Veja aqui um comparativo entre o Audi Q7 e o Volvo XC90 e descubra qual é melhor.

A sueca Volvo e a alemã Audi lançaram duas SUV’s que são vanguarda no mercado de automóveis. Como toda nova tecnologia, existe um preço a mais para ser pago por causa da inovação. O modelo Ambition da Audi Q7 sai por R$ 399.990, já a Volvo anuncia a versão completa da SUV XC90 por R$ 403.900. Com esses preços, as duas camionetes são acessíveis a menos de 1% da população brasileira.

Dentre as novidades, as duas SUV’s contam com bancos de regulagem elétrica e memorização. Esse sistema lê qual o condutor está entrando no carro e já posiciona os bancos de acordo com as preferências dele.

Tanto a Audi Q7 como a Volvo XC90 possuem computadores de bordo, que exercem controle total sobre o carro. Através do computador pode-se alterar ventilação, ligar e desligar sistema de som, ar, motor, entre outros. Também, as camionetes contam com projetores de informações no para-brisa dianteiro – a tecnologia é vanguarda entre as SUV’s.

Em termos de número de passageiros, ambas acomodam confortavelmente sete pessoas, no entanto, a Audi Q7 cobra cerca de R$ 20 mil além do valor normal para acrescentar os dois bancos extras.

Levando em conta a dirigibilidade, as duas SUV’s oferecem uma experiência impecável. Cabe, contudo, ressaltar um ponto positivo para Volvo em relação a Audi. A XC90 propõe um sistema semiautônomo para o veículo, ou seja, existe a possibilidade de o motorista delegar tarefas da dirigibilidade para o computador do carro. Em resposta a essa característica, a Q7 proporciona a virada das rodas traseiras – o que facilita para estacionar naquelas vagas apertadas e manobrar a camionete.

O sistema de som é outro ponto que merece destaque. Segundo a montadora sueca, os passageiros terão uma experiência sonora dentro da XC90 equivalente a Ópera de Gotemburbo. A Q7 também não fica atrás, oferece sistema 3D de áudio da marca Grife Bose.

E quem não queria dirigir uma dessas duas topo de categoria? A verdade é que o consumidor que está disposto a pagar R$ 400 mil no seu próximo carro já tem em mente qual que irá comprar. Tanto a Q7 quanto a XC90 são para uma parcela bem minoritária da população brasileira.

Matheus Griebeler


Confira as principais novidades e o preço do Hyundai Creta no Brasil.

Nesta segunda-feira, 05 de dezembro, a Hyundai lançou oficialmente o Creta no mercado brasileiro. Vale ressaltar que havia uma grande expectativa em relação a este lançamento, haja vista o automóvel ter sido apresentado no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro. Com preço sugerido a partir de R$ 72.990, o SUV da Hyundai é uma das grandes apostas da montadora para o mercado de automóveis brasileiro. O mesmo terá suas vendas iniciadas no mês de janeiro.

Um dos principais destaques deste lançamento é, sem sombra de dúvidas, as duas opções de motores: 1.6 e 2.0. O motor 1.6 tem como principal referência o propulsor do conhecido HB20, além de ter ganhado diversas melhorias, sendo que a potência passou de 128 cavalos para 130 cavalos, quando o mesmo é abastecido com etanol. O motor 2.0, por sua vez, é o mesmo encontrado na carroceria do Elantra e dispõe de 166 cavalos.

A transmissão também dispõe de duas opções, sendo que ambas são de seis marchas. Uma delas é a manual, que está disponível apenas para o motor 1.6, e a outra é automática e se encontra nas duas opções de motores.

Um detalhe bastante interessante é a tecnologia "start-stop", que está presente nas duas opções de motores. Caso não saiba, tal tecnologia é capaz de desligar automaticamente o motor em paradas longas, além de ligar o mesmo em frações de segundos para que o carro possa se locomover.

Segundo a montadora, o Creta também é uma ótima opção quando o assunto é o consumo. O motor 2.0 (câmbio automático) roda em média 6,9 km/l (etanol) e 10 km/l (gasolina) na cidade, enquanto que 8,2 km/l (etanol) e 11,4 km/l (gasolina) são as médias na estrada.

Já o 1.6 (câmbio manual) roda 8,2 km/l (etanol) e 11,7 km/l (gasolina) na estrada, sendo que na cidade a média é de 7,6 km/l (etanol) e 10,4 km/l (gasolina).

As versões mais completas do Hyundai Creta terão como itens de série: bancos de couro acompanhados de ventilação para o motorista, controles de tração e estabilidade, ar-condicionado digital, sensor de estacionamento, central multimídia com espalhamento de aparelhos através de Android Auto e Apple CarPlay, fixação Isofix, além de outros itens.

Confira abaixo o preço de todas as versões:

  • Attitude 1.6 manual: R$ 72.990
  • Pulse 1.6 manual: R$ 78.290
  • Pulse 1.6 automático: R$ 85.240
  • Pulse 2.0 automático: R$ 92.490
  • Prestige 2.0 automático: R$ 99.490

Por Bruno Henrique


Confira as principais novidades e o preço da nova Chevrolet S10 Advantage.

A versão Advantage retorna à série da pick-up Chevrolet S10, depois de algum tempo fora de linha (desde de maio deste ano), por causa do lançamento da linha S10 2017. A previsão de apresentação no mercado, durante a Adventure Sport Fair (maior feira de esporte de turismo de aventura do continente americano). O modelo estará disponível a partir de novembro deste ano. Os valores da caminhonete giram em volta dos R$ 90.000,00, preço bastante competitivo segundo a Chevrolet, que visa este item como diferencial para conquistar clientes.

Algumas funções da versão Advantage da S10 são: Sistema OnStar (pacote de proteção veicular por 3 meses); Sistema multimídia MyLink com touchscreen de 7 polegadas; direção elétrica progressiva; alerta de pressão dos pneus; ar condicionado; vidros elétricos; capota marítima; travas elétricas; airbags frontais; Freios ABS com EBD (auxiliar complementar do freio ABS); comando com controle remoto; Apple CarPlay / Android Auto; Rodas de liga-leve de 16 polegadas; farois de neblina; chave tipo canivete; Bancos com revestimento em tecido escuro; adesivos “Advantage” nas portas dianteiras; motor 2.5 litros flex; 197/206 cavalos de potência (gasolina/álcool, respectivamente); Torque de 26,3/27,3 kgfm (gasolina/álcool, respectivamente); câmbio manual de 6 marchas; tração 4×2; Velocidade: até 163 km/h; Garantia de 3 anos; cores disponíveis: Azul Blue Eyes, Cinza Graphite, Branco Summit, Prata Switchblade, Preto Ouro Negro e Vermelho Chili; Painel interno remodelado; além da tampa traseira com trancas.

Com relação ao pacote de proteção veicular OnStar, vale a pena destacar alguns ítens interessantes do plano:

  • Bloqueio do veículo;
  • Acionamento de emergência;
  • Transferência de ligação para Chevrolet Road Service em caso de pane elétrica/mecânica;
  • Informações em tempo real por meio de aplicativo;
  • Alerta de velocidade;
  • Travamento/destravamento remoto das portas;
  • Monitoramento em rotas

Avaliações de consumidores. Alguns consumidores gostaram da nova versão, especialmente se o objetivo do veículo é para trabalho, e concordam no tocante ao número de itens fornecidos pela pick-up, além do motor flex – muitos comentaram que esse é o melhor motor flex da categoria. Outros, no entanto, argumentam que a versão poderia ter incluídos alguns itens, como câmbio automático. Também sentiram falta da função de controle de estabilidade.

Cristiane Magalhaes


Investimento das empresas foi de US$ 150 milhões. Previsão é de que até 2021 sejam lançados os primeiros carros sem volante e pedais.

A montadora Ford, juntamente com o Baidu, que é uma grande empresa de busca famosa na China, fizeram um investimento de US$ 150 milhões numa empresa do vale do silício, chamada Velodyne, a qual produz um dos principais elementos em veículos autônomos. De acordo com a fabricante de veículos, estarão nas ruas no ano de 2021, modelos que não possuem pedais e nem volante.

De acordo com o presidente da montadora, Mark Fields, os próximos dez anos serão conhecidos pelos veículos com direção autônoma e que o impacto destes veículos será muito importante, chegou até a compara-la com a linha de montagem criada pela Ford a 100 anos atrás.

A montadora também diz que em até cinco anos os veículos sem condutores já poderão ser fabricados em grande escala e serão utilizados para o compartilhamento da mesma forma que "robô-táxis".

Raj Nair, diretor técnico da montadora, falou que muito provavelmente a empresa não irá oferecer carros semelhantes, sem pedais e sem volante, para os clientes até o ano de 2025.

Fields também completou dizendo que eles estão se dedicando para levar as ruas os veículos autônomos, que poderão dar uma melhora no quesito segurança, além de solucionar alguns problemas ambientais e sociais para diversos indivíduos e não apenas para os que podem comprar carros luxuosos.

Para que este objetivo seja atingindo, a empresa do logotipo ovalado investe em mapeamento 3D, pesquisa, sensores e radares baseados em laser.

Terça-feira, dia 16, foi anunciado um investimento que pretende acelerar o desenvolvimento de alguns dispositivos e aumentar a utilização em sistemas avançados de assistência. Foi dito também que a montadora irá dobrar o tamanho da equipe que trabalha na pesquisa, em Palo Alto, no Vale do Silício, para cerca de 300 pessoas. O executivo também não quis dizer se a montadora pretende realizar algum tipo de parceria com o Lyft e o Uber, para compartilhar os referidos veículos.

No mês de abril, o Baidu informou que tinha formado uma equipe de veículos autônomos perto de Sunnyvale, na Califórnia, focando na produção dessas tecnologias facilitadoras como robótica, aprendizagem automática e visão computacional.

FILIPE R SILVA


Montadora irá gerar oportunidades de trabalho para produzir carro elétrico.

A montadora germânica Porsche irá aumentar a quantidade de vagas de empregos relacionadas ao projeto de produção do seu primeiro carro completamente elétrico. Se comparado com as ante metas anteriores, como fração de um esforço realizado pelo grupo Volkswagen para passar por cima daquele escândalo de fraude em teste de emissão de gases poluentes, em que a montadora se envolveu recentemente.

A montadora Porsche, que é a vice líder quando o tema é contribuição para o lucro do grupo Volkswagen, tem um plano de gerar pelo menos 1400 vagas de emprego para vender, construir e desenvolver o veículo modelo Mission E, que será um grande concorrente do Model S da montadora americana Tesla e que irá estar pronto na linha de montagem na Alemanha, na cidade de Zuffenhausen, em 2019.

Além dessas vagas de emprego, deverão ser contratados também outros 350 especialistas digitais para uma unidade da Porsche, a qual foi criada especificamente para que fossem descobertas novas áreas de negócios e desenvolvidos conceitos de mobilidade, segundo a empresa, o que reflete uma transformação que já se encontra em curso na montadora Audi, uma marca de luxo do mesmo grupo.

A companhia alemã já tinha estipulado anteriormente mais de mil novas vagas de empregos para o desenvolvimento do Mission E, na unidade da cidade de Zuffenhausen. A marca de veículos esportivos está dispondo de cerca de 1 bilhão de euros, o equivalente a 1,1 bilhão de dólares, no modelo elétrico.

O modelo elétrico Misson E traz uma grande mudança na Porsche, que tradicionalmente é conhecida por veículos esportivos de alto nível e movidos por propulsores a combustão, informou Uwe Hueck, o chefe de trabalho da Porsche, a alguns repórteres na última terça-feira. O executivo também disse que a empresa deve participar das mudanças digitais ou então sairá perdendo.

Hueck ainda falou sobre as metas, apesar de não ter apresentado muitos detalhes com relação à produção para o modelo Mission E, porém, afirmou que para a montadora obter lucro com este novo projeto será necessário comercializar no mínimo 10 mil unidades do veículo a cada ano.

FILIPE R SILVA


Edição especial do HB20 traz novidades e custa a partir de R$ 49.755.

A Hyundai anunciou oficialmente na segunda metade do mês de julho a série limitada batizada de Ocean para o HB20 e também para o HB20 S (sedã). De acordo com as informações divulgadas pela montadora, a produção será restrita a seis mil unidades, tendo como base a configuração conhecida na opção intermediária, a Comfort Plus.

O HB20 Ocean vai sair da fábrica trazendo câmera de ré e com os bancos de couro seguindo as configurações “padrões” do modelo. No caso da câmera de ré, é interessante observar que ela é oferecida como um acessório e por isso mesmo deverá ser montada e instalada pela concessionária autorizada.

A versão é equipada com o motor 1.6. Além disso, essa série limitada da Hyundai irá disponibilizar também a opção para o 1.0. No entanto, neste último caso apenas para a versão hatch.

Os modelos que forem equipados com o 1.6 serão combinados para trabalharem com transmissão tanto manual quanto automática.

Para o caso das cores da carroceira, a montadora informa que irá disponibilizar nas opções azul perolado, branco sólido e duas cores de prata metálico. Uma curiosidade é que o branco sólido será a única alternativa de pintura na qual não será cobrado do cliente nenhum adicional.

Voltando um pouco para a câmera de ré, a informação da Hyundai é que ela será integrada a BlueMedia, a central de entretenimento do carro. Lembrando que fora da série limitada essa central só é oferecida como item opcional para as versões Premium. Sobre os detalhes do equipamento ele conta com a função de espelhamento para smartphones da LG e da Samsung. O sistema ainda possui compatibilidade com Apple CarPlay, que traz os recursos do iPhone para a tela de 7 polegadas da central.

Em termos visuais a série HB20 Ocean optou por uma nova grade, apresentando uma borda cromada. O acabamento foi feito na cor preto brilhante. No paralama da versão vamos encontrar um emblema exclusivo criado para a edição especial.

Entre as versões e os preços das mesmas vamos ver algumas:

O HB20 Ocean 1.0 câmbio manual sai por R$ 49.755. A pintura pode ficar entre R$ 500 e R$ 1.100.

O HB20 Ocean 1.6 automático fica na faixa dos R$ 61.055.

E o HB20 S Ocean 1.6 automático por R$ 64.685.

Por Denisson Soares


Confira aqui o preço e as principais novidades do Novo Ford New Fiesta 2017.

A montadora Ford informou no dia 27 de junho o preço do Fiesta com motor turbo 1.0, que será comercializado por R$ 71.990. O propulsor conta com 3 cilindros e turbocompressor, o motor Ecoboost gera uma potência de 125 cavalos, movido a gasolina, lembrando que não chegará na versão flex.

O modelo turbo 1.0 será o mais potente a ser vendido em território brasileiro, bate até mesmo o Hyundai HB20 Turbo e Volkswagen Up! TSI, com 105 cv de potência, com motores flex.

O motor 1.0 turbo Ecoboost equipará a versão topo de linha, a Titanium, que é equipada com câmbio automático de dupla embreagem. O 1.6 Sigma, que é o motor sem turbo, de 128 cavalos e 4 cilindros, continuará sendo oferecido normalmente.

O modelo Ford Fiesta 2017 Turbo tem sua pré-venda programada para iniciar na quinta-feira, dia 30 de junho e a partir da segunda quinzena do mês de julho será disponibilizado a todos.

Abaixo serão apresentados os valores do novo Fiesta:

New Fiesta SE Motor 1.6 com transmissão manual por R$ 51.990: Equipado com itens como direção elétrica, ar-condicionado, vidros dianteiros, alarme volumétrico, travas e espelhos elétricos, computador de bordo e som MyConnection 3ª geração.

New Fiesta SEL 1.6 com transmissão manual por R$ 58.790: Vem adicionado com AdvanceTrac (um controle eletrônico de estabilidade e tração), sensor de estacionamento traseiro, assistente de partida em rampa, faróis de neblina, sistema de conectividade Sync com comandos de voz, rodas de liga leve aro 15 polegadas, Assistência de Emergência e AppLink, vidros elétricos dianteiros e traseiros, ar-condicionado digital e chave de segurança MyKey.

New Fiesta SEL 1.6 com transmissão automática de dupla embreagem – R$ 64.990: É o mesmo pacote do SEL manual.

New Fiesta Titanium 1.6 com transmissão automática por R$ 70.690: Somado com sistema de partida sem chave, 7 airbags, bancos de couro, chave com sensor de presença, rodas de liga leve com 16 polegadas, acendimento automático dos faróis, sensor de chuva, espelho retrovisor eletrocrômico, ar-condicionado digital, piloto automático, sistema de conectividade Sync com comandos de voz, Assistência de Emergência e AppLink para acesso de smartphones.

New Fiesta Titanium 1.0 Ecoboost com transmissão automática por R$ 71.990: Possui configuração idêntica do Titanium 1.6.

FILIPE R SILVA


Nova SUV da Kia chega ao Brasil para brigar com Audi Q3, Hyundai IX35 e Honda CR-V.

Os fãs dos carros da Kia têm mais um motivo para comemorar. O Kia Sportage chega ao mercado brasileiro para competir com as SUVs mais vendidas do mercado.

À primeira vista, o Kia Sportage lembra em muito o Porsche Cayenne, principalmente no que diz respeito ao seu aspecto frontal.

Com relação à sua competitividade com os demais SUVs, é importante destacar que a faixa de preço do Kia Sportage varia entre R$ 109.990,00 (LX) e R$ 134.990,00 (EX), em sua versão topo de linha.

No que diz respeito às versões, a topo de linha é a que mais chama atenção por seu custo benefício e acessórios que foram implementados. Entre os acessórios é possível encontrar airbags, sistema de partida sem utilização das chaves, sensor que permite ao motorista ter maior atenção aos pontos cegos, que foi empregado nos retrovisores, entre outros.

As rodas também destacam-se no Kia Sportage, haja vista sua grande dimensão. As atuais contam com 19 polegadas, o que dão mais charme e estabilidade ao SUV.

Com relação ao design, luzes auxiliares de LED, que já são usadas em vários SUVs, dão um ar de esportividade e modernidade ao carro da Kia.

Com relação ao conforto, que nesse caso está diretamente ligado ao comprimento do veículo, o Kia Sportage passou por um aumento de três centímetros entre os eixos, o que consequentemente permite maior conforto para os usuários dos bancos traseiros, que podem se assentar e perceber uma boa distância entre seus joelhos e o encosto dos bancos dianteiros. Porém, ainda não houve uma melhoria expressiva em relação à largura do Kia Sportage, haja vista transportar com conforto dois adultos e uma criança.

Entre os principais rivais do Kia Sportage estão o Audi Q3, o Hyundai IX35 e o Honda CR-V.

Sem dúvidas, o Kia Sportage agrada em seu design e preço. Alguns intens da versão EX, topo de linha do modelo, agradam os usuários que, na atualidade, estão acostumados com o grande conforto que é prioridade nos SUVs.

Após análise de todos os itens, preço, conforto, segurança e custo benefício, cabe ao comprador avaliar a vantagem ou desvantagem em adquirir esse carro para fazer parte de suas idas e vindas diárias, seja para o dia a dia ou para viagens.

RAQUEL ALICE MOREIRA


Modelo deverá chegar às concessionárias em outubro deste ano.

A FCA fez um grande anúncio recentemente: o conglomerado decidiu por adiantar a data de chegada ao mercado brasileiro de seu mais novo SUV nacional, o Jeep Compass. Dessa forma, o automóvel deve chegar às lojas antes do Salão do Automóvel de São Paulo, evento que ocorrerá entre os dias 10 e 20 de novembro. Com isso, é esperado que o Jeep Compass esteja nas concessionárias de todo o país ainda em outubro.

Vale ressaltar que esta não foi a primeira vez que o lançamento da FCA sofreu alteração em sua data de estreia. A previsão inicial, por exemplo, era de que o automóvel fosse apresentado oficialmente no Salão de Genebra, que ocorreu em março deste ano. No entanto, o CEO do grupo Fiat Chrysler, Sergio Marchionne, decidiu adiar a apresentação.

O novo SUV nacional da FCA é recheado de mistérios, sendo que nem o próprio nome do automóvel ainda está confirmado. O que se sabe é que o terceiro modelo, que deve sair da linha de produção de Goiana (em Pernambuco), deverá manter o nome Compass, que é o mesmo nome de um SUV montado sobre outra plataforma. Porém, não há confirmação por parte do fabricante. Um detalhe importante é que boatos circulam a respeito do nome Patriot ou até mesmo uma terceira opção, sendo está última inédita.

É importante destacar a grande expectativa em relação ao lançamento deste automóvel. O mesmo faz parte da estratégia do grupo FCA de trazer para o mercado de automóveis modelos SUVs urbanos, com isso, tendo grande inspiração no sucesso de venda que é o Renegade.

O que já se sabe sobre este automóvel é que o motor das versões de entrada será o 2.0 16V Tigershark Flex, que possui 159 cv de potência a 6.200 rpm com gasolina e 164cv a 6.000 rpm quando abastecido com etanol.

As versões top de linha, por sua vez, devem contar com motor 2.0 turbodiesel, com 170 cv e 35,7 kgfm de torque, mesma motorização do Jeep Renegade. A expectativa é que o câmbio seja automático de nove velocidades, sendo que a tração de configurações mais completas será integral adaptativa.

Apesar da inspiração, é importante destacar que o Compass deverá ter um grande diferencial em relação ao Renegade: sua suspensão terá o multilink na parte traseira no lugar do já conhecido McPherson.

Por Bruno Henrique


Modelo chega equipado com um motor 3.0 e custa cerca de R$ 380 mil.

Se você perguntar aos apaixonados por carros se já sonhou em possuir um BMW, com certeza nenhum apresentará uma negativa para esse questionamento. Pois bem, não bastasse o sucesso dos seus carros mais básicos, a montadora alemã é mestre em mexer com as emoções de seus consumidores.

É possível que, ao andar pelas ruas, ultimamente você tenha reparado a quantidade crescente de veículos da marca. Não é para menos, haja vista que nas últimas décadas o poder de compra dos brasileiros está crescendo de forma galopante, apesar de que, nos últimos anos a crise atacou a saúde de nossa economia. Contudo, mais possível ainda é que, poucas vezes você tenha visto um modelo Coupé da BMW.

A fim de atrair os amantes de esportividade, a BMW lança o M2 Coupé, que foge aos padrões de “sedã tiozão” da marca. Não que isso seja um ponto negativo, pois os “sedãs tiozão” são sonho de consumo de milhares de jovens de todo o mundo, devido ao design atraente dos carros produzidos pela montadora alemã.

Voltando ao M2 Coupé, o carro chega ao Brasil com um preço inicial de R$ 380.000,00 e um motor 3.0 que gera uma potência máxima de 370 cv e 51 kgfm de torque.

Outro aspecto interessante é a tração traseira, fator que proporciona ao Coupé alcançar a velocidade de 100 Km/h em apenas 4,3 segundos e velocidade máxima de 250 Km/h.

Outro fator interessante do M2 Coupé é seu câmbio automático com sete marchas e embreagem duplicada. Não é novidade que há uma tendência do mercado mundial de automotores em empregar câmbios automáticos em seus modelos, porém, em um veículo Coupé fica de certa forma “diferente”. A emoção de passar marchas em um Coupé faz parte da emoção em dirigir. Contudo, o M2 Coupé da BMW conta com “borboletas” que proporcionam, ainda, uma certa emoção em jogar marchas no motor potente do carro.

As primeiras impressões do Coupé da BMW são de boas para ótima. O prazer em se andar em um BMW e, além disso, esse BMW ser um modelo Coupé, em muito atrai. Tende a ser um veículo de grande aceitação entre os amantes de esportividade e velocidade.

RAQUEL ALICE MOREIRA


Modelo será lançado em julho e custará até R$ 107 mil.

Após ter sido lançada oficialmente no Brasil, a nova geração do Chevrolet Cruze chegou com um visual inteiramente renovado, muita tecnologia embarcada, bem como motorização turbo. Essa nova geração desse famoso sedã chegará ao Brasil vindo importada da Argentina, sendo que o veículo será disponibilizado em três versões distintas, aqui no mercado nacional elas custarão a partir de R$ 89.990 e chegarão a R$ 107.450. Segundo as expectativas da empresa, as primeiras unidades irão chegar às lojas ainda neste mês de junho, contudo as entregas dos veículos comercializados só acontecerão no mês de julho.

O design mais esportivo é o grande destaque trazido por este novo Cruze, muitos ao visualizarem o veículo disseram que o desenho dele ficou bastante semelhante aos dos seus principais rivais que são o Civic e o Elantra. Com relação à configuração das versões, a fabricante preferiu manter as mesmas, sendo estas a LT e a LTZ, todavia a versão mais cara terá um pacote extra de acessórios.

Com os valores variando entre R$ 89.990 e R$ 107.450, valores estes que representam um aumento considerável em relação à versão anterior, a qual tinha valor fixado entre R$ 81.190 e R$ 90.290. A principal justificativa da fabricante para este reajuste dos preços foi o fato de que esta nova versão chega ao mercado muito mais seguro, rápido, moderno, bem como econômico. Ao que tudo indica, a nova geração do principal concorrente do Cruze, que é o famoso Honda Civic, deverá chegar ao mercado brasileiro também com reajuste nos preços.

As três configurações disponibilizadas serão a LT, a LTZ e a LTZ equipada com pacote plus ou chamada também de LTZ 2, a qual será a topo de linha do veículo. Todas as configurações terão o propulsor 1.4 turbo com sistema de injeção direta, este motor possui um grau elevado de tecnologia, haja vista que ele além de injeção direta de combustível, o bloco confeccionado em alumínio contribui para que o Cruze tenha uma redução de peso de 113 Kg, detalhe este que fez com que o veículo obtivesse uma significativa melhora no seu desempenho. A 5.600 rpm, a potência desse motor é de 155 cavalos e o torque é de 24,5 mkgf. Este propulsor trabalhará em conjunto com a transmissão automática de seis marchas.

Por Adriano Oliveira


Ousadia, inovação e criatividade fazem parte do jeito francês de conceber carros

Quem conhece ao menos um pouco da mecânica dos automóveis franceses sabe que eles são fabricados de maneira única e exótica. Tanto que, é comum afirmar que os engenheiros franceses não têm medo de ousar na produção de seus veículos.

É exatamente essa característica que instiga a busca por novos design e tecnologias, desvencilhando-se do comum e dos padrões já estabelecidos.

O Citroën 2CV é um bom exemplo disso. Fabricado entre 1948 e 1990, o modelo foi um sucesso de vendas, alcançando a incrível meta de 5 milhões de unidades vendidas. O diferencial do modelo? Todo o chassi e carroceria estavam unidos em um único bloco, enquanto a suspensão era independente.

Hoje a solução utilizada no modelo pode parecer banal, pois foi muito explorada nos últimos anos. No entanto, durante a época houve certa agitação entre a mídia e as demais fabricantes que utilizavam um sistema onde a lataria e chassi eram independentes, enquanto a suspensão era ligada por um eixo rígido.

O 2CV dividiu opiniões, mas acabou surpreendendo por se tratar de um veículo bastante estável em altas velocidades, o que lhe rendeu o título de “impossível de capotar”. Isso se deve graças à suspensão, que mantinha o veículo sempre em contato com o solo, independente do movimento realizado pela lataria. O modelo contava com um propulsor de dois cilindros e refrigerado a ar, com 345cc e 9 cv de potência, que atingia incríveis 115 km/h.

Outro veículo da montadora que chamou a atenção foi o Traction Avant, o qual foi o comercializado durante 1934 a 1957. Vale lembrar, que o automóvel foi o primeiro a contar com a suspensão monobloco e tração nas rodas dianteiras.

Os modelos franceses contam com soluções inovadoras em seu design, como o Peugeot 402, onde as portas abrem no sentindo contrário e a capota dobradiça em aço pode ser acionada eletricamente. O primeiro modelo a utilizar essa tecnologia foi o Peugeot 401, lançado em 1934.

É impossível falar em veículos sem citar a Renault, que revolucionou o mercado ao lançar o modelo R-16, em 1965. O veículo contava com design moderno e inovador, tendo como diferencial o seu imenso porta-malas.

Outros modelos franceses também auxiliaram no desenvolvimento de novas tecnologias, como: Citroen DS e o Alpine A110. Não há dúvidas que as fabricantes francesas são responsáveis por importantes tecnologias utilizadas em veículos atuais e revolucionaram o mercado automobilístico.

Por Wendel George Peripato


Por causa de um embargo econômico ordenado pelos Estados Unidos da América no ano de 1962, o país de Cuba possui uma frota uma frota majoritária de veículos norte-americano, mas este carros são bastante antigos, sendo que na sua maioria eles são da década de 50, porém, até hoje, estão rodando no país, mesmo tendo passado por adaptações mecânicas para suportar todo este lapso temporal. No entanto, o contexto está mudando, haja vista que o país será o primeiro da América Latina aonde chegará a mais nova geração do tecnológico Mercedes-Benz Classe E, veículo este que foi lançado no começo deste ano no continente europeu.

Nessa renovação de frota as primeiras unidades que chegarão à Cuba serão destinadas a uma empresa ligada ao Ministério do Turismo, no total foram adquiridas 64 unidades deste sedã, inicialmente eles irão compor a frota de carros de alugueis que são disponibilizados para turistas. Além dos 64 exemplares mencionados acima, neste lote de aquisições do governo cubano estão incluídos outros 135 exemplares do modelo C200 CGI.

Tantos os modelos Classe C e Classe E chegarão ao mercado cubano equipados com o propulsor tetra cilíndrico 2.0 litros turbo, o qual é capaz de gerar um a potência máxima de 184 cavalos. Todos estes veículos serão movidos à gasolina e virão com câmbio automático de nove velocidades. Uma grande inovação tecnológica trazida por estes veículos adquiridos pelo governo cubano são os faróis denominados MULTIBEAM os quais são compostos por 84 LEDs, os quais cumprem a função de iluminar a via, porém fazendo a adequação do facho de luz de forma automática sem ofuscar a visão dos demais condutores que se deslocam no sentido contrário.

Este mesmo Classe E que chegará em Cuba está previsto para ser lançado aqui no Brasil no mês de novembro, sendo que a sua apresentação oficial ocorrerá durante o Salão do Automóvel de São Paulo, porém por enquanto, a fabricante não divulgou quais as versões deste veículo serão disponibilizadas para o comércio por aqui, mas ao que tudo indica o sedã será ofertado aos consumidores brasileiros somente nas versões E300 e E 400, sendo que no primeiro momento este veículos chegarão com o propulsor 2.0 turbo, o qual é capaz de gerar uma potência máxima de 245 cavalos e com tração traseira.Para os consumidores mais exigentes, a versão topo de linha virá equipada com o motor 3.0 V6 com capacidade de gerar uma potência de 333 cavalos e um torque de 48 kgfm e dotado de tração integral.

Por Adriano Oliveira


Novo Cruze traz um visual mais agressivo e um porta-malas maior. Modelo deverá começar a ser vendido no próximo ano.

A cada mês que se passa mais próximo vai ficando o início do São do Automóvel de São Paulo, evento que ocorrerá entre os dias 10 e 20 de novembro deste ano de 2016. E os profissionais do ramo da automobilística, bem como os apaixonados por carro, já começam a especular a respeito dos novos modelos que serão apresentados pelas fabricantes neste evento. O certo é que algumas fabricantes aproveitam este momento para ir divulgando aos poucos quais serão as suas principais novidades e com a Chevrolet não ocorre de forma diferente, haja vista que a empresa já fez a divulgação oficial que irá apresentar o novo Cruze Hatch neste evento.

O Cruze Hatch foi apresentado no mercado exterior na última versão do Salão de Detroit, a qual foi realizada no mês de janeiro, sendo que no mercado norte-americano o modelo começará a ser comercializado já no mês de outubro ainda deste ano. Se formos comparar este modelo que será mostrado aqui no Brasil, o Cruze Hatch, ao já conhecido e comercializado por aqui e em diversos outros países, o Cruze Sport 6, este novo hatch que será lançado no mercado nacional traz consigo um visual muito mais agressivo, principalmente na sua parte traseira, uma vez que foram inseridos alguns apliques a fim de simular entradas de ar no para-choque.

Já na parte interna, o principal destaque do veículo ficou por conta do seu porta-malas, que teve a sua capacidade aumentada e passará a contar com nada mais nada menos que 524 litros. Para termos uma noção do quanto o compartimento ficou espaçoso, o porta-malas de um VW Golf, por exemplo, possui exatos 338 litros apenas.

Do mesmo modo que o Cruze sedã, este modelo também será importado da Argentina e será lançado no mercado nacional no segundo semestre. Essa nova versão do hatch do Cruze deverá ser lançada com o novo propulsor 1.4 16V turbo, o qual na Argentina possui um potência máxima de 155 cavalos, porém, por lá o motor é fabricado para ser movido somente por gasolina.

Aqui no Brasil, a tendência é que a Chevrolet adapte este motor à tecnologia flex, detalhe este que fará com que este propulsor fique ainda mais potente quando abastecido com etanol. Ao que tudo indica, o Cruze Hatch deverá ser fabricado na unidade argentina, localizada em Rosário, e poderá começar a ser comercializado aqui no Brasil ao longo do ano de 2017.

Por Adriano Oliveira


Novo veículo deve se chamar I-Type ou I-Pace. Carro deve ser lançado em 2018.

As empresas dos mais diversos setores há algum tempo investem no mercado sustentável, por vários motivos, como a preocupação com o meio-ambiente, passar uma boa imagem para o público ou para firmar acordos e para outros tantos.

Seguindo esse conceito, a fabricante de carros luxuosos, a inglesa Jaguar, está seguindo esse preceito ao anunciar que está trabalhando para o desenvolvimento do seu primeiro carro elétrico, com previsão de lançamento para o ano de 2018.

O grande benefício dos carros elétricos é que eles não são poluentes, não emitem nenhum tipo de gás que prejudicaria o ambiente. Além, é claro, de não emitirem nenhum tipo de som, dessa maneira evitam os ruídos, muitas vezes prejudicais à saúde das pessoas.

Faz parte do imaginário da população possuir entre seus bens um carro luxuoso e a montadora inglesa ao unir o luxo ao sustentável, dá um salto em seus negócios, pois a preocupação com vertentes sustentáveis é um quesito que muitas pessoas valorizam. Até o Governo está incentivando as pessoas a adquirirem carros classificados como verdes, que quase não agridem o meio ambiente. A prova disso é que o Governo está zerando impostos de importação para carros elétricos e a hidrogênio. Vale lembrar que com essa isenção o preço do automóvel cai em 35%.

A montadora não divulgou mais detalhes sobre o projeto, as únicas informações obtidas até o presente momento é que ela já registrou dois possíveis nomes (I-Type e I-Pace) para os automóveis. Também não se sabe se os carros serão modelos totalmente originais ou um aprimoramento de algum modelo já existente.

Quem sabe ao apostar nesse novo setor de criação a montadora inglesa não consiga ser a quarta representantes do setor automobilístico a participar da tradicional lista das “100 empresas globais mais sustentáveis” publicada pela revista canadense “Corporate Knights”. As empresas que participam desse ranking são em 6º lugar a Bayerische Motoren Werke (BMW/ montadora alemã); em 60º lugar a Daimler (empresa alemã) e em 81º lugar a Renault (fabricante francesa).

Por Isabela Castro


Sistema será compatível com Google Maps, Google Play Music, Google Now e Spotify. Waze ainda não é compatível.

O Android Auto chegou ao Brasil por meio da Alphabet, de maneira oficial. A previsão é que todos os carros compatíveis contem já no início do mês de abril com a versão do sistema na língua portuguesa, uma vez que ela ainda se encontra bloqueada para algumas centrais de multimídia.

Algumas centrais de multimídia como é o caso da Chevrolet, Honda e Volkswagen já estão compatíveis com o sistema operacional falante do Android Auto. Outras marcas, como a Fiat, Suzuki, Ford, Mitsubishi e Hyundai devem contar com o sistema nos seus automóveis em breve.

O ecossistema também possibilitará o seu uso por meio de rádios da Pioneer, os quais também conta com o suporte de mídia Apple CarPlay.

Os aplicativos que estão compatíveis com a versão em português do Android Auto são o Google Now, Google Maps, Google Play e o Spotify. Logo será possível também que se façam chamadas através do WhatsApp e do Skype por meio do sistema de bordo dos carros.

Outro ponto interessante é que o Waze, que hoje é o GPS mais utilizado no Brasil, ainda não tem data prevista para que fique compatível com essa versão do Android Auto.

Como utilizar o Android Auto?

O motorista necessita fazer o download do app do sistema operacional e fazer a conexão com o automóvel através de um cabo USB. Depois, o usuário vai poder fazer uso de aplicativos de seu smartphone Android em seu veículo.

Uma das coisas que é possível fazer é pedir para que o sistema faça o “envio de uma mensagem para um de seus contatos” ou então que “telefone para alguém”. Aqueles que estão no app Google Play Music poderão pedir para que se toque uma determinada música ou até uma playlista completa através do comando de voz.

No momento, os aplicativos que contam com o suporte para o comando de voz ainda não são em grande quantidade. Os apps para o Android Auto são poucos e apenas os essenciais. Porém, o Google trabalha com os seus desenvolvedores para que uma maior gama de aplicativos chegue em breve para os usuários. A empresa também já disponibilizou alguns tutoriais para os motoristas aprenderem a usar o sistema.


Veículo vem com motor 1.4 e conta com diversos itens de entretenimento e segurança.

A GM, General Motors, apresentou recentemente a nova geração do modelo Chevrolet Cruze, o qual terá, pelo menos nos Estados Unidos, um novo motor turbo 1.4 com injeção direta e também conectividade através do Android Auto do Apple CarPlay.

Mary Barra, presidente da GM, disse na apresentação em Detroit que o novo Chevrolet Cruze traz acessórios de entretenimento e segurança, no mesmo patamar de um Mercedes-Benz Classe C, porém, pela metade do preço.

O carro possui uma central multimídia com tela de 7 polegadas, entretanto, os sistema de conectividade estarão disponíveis como um avanço, com a tela de 8 polegadas.

Com relação ao quesito segurança, o Cruze 2016 de série contará com 10 airbags e diversas novidades opcionais, como alerta de ponto cego e colisão frontal, assistente de faixa e monitoramento da pressão dos pneus.

Na parte externa do veículo, o Cruze foi totalmente redesenhado e com clara inspiração no Volt. Agora o carro está com um toque mais esportivo e teve seus números alterados, teve um acréscimo de 68 milímetros no comprimento, porém, diminuiu 25 mm em sua altura e o peso teve um decréscimo de 24 kg.

A presidente da GM também fez diversas comparações com o Mercedes-Benz Classe C, o Cruze só ficaria muito atrás no quesito entre-eixos, onde o mesmo possui distância de 2,70 metros, já o modelo alemão conta com 2,84 metros.

Mesmo renovado o carro continua competindo com o Honda Civic, Toyota Corolla, Volkswagen Jetta e Nissan Sentra.

Apesar de o modelo contar com as tecnologias de conectividade, ficou evidenciado de que o novo propulsor turbo 1.4, o qual possui uma potência de 155 cavalos e acelera o veículo de 0 a 100 km/h em aproximadamente 8 segundos, mas a triste noticia é que no momento somente os consumidores do país norte americano poderão ter essa regalia.

O sedan conta com sistema start-stop, que visa à economia de combustível e será aliado a um câmbio de seis marchas tanto na transmissão manual, quanto na automática. As quatro rodas contarão com freios a disco, câmera traseira e controle de estabilidade.

Nádia Neves


Veículo chegará às concessionárias custando de R$ 75 mil a R$ 107 mil.

Desde outubro do ano passado a nova geração do Honda Civic já se encontra à venda nos Estados Unidos, com preços que variam entre 18.640 dólares e 26.500 dólares, o que equivale a mais ou menos R$ 75.500 e R$ 107.300. O carro chegou a superar as vendas até mesmo do Toyota Corolla nas vendas de novembro.

O veículo chegou a sua décima geração e se assemelha a um cupê de quatro portas, com um caimento de teto mais acentuado, que quase se integra ao porta-malas. A traseira é alta e possui lanternas no formato de bumerangue. O porta-malas aumentou sua capacidade em 73 litros, passando a ter 427 litros.

Na dianteira, a grade aumentou e agora passa a integrar os faróis através uma barra cromada. O capô possui um novo design mais curvado e alto, isso definiu melhor a ligação com o para-brisa. O carro teve aumento em suas medidas, sendo 4,63 metros de comprimento, 1,41 metro de altura, 1,80 metro de largura e 2,70 metros de entre-eixos.

O modelo possui um novo conjunto de suspensão independente na traseira. Montada em um subchassi ultra-rígido composto de barras estabilizadoras mais robustas e coxins hidráulicos, além dos amortecedores traseiros serem agora de alumínio.

Nas versões de entrada o motor manteve o 2.0 DOHC i-VTEC, elevando a potência a 158 cv e tendo um torque de 19kgfm. Terá a opção de câmbio automático CVT que simula sete velocidades e a manual de seis marchas.

O novo Honda Civic nacional foi exibido durante o Salão do Automóvel de São Paulo, no mês novembro.

A versão mais esportiva, a SI, não foi deixada de lado e irá ser lançada nos próximos meses. O propulsor será um novo 2.0 turbo que foi baseado no europeu Type-R. O carro atingirá cerca de 230 cavalos e somente câmbio manual com seis velocidades. Atualmente,o motor é um 2.4 i-VTEC, com 206 cavalos e toque de 23,9 gfm a 4.400 giros.

FILIPE RIBEIRO DA SILVA


Modelo possui design mais aventureiro e custará cerca de R$ 97 mil.

O final de novembro foi bastante especial para a Mitsubishi, haja vista a montadora japonesa ter apresentado oficialmente a nova AXS Outdoor. Um dos principais destaques desse lançamento é sem sombra de dúvidas a proposta urbana e off-road, que apresenta um visual arrojado, tração 4×4, além de itens inéditos para esta linha. O preço inicial da nova ASX Outdoor é de R$ 97.990.

Um dos principais destaques do lançamento da Mitsubishi é sem sombra de dúvidas o visual aventureiro. A ASX Outdoor conta com para-choque dianteiro e rodas em alumínio, o que deixa os itens bastante destacados. Além disso, as rodas são de aro 16 ATR em cor cinza grafite. Dentre os novos itens no design, podemos destacar: faróis com máscara negra; moldura do farol de neblina; nova grade dianteira; maçaneta das portas e retrovisores externos com acabamentos bem arrojados, dentre outras novidades.

Um detalhe muito importante é quanto ao grande trabalho de desenvolvimento que resultou na recalibração de todo o sistema de suspensão desse automóvel. Com isso, os amortecedores e molas também foram aperfeiçoados e o conceito de off-road se tornou uma realidade. Além disso, Reinaldo Muratori, diretor de engenharia e planejamento da Mitsubishi Motors Brasil, fez questão de destacar que o automóvel não se concentra apenas na parte off-road. O mesmo foi desenvolvido para todos os tipos de situações.

A parte externa não foi a única a contar com novidades. A parte interna da nova ASX Outdoor dispõe de bancos com novo revestimento, além de detalhes na cor cinza grafite, combinando com a parte central do painel de instrumentos.

Em relação à parte mecânica, o motor é nada menos que o 2.0 16V de 160 cavalos de potência. A tração, como já foi mencionada nesta matéria, é 4×4 com acionamento eletrônico, além do câmbio manual de cinco marchas.

O automóvel está disponível nas seguintes cores: Verde Floresta, Vermelho Mônaco, Prata Cool, Preto Ônix, Laranja Sunshine, Branco Alpino e Prata Rhodium.

Por Bruno Henrique


Oitava Geração do carro recebeu vários itens tecnológicos e começará a ser vendido a partir de janeiro de 2016.

No final do mês de novembro a Volkswagen apresentou em São Paulo pela primeira vez o novo Passat 2016. Na oitava geração do sedã traz boas inovações em termos de tecnologia. A previsão é que as vendas iniciem no mês de janeiro e o veículo poderá ser adquirido nas versões Comfortline e também na Highline.

Em termos de motorização, ambas as versões terão o propulsor EA888 2.0 litros TSI, com uma potência de 220 cavalos e um torque de 35,7 kgfm movido a gasolina. O câmbio será um DSG com seis velocidades. Com cinco modos para a condução (normal, eco, comfort, individual e sport), o novo Passat terá o sistema Start&Stop. A versão Highline, como era de se esperar, contará com um pacote de itens de série e opcionais maior que o modelo Comfortline (apenas traz o teto solar para o opcional).

As lanternas em LED com luzes de freio na vertical são o destaque para a traseira do novo Passat. As rodas serão de liga leve com aro de 18". Em seu interior, o sedã terá uma renovação bem grande em relação ao seu antecessor. Uma das novidades é o grande difusor de ar. Em termos de entretenimento, o Passat 2016 terá o sistema multimídia Discover Pro com conexões com o Android Auto, Car Play e o Mirror Link. Além disso, haverá câmera de ré, hotspot wi-fi, ar-condicionado automático em três zonas de temperatura, possibilidade de conectar vários smartphones via Bluetooth ao mesmo tempo e visualizar e ativar os modos para a condução.

Para a versão Highline, outro destaque é o Park Assist (que estaciona o carro de maneira automática) e o ACC Front Assist (que possibilita acionar um piloto automático adaptativo). Há também uma nova tela de 12,3 polegadas com novos meios para a instrumentação de funções como autonomia, consumo, navegação, assistência para a condução, entre outros.

O novo Passat para a versão topo de linha também contará com o auxílio na navegação que reproduz o mapa entre dois instrumentos circulares, os quais terão a possibilidade de reduzirem de tamanho e ampliar o mapa.


Versão será lançada com o intuito de superar as vendas do Range Rover original.

O Evoque Convertible, a versão conversível do modelo da Land Rover, espera ter o mesmo sucesso que o Range Rover original, que teve o seu lançamento em 2012.

A base do Evoque Convertible é a versão de três portas, mas não conta com o teto rígido e sim uma capota elétrica que pode ser recolhida num tempo de apenas 18 segundos. Para erguer, a mesma leva 21 segundos, uma vez que o carro não marque mais de 50 km/h de velocidade.

O modelo continua com a sua tração nas quatro rodas e com as suas assistências feitas eletronicamente para ajustar o carro para inúmeros estilões de terro. Isso faz com que o mesmo continue tendo a sua capacidade para passar por obstáculos off-road. A montadora aponta que o veículo é o primeiro SUV compacto de luxo a ser conversível.

Porém, o Evoque Convertible não é na história o primeiro dos utilitários esportivos sem o teto. A Nissan lançou em 2011 o Murano Cross Cabriolet. O também conversível, porém, não teve vendas nada boas e a produção do mesmo foi de apenas três anos.

O porta-malas deste novo Evoque teve a sua capacidade diminuída de 420 litros para 251 litros, o que é comum de acontecer em modelos conversíveis. Isso se faz para que haja espaço para que a capota seja alocada. A tampa traseira do utilitário esportivo abre somente de maneira parcial. O peso do Evoque Convertible também ficou maior em 270 quilos, uma vez que foram colocados reforços na carroceria e também no mecanismo elétrico para subir e descer a capota.

Em termos de motores, o modelo tem duas opções de propulsores. O primeiro é o 2.0 turbo movido a gasolina, com uma potência de 240 cavalos. O outro é o bloco 2.0 TD4 Ingenium movido a diesel, com 180 cavalos. O lançamento oficial do modelo conversível do Evoque será no Salão de Los Angels, nos Estados Unidos. As vendas terão início no Reino Unido, no início do segundo semestre do ano que vem. O Evoque Convertible deve chegar ao mercado nacional ainda em 2016.


Linha 2016 do Aircross chega reestilizado e parecido com o C4 Cactus.

No dia 10 de novembro, a Citroën divulgou duas novas imagens do Aircross 2016. O modelo de aventura que teve o seu lançamento em 2011, deu as caras para a sua reestilização e lembra o C4 Cactus, modelo que é vendido na Europa.

Nas imagens podemos ver que o novo Aircross manteve a sua carroceria igual, mas agora conta com nova grade dianteira, luzes diurnas em LED e para-choques remodelados. Na parte traseira do aventureiro as mudanças foram menores. A linha 2016 do veículo terá pneus convencionais e não traz o suporte externo para o seu estepe. Outra novidade será a central multimídia com tela de touchscreen de 7 polegadas e o acabamento dos bancos renovados.

Em termos de motor, o Aircross 2016 terá propulsores 1.6 e 1.5 de 16 Válvulas Flex, o que já aconteceu na linha anterior. Porém, rumores dão conta que o bloco poderá ser alterado para ter um menor consumo e mais potência. A transmissão será manual com cinco velocidades e uma automática com quatro marchas.  

A reestilização do modelo teve a sua produção feita com um investimento de R$ 150 milhões e foi realizada em parceria com a Latin America Tech Center, que é o Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Design da PSA Peugeot Citroën, a qual é sediada no Brasil.

Fabricação no Brasil:

Pouco tempo depois de divulgar as duas imagens do Aircross 2016, a montadora divulgou que o veículo teria a sua produção feita em série na planta da PSA que fica na cidade de Porto Real, no Rio de Janeiro.

Tabela Fipe:

Um modelo Aircross GLX 1.6 Flex de 16 Válvulas tem o preço na tabela da seguinte maneira:

2011 a gasolina tem preço de R$ 34.392,00. O modelo mais caro fica com o de ano 2014, também movido a gasolina, com o preço na Tabela Fipe de R$ 45.750,00. 


Carro deverá ser lançado inicialmente no Reino Unido pelo preço de 44 mil libras.

O M2 Coupé já foi lançando pela BMW. Design diferenciado e imponente são características marcantes do sucessor da série M1. Ele é simplesmente o menor da categoria dos esportivos e o carro traz o tradicional motor conhecido de 06 cilindros da série que tem a capacidade de alcançar 370 cavalos. Além de potente, o veículo conta com torque de 47,4 kgfm e pode chegar ainda a 51 kgfm com o sistema de oveboost acionado.

Entre alguns recursos do potente M2 Coupé destacam-se a transmissão automatizada de dupla embreagem, que tem sete marchas. Além disso, o carro consegue acelerar, em média, de 0 a 100 Km em um tempo de 4,3 segundos, porém, com velocidade limitada a 250 Km/h.

O novo carro da série também apresentou mudanças em seu componente como os eixos, por exemplo, que foram construídos em alumínio e também a suspensão traseira que é do tipo five-link.

O motorista também vai ter a opção de alterar componentes do carro como o controle de largada e também a possibilidade de alterar os modos de condução entre alguns sistemas como, por exemplo, o Comfort.

A expectativa é que o novo Coupé apresentado pela BMW chegue ao Reino Unido em abril e deve custar em torno de 44.070 libras. Este valor corresponde a R$ 261,1 mil aproximadamente. No Brasil, ainda não se sabe quando o M2 entrará no mercado.

Outra novidade anunciada pela BMW é a produção nacional do carro Mini Countryman. O crossover é o primeiro Mini que é fabricado no Brasil e o quinto que é montado na plataforma que está situada em Araquari, Santa Catarina.

O novo carro poderá ser encontrado em duas versões: Top, que deve custar R$ 143.950,00 e também a ALL4, que deve ter o valor de R$ 149.950,00. O motor do carro é 1.6 turbo e ele fornece 184 cavalos.

O que achou das novidades da BMW? Deixe a sua opinião!

Por Babi


Modelo é reformulado e promete agradar os fãs de carros.

A picape Hilux é um dos carros mais potentes e confortáveis que existem no mercado, tanto que a Toyota divulgou para o seu público um novo modelo totalmente reformulado, no qual chega para o mercado brasileiro ainda esse ano.

Esse veículo já é conhecido em muitos países que compõe a América do Sul é também a Ásia. Mas o que dizer das demais localidades como a Europa, onde chega com três opções com relação ao motor a diesel e uma opção voltada para aqueles que preferem a gasolina.

Com foi mencionado no começo desse texto, esse modelo continua proporcionando conforto, mas sem esquecer de utilizar agora a tecnologia embarcada, junto com altos níveis de segurança, pois já chegou até a ganhar 5 estrelas na realização de testes voltadas para o efeito da colisão do respeitado LatinNCAP.

A Hilux vem com as seguintes características:

  • Capacidade de reboque de 3.500 Kg;
  • Limite de carga que chega em 1.240 Kg;
  • Barra estabilizadora bem reforçada;
  • Traseira com a otimização de um sistema de amortecedores;
  • Dianteira com braços duplos;
  • Bloco com uma melhor potência, no qual temos o 2.8 que pertence a família GD, que produz um rendimento de 177 cavalos e ainda 45,8 kgfm com relação ao torque, que em outras palavras fica em 1.600 até 2.400 rpm;
  • Câmbio automático de exatamente 6 marchas ou senão um manual com 6 relações, que nessa última opção faz com que o torque fique reduzido para 42,8 kgfm;
  • Fora o 2.8 temos o 2.4 da GD, com uma potência que chega a 150 cv e um torque no seus 40,8 kgfm, no qual o câmbio pode ser do tipo AT ou senão manual com 5 velocidades, que chega a 34,9 kgfm;
  • Capô com duas opções para a motorização, independente daquela que for escolhida, ambas apresentam-se com a utilização do diesel;
  • Feixes de molas que são mais longos que os anteriores;
  • E  ajustes no conjunto de suspensão, que proporcionam uma dirigibilidade bem parecida com os carros de passeio.

O Brasil recebe essa máquina entre o final do ano e começo de 2016, pois na Argentina a produção começa no dia 02 de Novembro com mais de US$ 800 milhões investidos para atender uma demanda de 140 mil novas unidades/ano.

Por Fernanda de Godoi





CONTINUE NAVEGANDO: