Melhores Carros Até R$ 50 mil 2019





Confira aqui a lista com os modelos que mais e menos depreciaram em um ano.

Se ainda tem muita gente que possui o sonho de ter um carro na garagem, o mesmo não podemos dizer quando estas mesmas pessoas decidem comprar o seu modelo tão sonhado.

Não basta apenas ter o veículo dos seus sonhos, coisa que deixa muito brasileiro fascinado, saiba que é preciso muito cuidado na hora de investir o seu suado dinheiro na hora da aquisição de carro.




Portanto, a compra deste tipo de bem não é fácil e exige muita pesquisa, desde o modelo mais adequado para cada necessidade, sua real praticidade, desempenho, consumo de combustível, manutenção e a sua real perda de valor com o passar do tempo, a chamada taxa de depreciação.

Neste sentido, a KBB Brasil resolveu fazer um levantamento deste tipo de problema e publicou para os consumidores brasileiros quais os modelos vendidos em território brasileiro que mais perdem valor logo no seu primeiro ano de uso. Portanto, muita atenção agora na hora de comprar o seu veículo depois de ler esse artigo.


Devemos levar em consideração que esta pesquisa foi feita para os automóveis cujo valor de mercado vai até os R$ 50.000,00 com quilometragem zero de fábrica.

De antemão, podemos prever que a tarefa não é fácil e para que o consumidor final possa ter acesso a estes dados, será preciso uma dose bem grande de paciência e persistência para se chegar ao modelo mais adequado às necessidades de cada pessoa. Isto chega a ser um verdadeiro desafio para quem não tem um conhecimento mais aprofundado do assunto.

Para se chegar ao resultado desejado, o levantamento dos dados levou em consideração dois parâmetros importantes: a taxa de desvalorização e de depreciação de todos os modelos pesquisados.

O conceito de desvalorização refere-se à razão entre o preço atual de um veículo com zero de quilometragem e os preços praticados pelo mercado atual do mesmo modelo só que fabricado em períodos anteriores.

Quando falamos em depreciação, podemos nos referir ao preço do veículo zero-quilômetro em determinada faixa de tempo em relação a seu valor atual em prática. Não devemos esquecer de levar em conta que ambos devem ter o mesmo ano e modelo de fabricação.

Segundo os resultados obtidos, o modelo que mais sofreu com o fator depreciação foi o Citroen C3 Origine Puretech 1.2 . Ele apresentou a maior taxa de perda de valor, algo em torno de 21,40% em relação ao seu preço de venda direto da fábrica e logo para o seu primeiro ano de uso.

Logo em seguida temos também um conterrâneo seu, o Renault Logan Expression Avantage 1.0, com uma taxa de 18,70% de desvalorização.

Mais os resultados não ficam somente por aí. É da Renault também o quarto lugar dentre os mais desvalorizados com o mesmo Logan agora na versão Expression 1.0 12 V Flex, trazendo uma queda de quase 17%.

Ela só perde para o terceiro lugar, o Ford KA SE 1.0 12 V Flex, com um índice de depreciação de 17,30%.

Para fechar o ranking dos dez veículos de até R$ 50 mil mais desvalorizáveis, temos o Gol Trendline 1.6 da Volkswagen, com uma baixa desvalorização de 5,17% após o seu primeiro ano de uso.

Como nem tudo é notícia ruim, aqui vai o consolo para os mais otimistas e a pesquisa também listou quais os veículos menos desvalorizados considerando a mesma faixa de valor de até R$ 50 mil.

Para inaugurar esta lista, a Volkswagen aparece em primeiro lugar com o seu Gol City 1.0 4 portas Flex, com uma desvalorização em torno de 1,5% para o primeiro ano de uso.

Na lista aparecem ainda outro modelo de Gol, o de duas portas, o City 1.0 e o Fiat Mobile 1.0.

Emmanoel Gomes

Compartilhar:


Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *