Os taxistas brasileiros interessados em aproveitar a demanda de passageiros dispostos a pagar mais pela locomoção durante a Copa do Mundo, não deixaram de investir em carros considerados mais confortáveis e modernos, para a atender os turistas estrangeiros que vieram ao Brasil para assistir o mundial da Fifa.

Os profissionais que dirigem carros de luxo, inclusive, fizeram cursos especiais focados principalmente em direção defensiva e até ações antissequestro, segundo reportagem publicada no jornal “Agora”.

Houve também investimentos em cursos de idiomas e treinamento com dicas para apresentar os principais pontos tutrísticos das cidades brasileiras visitadas durante o evento mais popular do futebol. Segundo levantamento feito pelo jornal paulista, dos táxis de luxo que circulam pelas ruas da cidade de São Paulo, cerca de 25 são blindados.

O público-alvo dos táxis luxuosos é composto basicamente por executivos, empresários e também celebridades nacionais e internacionais. Os valores cobrados giram em torno de R$ 3,75 (bandeira 1) e R$ 4,88 (bandeira 2) por quilômetro rodado, respectivamente. Lembrando que o táxi comum em São Paulo costumar cobrar R$ 2,50 (bandeira 1) e R$ 3,25 (bandeira 2).

A reportagem do jornal “Agora” destacou alguns dos modelos de veículos mais procurados e usados para táxis de luxo, como Ford Fusion – carro importado avaliado em R$ 97,990 -, o qual possui considerável espaço interno. O importado Hyndai Azera custa cerca de R$ 112 mil e dispõe de interior “sofiscitado”. Já o Toyota Corolla, orçado em R$ 69.990, possui mecânica tida como “resistente” pelos especialistas.

Os veículos importados como o modelo Fusion não possuem a insenção de imposto disponível para os taxistas durante a aquisição de carros. Os valores cobrados obedecem os preços praticados na tabela.

Em alguns casos, de acordo com Nilson Carvalhos da Cooperluxo (cooperativa de taxistas voltada a atendimento executivo), em entrevista ao jornal “Agora”, é possível obter com “muito choro” um desconto de 5% sobre o valor.

Por Letícia Veloso

Foto: divulgação


O ambicioso modelo DS6 da Citroën promete chegar com tudo para competir com as luxuosas marcas Audi, BMW e Mercedes. A montadora apostou em um design robusto e totalmente inovador visando custo e excelentes benefícios para atrair o público mais exigente e moderno.

A Citroën que não esconde a concorrência que pretende acirrar principalmente com o Audi A6, a BMW Série 5 e a Mercedes-Benz Classe E. A empresa afirmou que o DS6 irá substituir o C6, que teve sua despedida a pouco tempo atrás.

Ao que tudo indica, o DS6 será um sedã de grande porte onde irá oferecer várias tecnologias tanto no conforto quanto na segurança. O ar condicionado será de quatro zonas e o sistema de entretenimento premium e o HUD serão itens já garantidos pela montadora. Acredita se que a suspensão hidropneumática será substituída por um sistema mais tradicional e que talvez terá amortecedores magnéticos adaptativos. 

O Citroën DS6 terá duas opções de propulsor: um turbo com 240 cv e outro a diesel com 200 cv. Uma opção V6 twin-turbo poderá surgir para surpreender ainda mais este novo superlançamento. Outro forte rumor é que uma versão Hybrid4 também já estaria sendo preparada como uma opção de diversidade do modelo. 

Além de todos os quesitos, o DS6 vai contar com um estilo mais dinâmico que acompanhará as suas curvas. Já a arquitetura interior deve ser inspirada na aeronáutica. A qualidade das matérias primas não serão diferentes de seus principais rivais e promete oferecer muita qualidade aos seus felizes futuros proprietários.

Equipamentos como faróis adaptativos (que tendem a variar devido às viaturas com que se cruzam), Cruise Control com dispositivo anti-colisão e sistema de detecção se sinais, também farão parte do modelo DS6.

O custo inicial está estimado em 37 mil euros, o que pode parecer salgado, mas que está lado a lado dos principais concorrentes em tabela.

Por Luciana Ávila





CONTINUE NAVEGANDO: