito dos valores de comercialização do seu mais novo lançamento, o Renault Kwid, veículo este que foi apresentado na Índia no mês de maio deste ano. Na Índia esta novidade da Renault irá custar entre US$ 3.885 e US$ 5.340, valores estes que ao serem convertidos na moeda nacional dão em torno de R$ 15.433 e R$ 21.227, respectivamente. Ao que tudo indica este novo modelo tem grandes chances de ser fabricado aqui no Brasil também, tendo em vista que, segundo as notícias oriundas dos bastidores da empresa, a Renault tem o objetivo de lançar, em breve, um veículo que irá custar em torno de R$ 30 mil para fazer a substituição do veterano Clio que será aposentado.

Apesar de ser considerado um hatch, o Renault Kwid, devido ao seu design, assumiu um visual idêntico ao dos mini utilitários, sendo que as suas linhas nos faz recordar do Sandero. Conforme as notícias que já estão sendo veiculadas na imprensa internacional, este novo modelo da Renault será fabricado aqui no país com a nobre missão de assumir o papel de ser o veículo mais barato da fabricante na América Latina. Contudo, após ser procurada, a Renault do Brasil salientou que ainda não há uma posição oficial a respeito do modelo.

O Kwid é um veículo que mede 3,68 m de comprimento e possui uma altura do solo de 18 cm. A sua tração é dianteira. A versão que será comercializada na Índia contará com um propulsor 0.8 litros composto por três cilindros e câmbio manual de cinco marchas.

Já aqui no Brasil, alguns especialistas já estão arriscando em afirmar que o Kwid chegará por aqui com um propulsor capaz de produzir uma potência máxima de 60 cavalos e outra versão que terá um propulsor 1.0 de três cilindros que será capaz de produzir uma potência máxima de 80 cavalos.

Na parte interna, o veículo pode ser equipado com uma tela multifuncional de sete polegadas com tecnologia de sensibilidade ao toque, travas e vidros elétricos, bem como ar-condicionado, porém o que deve ser modificado em relação ao modelo comercializado na Índia com o modelo que será comercializado por aqui serão os materiais utilizados, uma vez que os materiais utilizados por lá são inferiores aos utilizados nos veículos daqui.

Por Adriano Oliveira

Renault Kwid

Renault Kwid

Renault Kwid

Fotos: Divulgação


Novo modelo contará com 7 bancos, possuindo uma versão igual a original, de 4,3m, e outra com arquitetura modular, de 4,5m. Lançamento está previsto para 2017.

A Renault preparou mais uma novidade para os seus clientes, pois ela colocou no Duster a opção de possuir exatamente 7 lugares e essa mudança vem através de uma campanha interna que colocou esse carro como um dos seus queridinhos. Para entendermos melhor essa ação podemos notar que a Renault está com dedicação em caráter especial para desenvolver a sua próxima geração do SUV, que infelizmente não tem uma data definida para surgir no mercado e essa espera não acontece antes do ano de 2017.

Fora da apresentação dos 7 bancos, ainda podemos esperar uma carroceria com formas parecidas com o modelo que já existe no mercado, mas com uma diferença que para esse modelo as medidas serão bem diferentes e ao mesmo tempo vão agradar mais o seu fiel público. Com uma plataforma nova e com uma arquitetura modular, o Duster vai ter uma versão igual a tradicional que possui 4,3 metros, além de uma maior com uma carroceria de exatamente 4,5 metros, pois vai precisar comportar um entre-eixo bem mais alongado.

Teremos primeiro uma versão de 5 lugares e depois vai ser divulgado essa de 7 lugares, com provavelmente um máximo de 1 ano de diferença de uma para outra. Para esse modelo versão 2016, a Renault pegou elementos diretos de uma picape famosa, a Oroch, mas com detalhes para os faróis e as lanternas de LEDs, e ainda uma carroceria que vai apresentar nos seus contornos molduras.

Com todas essas boas notícias, temos informações não muito animadoras, pois estão marcados os encerramentos no ano de 2016 do modelo Clio, mas por outro no seu lugar teremos a produção do Renault Pulse, que lembra um primeiro momento o March, mas em uma versão com as características da própria Renault. Fora tudo isso ainda, existe a possibilidade de colocar o 1.2 turbinado parecido com o modelo de 1.6 quatro cilindros, sem esquecer que modelo 1.0 três cilindros já vai ser comercializado no ano de 2016, e os modelos de 1.2 turbo podem aparecer no mercado lá para o ano de 2018 ou quem sabe no ano de 2019, acompanhado, é claro, de um câmbio automatizado e ainda com uma dupla embreagem que vai deixar os seus consumidores mais apaixonados.

Por Fernanda de Godoi

Renault Duster com 7 lugares

Renault Duster com 7 lugares

Fotos: Divulgação


A empresa francesa Renault está procurando mais aprimoramentos no lucro e vendas com a disponibilização de novos modelos, após o lucro para o ano completo ter mais que triplicado em 2014 devido às grandes comercializações na Europa e aos cortes de custo.

O lucro líquido atingiu 1,89 bilhão de euros (2,14 bilhões de dólares) no último ano para 586 milhões de euros em 2013, embora tenha aprofundado a baixa no mercado da Rússia. A receita melhorou 0,3% para 41,06 bilhões de euros, afirmou a empresa recentemente.

As ações da Renault avançavam 8%, às 8h25 (horário de Brasília), alcançando uma máxima de 10 meses. As ações foram valorizadas de 27% no último mês, possibilitando à empresa um valor de mercado de 22,2 bilhões de euros.

Os dados da Renault são proporcionados por um grande conjunto de resultados significativamente superiores às perspectivas, embora a fraqueza em significativos mercados emergentes. O número para o lucro líquido ultrapassou a projeção de 1,76 bilhão de euros de analistas.   

As comercializações do grupo no último ano foram proporcionadas por novos modelos incluindo o mini utilitário esportivo Captur e o reformulado Clio mini, da mesma forma que os veículos básicos da empresa de baixo custo Dacia. As comercializações aumentaram 3,2%, embora o enfraquecimento da demanda em países, onde pode-se citar o Brasil, e uma contração de 10% no mercado da Rússia.

A disponibilização de novos modelos permanece este ano com uma atualização do Espace, reformulado como um crossover, tendo depois o utilitário esportivo compacto Kadjar e um substituto do sedan Laguna.

O resultado operacional do Grupo alcançou 1,105 bilhão de euros, enquanto teve -34 milhões de euros em 2013. Este aumento é devido à progressão da margem operacional e diminuição das outras despesas operacionais, de 772 milhões de euros.

O Grupo Renault tem o objetivo de ampliar novamente emplacamentos e faturamento (com taxa de câmbio constante).

Por Felipe Couto de Oliveira

Renault Captur

Renault Clio mini

Fotos: Divulgação


A Renault lançou para o mercado brasileiro a série limitada Tweed para o Sandero Stepway. Entre os diferenciais estão o pacote de itens de fábrica mais recheado e o design com inspiração vintage.

A Renault afirma que o visual foi inspirado no universo da moda, a partir da adoção de padrões clássicos do xadrez, conhecidos como Pied de Poule. “O carro é para nós uma extensão da personalidade. E personalidade é que o não falta ao Stepway Tweed. A ideia foi fazer uma boa diferenciação dos carros de série, por meio do estilo vintage. Trata-se de um padrão atemporal e que tem acompanhado os principais criadores de tendências de moda ao longo de décadas”, explica Massimo Barbieri, chefe da Renault Design América Latina.

Comercializado apenas em duas cores (branca com toque de preto ou preta com detalhes em branco). “Uma é a inversão da outra, trazendo sofisticação e reforçando o ar vintage”, diz Barbieri. Portanto, a marca francesa aposta no contraste de cores da carroceira com os detalhes, como na grade frontal, maçaneta, retrovisores, rack de teto, bem como nas rodas de liga leve de 16 polegadas, cujo desenho é exclusivo para a série limitada. No Tweed com carroceria branca, as rodas de liga leve de 16 polegadas têm acabamento em preto brilhante, enquanto que no Tweed preto, as rodas são na cor branca, reforçando a esportividade do modelo.

O interior segue o mesmo padrão de inspiração, com detalhes em xadrez adotado nas laterias dos bancos e das portas, bem como serigrafado no painel de instrumentos, com fundo branco no conta-giros e fundo preto no velocímetro. 

Quanto aos equipamentos de série, o Renault Sandero Stepway Tweet vem com freios ABS, airbag duplo, direção hidráulica, ar-condicionado, faróis de neblina, vidros com acionamento elétrico nas quatro portas, retrovisores com regulagem elétrica, volante com revestimento em couro, além do sistema Media NAV, que abrange o sistema de som 3D Sound By Arkamys, navegador via satélite (GPS), conexão Bluetooth e entradas USB e entradas auxiliar.

Mecanicamente, a versão limitada mantem o mesmo motor e pode vir equipado com o propulsor 1.6 8V Hi-Power, capaz de entregar até 106 cv, ou com o bloco 1.6 16V Hi-Flex, com até 112 cv. A única mudança mesmo fica por conta da suspensão 50 milímetros mais alta que a configuração convencional.

Com apenas 1.900 unidades produzidas, a série Tweed do Sandero Stepway tem preço sugerido de R$ 47.390 com câmbio manual e R$ 51.640 com transmissão automática.

Renault.


A Renault vai lançar o Sandero Stepway Tweed, uma série limitada inspirada pelo universo da moda. A nova versão do carro seguirá os padrões clássicos do xadrez, conhecidos como Pied de Poule. A inovação tem um preço sugerido de R$ 47.390 (marcha manual) e R$ 51.640 (com câmbio automático). Para a ansiedade dos fãs, a novidade terá apenas 1.900 unidades.

O automóvel será comercializado em apenas duas cores de carroceria, branca com detalhes de preto ou preto com toques em branco. No Tweed preto, as rodas são na cor branca. Já a versão na cor branca terá rodas de liga leve de 16 polegadas com acabamento em preto brilhante. O modelo conta com ar vintage e aposta no contraste de cores da carroceria com os detalhes para o sucesso. Os toques estão na grade frontal, maçanetas das portas, barras de teto, rodas e retrovisores.

A inspiração do visual encantador também está no interior do automóvel. Há uma grande harmonia Pied de Poule na parte interna do carro. O padrão xadrez, por exemplo, foi adotado nas laterais dos bancos e também nas portas. No painel de instrumentos há como se fosse um serigrafado chamando a atenção. O conta-giros tem fundo branco e o velocímetro um fundo preto.

As fichas técnicas da série limitada do Tweed também são atraentes. Ele traz direção hidráulica, freios ABS, ar condicionado, vidros elétricos nas quatro portas, faróis de neblina, airbags duplos, além de sistema Media NAV, equipamento multimídia integrado ao painel com GPS, rádio com sistema de som 3D Sound By Arkamys, Bluetooth e entradas USB e auxiliar.

O modelo utilizará um motor 1.6 Hi-Power e poderá ser escolhido com câmbio mecânico de cinco marchas ou câmbio automático de quatro velocidades.

Foto: Divulgação

Por Carolina Miranda


Muito aguardada no mercado europeu, a Renault finalmente apresentou nesta quinta-feira, 13 de fevereiro, a nova geração do Twingo. O compacto é fruto da parceria entre a marca francesa com a Mercedes-Benz, onde uma nova plataforma foi criada para o Twingo e que também dará origem a mais dois veículos: Smart Fortwo e o Smart Forfour.

O Twingo original foi lançado em 1993 e descontinuado em 2007, tempo suficiente para fazer com que o carrinho ganhasse uma legião de admiradores, graças às suas características peculiares. Em sua segunda geração, o modelo cresceu e ganhou um apelo esportivo na versão RS e continuou apenas duas portas, o que limitava suas vendas. Essa nova geração, a terceira de sua linhagem, segue uma estratégia diferente, adotando a mesma receita proposta pelo conceito Twin’Z, apresentado no início de 2013. Totalmente redesenhado, o novo Twingo segue as características de design atual da marca, mas sem perder o estilo jovial e a identidade de sua primeira geração.

Moderno e cativante, o novo Renault Twingo passa a contar com faróis de neblina compostos por quatro pontos de LEDs, terá maçaneta traseira embutida na coluna C, possuirá janelas traseiras basculantes e terá o tampo do porta-malas em vidro, igual ao Volkswagen Up! europeu.

A fabricante não revelou muitos detalhes quanto às especificações técnicas, mas afirmou que o motor traseiro vai entregar uma impressionante agilidade, fazendo com que o compacto seja “muito divertido de conduzir“.

Especula-se que o novo Twingo venha com o motor de três cilindros 0.9 TCe Turbo, que terá injeção direta de gasolina e entregará 90 cv de potência. Com o bloco localizado na parte traseira, o compacto irá oferecer agilidade e maior espaço interno.

A apresentação oficial do novo Renault Twingo está marcada para o Salão de Genebra, no entanto, a marca francesa já adianta que o nível de personalização será um dos destaques do carrinho.

Por Caio Polo


O Renault Fluence 2014 é um automóvel pensado para quem gosta de velocidade, dinamismo, estilo e luxo. O modelo tem boa reputação no mercado e de acordo com seus usuários, o carro se destaca pelo bom desempenho, excelente dirigibilidade, amplo espaço interno e acabamento de primeira.

Além disso, outro ponto forte do Renault Fluence é o ótimo atendimento pós venda, realizado por meio do Renault Assistance. O resultado da avaliação final feita por admiradores da marca e diversos especialistas do segmento aponta a nota de 9,4, qualificação acima da média.

O carro em questão vem equipado com propulsor 1.6, além de características como: faróis de lâmpada halógena, airbag traseiro e de teto dianteiro, ar condicionado, travamento central feito por chave-cartão, controle de velocidade, controle de faróis com sensores de luminosidade, dentre outras funcionalidades que tornam o Fluence ainda mais atrativo.

Os pontos negativos do carro ficam por conta do tamanho reduzido do reservatório de partida a frio. Tirando isso, as configurações do modelo são muito satisfatórias.

De acordo com a montadora Renault, o novo Fluence 2014 custa entre R$ 53.990,00 e R$ 82.990,00.

Por Larissa Mendes de Oliveira Soares


Novo Renault ClioO novo Renault Clio passará a ser equipado com um sistema moderno nomeado de GSI – Gear Shift Indicator, capaz de indicar a troca de marchas. Esse novo elemento passa a ser um dos mais diferenciados itens de série do modelo e estará presente em toda a linha.

O funcionamento do GSI acontece por meio de uma luz indicativa que aparece no painel do carro e avisa o momento em que  o condutor necessita  aumentar ou diminuir a marcha. Isso será determinado pelo estilo de condução e pelo nível de economia do automóvel. A principal finalidade do sistema é ajudar o condutor na direção e ao mesmo tempo, contribuir para a econômica de combustível.

A propulsão do Clio é tipo 1.0 16 válvulas e desenvolve 77 cavalos de potência quando movido a gasolina e 80 cavalos quando abastecido com etanol. O carro conta ainda com direção hidráulica, ar condicionado e confortável espaço interno.

O Clio é um dos 6 carros que receberam a avaliação “A” feita pelo INMETRO nos automóveis da Renault. Outros modelos avaliados no programa de qualidade foram os seguintes: Kangoo Express 1.6 16V, Fluence 2.0 16V, Duster 4×4 2.0 16V, Logan 1.0 16V e Sandero 1.0 16V. Todos eles atingiram a mesma classificação “A”.

Por Larissa Mendes de Oliveira Soares


Cada vez mais a Renault se consolida como uma montadora que preza pelo estilo, qualidadee design de seus lançamentos. Os carros da marca são um exemplo de combinação perfeita entre tecnologia e visual, pois com criações arrojadas, atrai e conquista cada vez mais consumidores.

Nesse sentido, a montadora acaba de apresentar ao mundo uma novidade incrível. Estamos falando da nova versão do famoso Duster, que ficou melhor, graças a uma intensa pesquisa de opinião feita com seus consumidores.

Visando tornar o carro ainda mais perfeito para os anseios de seu público-alvo, a Renault apostou na inovação e personalização daquele, que já era considerado bom. Agora, o Renault Duster será mais alongado, arrojado, esportivo e apresentará um melhor desempenho.

Segundo a Assessoria de Imprensa da marca, a nova série será inicialmente chamada de Tech Road e virá com sistema bluetooth, rádio, computador de bordo, amplo porta-malas com iluminação, bolsos localizados nos bancos, sensores de estacionamento, comandos no volanten ajustável, bancos revestidos em couro e muito mais.

O carro contará ainda com três opções de motor, sendo eles o 2.0 com câmbio automático, 2.0 com transmissão manual e por fim o 1.6 flex com transmissão manual.

Apenas 4.500 unidades serão produzidas e o carro estará disponível para venda no próximo mês.

Por Larissa Mendes de Oliveira


De acordo com o site iG Carros, uma fonte próxima à Renault afirmou que a nova Master – um novo modelo de van comercial – já começou a ser pré-produzida, ou seja, alguns modelos para teste já foram fabricados.

O desenho da nova Master é muito parecido com o modelo que é vendido na Europa, tendo uma grande tomada de ar na parte da frente, logo acima do para-choque, e os faróis dianteiros esticados em direção ao para-brisa. Os protótipos foram produzidos na fábrica da cidade de São José dos Pinhais (PR).

A Renault ainda não anunciou oficialmente os detalhes do novo veículo, mas em questão da mecânica da van, provavelmente ela será igual à versão que foi lançada em março deste ano para atender ao Proconve L6, que é um motor dCi de 115 CV e 16 V.

Conforme pronunciamento oficial da Renault, a Master já está em testes no Brasil, porém, não será lançada no mercado em 2012. A expectativa é que a van seja disponibilizada para venda no início de 2013, porque é provável que a empresa não queira perder o mercado para a linha Sprinter da Mercedes-Benz, que foi apresentada em um modelo renovado.

Por Guilherme Marcon


Com recorde de vendas fora do mercado europeu, mais especificamente no Brasil e na Rússia, a Renault conquistou uma estabilidade internacional durante o 1º semestre de 2012 e, agora, busca focar em modelos de entrada. Dessa forma, a montadora pretende renovar os veículos Sandero e Logan, fazendo com que as vendas fora da Europa se destaquem ainda mais.

Este otimismo da Renault, no crescimento do mercado automotivo mundial, deverá ser mantido. Segundo os dados obtidos, as vendas devem aumentar em cerca de 5% até o final do ano.

Após os 5 lançamentos realizados no 1º semestre – dos veículos Twizy, Talisman, Pulse, Dokker e Lodgy – a programação para o 2º semestre inclui a comercialização do Novo Clio, do ZOE, a renovação do Logan e do Sandero e o aumento do ritmo de produção do Duster, que passará a ser vendido no mercado indiano também.

Portanto, tudo leva a crer que o Grupo Renault continuará em boas condições no mercado. Com a ajuda de um planejamento estratégico de vendas e da produção de novos produtos, será possível atrair mais consumidores e agradar aos mais exigentes, mantendo um resultado satisfatório até o final do ano.

Por Anne A. Matioli Dias


Depois do lançamento da 4ª geração do Clio na Europa, a Renault se viu diante de diversas especulações na mídia a respeito de uma nova versão do Fluence.

De acordo com informações obtidas através de sites e revistas francesas, a marca preparou uma renovação do modelo para ser apresentada durante o Salão de Paris, em setembro. Além disso, tudo leva a crer que este facelift do carro também poderá ser exposto no Brasil, durante o Salão do Automóvel de São Paulo, em outubro, notícia que não foi confirmada pela montadora.

As especulações começaram a pipocar na mídia, após a imprensa europeia flagrar, por diversas vezes, a versão do Fluence já atualizada, mas de forma camuflada.

Segundo as imagens divulgadas, o sedan deve contar com pequenas alterações no design dos para-choques e faróis traseiros, além de mudanças no painel, nos bancos e nas rodas.

Com relação às especificações técnicas do veículo, a informação é de que não haverá novidade. Atualmente na Europa, é comercializada apenas a versão a diesel com motor 1.5 l, capaz de render uma potência de até 115 cv. Dessa forma, a versão sustentável Fluence Z.E. também deve marcar presença no evento em Paris.

Por Anne A. Matioli Dias


O mercado automobilístico receberá em breve mais uma novidade, pois a Renault pretende lançar o seu modelo SUV. A montadora francesa resolveu, com isso, aderir à febre de crescimento vivida pelo setor de carros utilitários e crossovers.

Para isso, a Renault irá transformar a nova versão do seu carro Modus em um crossover – com base no Nissan Juke – e também vai criar a sua própria versão de SUV com base no modelo japonês Nissan Qashqai. Sendo que este utilitário japonês, segundo o site inglês Auto Express, em sua próxima geração terá uma variant SUV para o Renault Mégane.

A semelhança entre estes dois modelos será apenas na sua plataforma mecânica, visto que o Mégane SUV vai adotar a identidade visual típica da montadora francesa que foi criada pelo designer holandês Laurens Van Den Acker. Neste novo Mégane serão destaques o logotipo da Renault colocado em grandes dimensões na parte dianteira central do veículo, além de uma carroceria com linhas mais agressivas e esportivas. Outras novidades para este novo carro da Renault são o motor 1.6 turbodiesel da Nissan, além de um motor 1.2 turbo com potência de 115 cavalos.

Esta interessante novidade tem previsão de chegar ao mercado mundial de automóveis para vendas no ano de 2015 com um preço inicial aproximado de 15 mil euros, estando, assim, em uma posição acima do seu crossover com base no Nissan Juke.

Portanto, para aqueles que gostam de inovações e velocidades estas são novidades que em pouco tempo estarão disponíveis para serem usadas por todos os apaixonados por carros em todo o mundo.

Por Ana Camila Neves Morais


Um dia depois de divulgar a primeira imagem oficial do novo Clio, a Renault apresentou oficialmente o veículo. O fato aconteceu na terça-feira (03/07) e trouxe a quarta geração do automóvel, que foi totalmente remodelado e tem um design que se ajusta ao que a fabricante quer para o ano de 2013. O evento oficial que apresentará publicamente o Clio 2013 é o Salão de Paris, marcado para ser realizado em setembro.

O novo Clio vem com um visual diferenciado. Na dianteira, o logotipo da Renault está em evidência, sendo que as pontas chegam ao capô e ao para-choque. Já os faróis ficaram maiores e estão junto com a grade relativa ao radiador. A grade também possui luzes de LED. Já na lateral do carro, podem ser vistas linhas sinuosas. O veículo tem rodas de aro 17 polegadas, maçanetas das portas traseiras embutidas à coluna e a base das portas contém um detalhe plástico. Na parte de trás, o carro contém lanternas horizontais, que chegam aos laterais e também à tampa do porta-malas. No seu interior, o Clio 2013 possui vários detalhes cromados e em algumas versões tem detalhes das portas e do painel na mesma cor da carroceria.

Na motorização, o carro possui motor a gasolina 0.9 TCe com 90 cavalos de potência e 13,7 kgfm de torque. O consumo é de cerca de 23,2 km/l e a emissão de gás carbônico é reduzida, de apenas 99 g/km. Já as versões com motores a diesel têm motor 1.5 dCi com 90 cavalos de potência e consumo médio de 31,2 km/l. Neste caso, a emissão de gás carbônico diminui, e chega a 83 g/km.

Por Matheus Camargo


O novo Fluence, fabricado pela Renault, já foi eleito, por uma revista especializada, a melhor compra do ano de 2011. Esperamos que a versão 2012 não fique para trás dos modelos fabricados anteriormente.

O novo modelo do automóvel é mais esportivo e moderno devido a modificações tanto na parte externa, quanto na interna. Essas modificações dizem respeito a um novo capô, faróis mais modernos, uma nova grade e também um novo modelo de para-choque.

O Fluence 2012 Dynamique vem de fábrica com um motor de 2.0. A versão Privilége, que chegará para ser, talvez, um dos melhores modelos fabricados pela empresa, tem várias opções de escolha na hora da compra como, por exemplo, o câmbio automático ou câmbio com seis marchas. Porém ele se torna o “top” de linha, pois é equipado com itens como ar condicionado, som com Bluetooth, freios ABS, airbags, rodas de liga leve, entre outros. Mas a maior novidade em termos de design é a carroceria que apresenta sete opções de cores.

O Renault Fluence tem valor de mercado de R$ 59.990,00 e justifica o título de melhor carro dentre as opções do consumidor.

Por Thiago Polido


O seu lançamento oficial já foi feito em 2011, contudo, só agora o novo Logan 2012 chegou com força aos mercados internacionais.

O mais recente modelo da marca bem famosa no mercado brasileiro traz algumas novidades no design exterior, assim como aperfeiçoamentos internos, que prometem conquistar ainda mais os amantes da Renault, marca já conhecida pelo seu conforto interior.

Destaca-se a oferta de novas cores (como o vermelho vivo, o prata, o preto nacre e o bege angorá), o fato de o logótipo da marca passar a ser centralizado na parte traseira, o novo rádio com som digital e conexão USB, o computador de bordo e, ainda, o sistema de áudio com ligação Bluetooth para conetar o seu celular.

Na parte mais técnica, também há novidades. Os pontos fortes são a caixa automática com quatro marchas (embora também possa optar pela caixa manual), a direção hidráulica e o motor 16V Hi-Flex que pode ser 1.0 ou 1.6.

A linha Logan 212 conta com três versões – Authentique, Expression e Expression Automatica – e custa, em média, mais de R$41500.


A Renault reduziu os preços de diversos itens de reposição de toda a sua linha, em uma iniciativa para incentivar os proprietários de carros da marca a realizarem a manutenção na rede de concessionárias oficiais. Componentes como pastilhas de freio, bombas d’água, baterias e embreagens, entre outros, passaram por redução nos valores de venda, que em alguns casos pode chegar a mais de 60%.

Um dos itens que apresentou a maior queda no preço foi o disco de freio do Mégane, cujo par custava R$ 305, valor que foi alterado para R$ 118. Já a bomba d’água para o Sandero e o Logan, que era encontrada a R$ 278, passou a custar R$ 110.

Para a linha de utilitários Master, a revisão de preços foi no jogo de embreagem, vendido anteriormente por R$ 1.573, e que pode ser comprado agora por R$ 900, enquanto que no caso do Clio, o jogo de pastilha de freio passou de R$ 188 para R$ 154.

Além da nova política de preços, a montadora francesa está trazendo para o país novos modelos de rodas de liga leve aro 17, para o sedã Fluence, e duas novas opções de rádios, das marcas PIONEER e HBuster.

Por André Gonçalves


Voltado para os mercados em crescimento, entre eles o Brasil, e por isso mesmo com a configuração bem mais simples em termos de acabamento e com um menor número de itens de série, a Renault está programando para o mês de setembro deste ano, de acordo com o site IG CARROS, o lançamento de seu SUV compacto chamado Duster.

Modelo de linhas equilibradas, visual elegante e um porte compacto, mas ao mesmo tempo marcante, o Duster é um SUV interessante que será produzido no Brasil, na cidade de São José dos Pinhais, no Estado do Paraná. E mesmo sem tantos recursos tecnológicos o modelo poderá brigar na sua faixa de mercado com boas chances de fazer bonito, pois a Renault aposta muito neste lançamento.

Quanto a motorização a versão de entrada será equipada com um propulsor flex 1.6 l com transmissão manual de cinco velocidades. Também haverá uma versão 2.0 flex que poderá ser equipada com tração integral ou 4×2.

Ainda não foram informados os preços que serão praticados para este novo modelo da Renault.

Por Mauro Câmara

Fonte: Carros IG


A Renault decidiu relançar a série limitada conhecida como Novo Logan Up no Brasil. O modelo, que já foi comercializado em 2010, estará à venda entre os meses de abril e junho, custando R$ 35.590 (preço sugerido). Ele traz uma série de itens cuja configuração é baseada no Novo Logan Expression, com motor Hi-Flex 1.0, de 16 válvulas, que entrega ao motorista a potência de 76 cv, quando abastecido com gasolina, ou 77 cv quando movido a álcool. Combinado com o câmbio manual de cinco marchas, o propulsor gera um torque máximo de 10,1 kgfm.

Por dentro, algumas das novidades são direção hidráulica, trio elétrico, computador de bordo, ar condicionado, vidros verdes, apoio de cabeça com regulagem de altura, banco traseiro rebatível, acelerador eletrônico e rádio com player de CD e MP3 (com acionamento na coluna de direção). Externamente, há rodas aro 15 com novas calotas, maçanetas na cor da carroceria, faróis de neblina, retrovisores na cor alumínio e adesivo identificando a série, localizado nos para-lamas dianteiros.

O modelo, que tem garantia de três anos, estará disponível nas cores Preto Nacré, Cinza Acier e Prata Etoile. A montadora francesa espera vender cerca de 3.000 unidades durante os três meses.

Por André Gonçalves


Um ano antes de iniciar a sua produção, a Renault já divulga alguns detalhes do seu carro ecológico, o Zoe, provável substituto do Clio. Além de ser 100% movido a energia elétrica, não apresenta barulhos e também não emite nenhum poluente. Suas linhas arredondadas e salientes dão um ar futurístico e calmante ao novo automóvel.

O Zoe tem um motor de 60 kW que chega a 80 Cv e a 222 Nm de torque e alcança a velocidade máxima de 200 km/h. Além disso, ele é bem econômico e possui um sistema de autonomia que usa a energia cinética gerada na desaceleração para armazenar a carga na bateria. E antes de entrar no carro, o motorista ainda pode programar o pré-aquecimento ou o pré-condicionamento do ar interno.

Parece que os carros vistos em cenas de filmes futurísticos já estão chegando ao nosso alcance. É só esperar para não ter mais ruídos ou poluição nas ruas congestionadas das grandes metrópoles.

Por Flávia Yoshitani


Depois do surpreendente carro conceito DeZir, cupê de dois lugares com linhas ousadas, a Renault prossegue com sua estratégia de adotar um design inovador para o futuro de seus modelos e apresentou um novo carro conceito ainda mais surpreendente. Trata-se do crossover esportivo batizado de Captur e que para o segmento é totalmente diferente e também revolucionário.

Com linhas mais arredondadas, desenho um pouco mais rebaixado e esportividade latente, o Captur é novo, aventureiro, intrigante e instigante. Mas não é somente o visual ousado que torna este carro conceito muito atraente. Novidades como as portas que abrem para cima, como se fossem um par de asas, a possibilidade de remoção do teto rígido para transformá-lo em um conversível, além de detalhes internos como a cor alaranjada das luzes da cabine e uma câmera frontal que introduz imagens na pista projetada no painel de instrumentos e que trabalha para aumentar a segurança ao dirigir são itens que reforçam sua inovação e funcionalidade.

O motor utilizado em sua composição também é conceitual. É um propulsor 1.6 biturbo que pode produzir em torno de 160 Cv de potência. Outro item interessante do seu conjunto mecânico é o sistema de diferencial chamado autoblocante que pode repassar a totalidade ou parte da força de torque do propulsor para a roda que apresentar maior aderência ao piso em situações em que a pista apresente problemas de aderência.

Se o Captur será produzido ou não, isto somente dados mercadológicos irão determinar, mas que ele representa um caminho novo em termos de design para a Renault, isto é certo.

Por Mauro Câmara


Como todos sabem o sedã Mégane acabou de sair de linha e será substituído pelo novo Fluence com mais atrativos para sua faixa de atuação. Este novo sedã é a grande aposta da Renault para abocanhar uma fatia maior do mercado e ele estará no mercado brasileiro a partir de Fevereiro de 2011.

Mas a saída de cena do Mégane não será o fim total do modelo. Conforme matéria do site Carros IG, a Renault manterá ainda em fabricação a versão perua do Mégane, a Grand Tour. Perua de linhas sóbrias e cara de família, ela continuará a ser fabricada e não é só isso. Ainda terá uma redução no seu preço.

A versão que será mantida a venda, a Dynamique, sairá por R$48.490. Valor equivalente a de modelos de peruas compactas a venda no Brasil. Esta será uma versão 1.6 e virá somente com itens de série básicos como trio elétrico, ar condicionado e direção elétrica e terá câmbio manual.

Resta saber agora por quanto tempo ainda a Renault irá manter em linha a solitária irmã do falecido Mégane.

Por Mauro Câmara


O mercado de carros elétricos deve ser bem promissor aos olhos das montadoras. A Nissan, por exemplo, em parceria com a Renault tem planos bem ambiciosos. O Leaf, da Nissan, deve ser um dos primeiros modelos a ser fabricados em grande escala no mundo e já estaria na Europa iniciando uma espécie de fase pré-venda.

O plano das duas montadoras é conseguir tirar da linha de montagem algo em torno de 1 milhão de veículos como o Leaf anualmente. E não apenas um modelo, mas 8. E segundo as empresas, sem a necessidade de incentivos dos governos.

Para isso, estão em vista a construção de duas fábricas nos Estados Unidos. Uma prevê a construção de 150 mil unidades anuais do Leaf e 200 mil baterias no mesmo complexo. Já em outra cidade serão fabricadas apenas baterias de íon-lítio.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Olhar Digital


Dentre os sedans populares, o Logan quando foi lançado não agradou muito pelo seu desenho angulado, que era necessário para diminuir custos, mas surpreendeu pela estabilidade e pelo espaço interno.

Seu preço é muito atrativo e agora que a Renault renovou o visual do Logan, promete aumentar ainda mais as vendas e a aceitação do público com o seu carro. O modelo básico custa R$ 28.690,00, e quando se fala de modelo básico é básico mesmo, sem nenhum item de conforto de série. Para quem quer ar-condicionado e direção hidráulica o Logan chega aos R$ 32.690,00, um preço ainda bem aquém, se compararmos aos sedan médios.

Seu motor é o Renault 1.0 16 válvulas que gera 77 cv de potência e acelera de 0 a 100 km/h em 14,9 s e seu porta-malas tem capacidade de 510 litros.

Clique aqui e confira mais informações sobre o Renault Logan.


A Renault do Brasil anunciou recentemente o relançamento do Sandero Vibe com edição limitada. A fabricante francesa planeja comercializar 2.600 unidades desse modelo até o final de maio.

Esse protótipo se diferencia do ano de 2009 pela cor preta dos frisos laterais, aro cromado ao redor do velocímetro e conta giros, faróis com máscara cinza, lanternas traseiras tipo fumê, ponteira de escapamento cromada, faróis de neblina, espelhos retrovisores e maçanetas seguem a mesma cor da carroceria, rodas de liga leve de 15 polegadas na cor grafite, motor 1.6 8V Hi-Torque biocombustível, agrega MP3 no pacote e oferece opcionalmente um airbag duplo frontal.

Mas a mais notável novidade dessa reedição é a opção de pintura na cor vermelho Fogo, além das outras já conhecidas da linha como, prata Etoile, preto Nacré, cinza Acier e o branco Glacier.

Por Aline Barbosa


Antes do recall, que tal uma campanha preventiva?

Em meio à onda de recalls, a Renault do Brasil resolveu partir para o ataque, lançando uma campanha preventiva de manutenção de correias, polias e tensores. Não se trata de defeito de fabricação, mas um cuidado com as peças que mais se desgastam. Ao mesmo tempo, num jogo de marketing, incentivo para o uso da rede de concessionárias, de acordo com a Assessoria de Imprensa da Renault.

A promoção, chamada de “Revisão e Pacote Preço Fechado – Correias”, que oferece preços reduzidos para peças e mão-de-obra, vai até 30 de abril. Estão incluídos na ação os modelos Clio Campus, Clio Sedan, Logan, Sandero, Symbol, Mégane Sedan e Mégane Grand Tour.


Buscando concorrer com a nova EcoSport 2011, a Renault já prepara a sua “cartada”. É o Renault Duster.

O novo carro, desenvolvido sob a plataforma do Logan e Nissan Livina, deverá ser produzido no Brasil ano que vem.

Entre os atrativos do modelo estão o motor de 110 cv de potência, o seu chassi tubular e em sua altura (mais alta em relação ao solo).

Confira algumas fotos do carro:






CONTINUE NAVEGANDO: