O Toyota Etios, novo “popular” da marca, chega ao Brasil no mês de outubro, com a produção na unidade da montadora em Sorocaba, São Paulo.

O compacto estreia no país com as versões hatch e sedã, com câmbio manual de cinco marchas, e os motores serão oferecidos com 1.3 e 1.5 flex, ambos com 16V.

Em relação ao design do Etios, lançado na Índia no ano de 2011, o que virá a ser produzido no Brasil não traz grandes mudanças. Sutis diferenças  como a grade do radiador, calotas e o tecido dos bancos.

O acabamento simples é explicado pelo Etios ser uma linha popular da montadora, que agora se arrisca em abocanhar uma fatia desse mercado emergente.

Como concorrentes declarados do modelo hatch, estão os compactos Gol (da VW), líder de vendas dos populares, e o Fiat Palio. Porém, já correm murmúrios sobre o futuro compacto e popular HB, da montadora Hyndai, com previsão de lançamento para novembro de 2012.

Já o sedã enfrentará concorrentes como o Logan, Fiat Siena e o Chevrolet Cobalt.

Segundo a montadora, os preços irão variar de R$ 33 mil a R$ 50 mil e a apresentação será realizada no Salão do automóvel de São Paulo, que acontecerá entre os dias 24 de outubro e 04 de novembro deste ano.

Por Helena Cortez


A Ford decidiu fazer uma nova versão para o Fiesta e encaminhá-la para o mercado automotivo dos Estados Unidos. O modelo Titanium é considerado o top de linha da marca automotiva e traz melhorias em relação à versão anterior, a SEL.

Na versão 2013, o Fiesta continua tendo três modelos diferentes, mas as duas melhores (a SEL e a SES) ficarão conhecidas como Titanium. A diferença entre elas é que a SEL é um sedan e a SES é no estilo hatch.

Os valores também são variados. O modelo mais básico da linha S tem valor de 13.995 dólares, algo em torno de 28.875,00 reais. A versão média, conhecida como SE, será comercializada por 15.995 dólares, cerca de 33.002,00 reais.

O novo modelo Titanium terá valor de 17.995 dólares no estilo sedan, o que significa 37.219,00 reais. O estilo hatchback tem preço de mil dólares a mais e o veículo ainda oferece a possibilidade do câmbio automático com seis velocidades no sistema PowerShift de dupla embreagem. Estes benefícios são opcionais e custam 1.095 dólares.

Outros benefícios são rodas de liga leve 16 polegadas, rádio via satélite com sistema Sirius, couro nos bancos, alarme, bancos da frente aquecidos, sistema Ford Sync, botão de partida, entre outras possibilidades.

Fonte: Ford

Por Matheus Camargo


A Trailblazer, novo modelo da tradicional Blazer, já está sendo produzida na fábrica da General Motor da Tailândia. Com o início da fabricação, o veículo deve começar a ser exportado para mais de 50 países, sendo que um dos mercados alvo é o Brasil.

De acordo com o presidente da GM na Tailândia, Martin Apfel, o veículo começará a ser disponibilizado aos clientes já neste momento.

Apesar de o utilitário ser produzido em outro país, quem desenhou o novo modelo foi uma equipe brasileira, no momento em que a S10 foi idealizada. Na parte interna do veículo, sabe-se que ele terá um cockpit duplo, sendo que os comandos serão localizados no console central. Já no lado exterior, o veículo possui uma iluminação para o dia feita através de LEDs.

Além destes detalhes no design, a Trailblazer possui duas opções de motor, sendo um 2.5 e outro 2.8 Duramax dieselturbo. O modelo 2.8 possui potência de 182 cavalos, câmbio automático de seis velocidades e torque de 47,9 kgfm. Já na versão 2.5 há 152 cavalos de potência com 35,7 kgfm de torque.

O utilitário sai de fábrica já com alguns itens de série, como controle eletrônico de estabilidade e de tração, além dos freios ABS e assistente de saída. O carro terá capacidade para suportar até sete passageiros.

Fonte: GM

Por Matheus Camargo


A empresa Mercedes-Benz acaba de divulgar o lançamento do novo SL 65 AMG, o modelo será apresentado durante o Salão de Nova York que irá acontecer em abril. A nova versão do roadster possui motor 6.0 V12 biturbo, com torque máximo de 102 mkgf. A principal diferença entre o SL 65 AMG e o seu antecessor é o fato do novo modelo ser bem mais rápido. A transmissão usada no novo lançamento da Mercedez é a AMG Speedshift Plus 7G-Tronic, esse tipo de transmissão possui modos diferentes de condução, sendo que o motorista poderá optar por uma das quatro alternativas que são Sports (S), Sport Plus (S+), Efficiency (C), ou Manual (M). Vale ressaltar que ao escolher o modo Efficiency, o carro irá ativar o sistema chamado start-stop, responsável por desligar o motor quando ele não estiver sendo usado. O SL 65 AMG consegue alcançar a marca de 100km/h em apenas quatro segundos, sendo que a velocidade máxima do modelo é de 250 km/h. A fabricante garante que os interessados ainda irão se surpreender com outra característica do veículo, a redução no consumo de combustível, a diferença é de 17% do seu antecessor. O novo modelo também permitirá que o motorista possa regular a entrada de luz na cabine usando apenas um botão, todo o processo leva no máximo 20 segundos para ser finalizado. Esse é o primeiro veículo lançado com a nova identidade visual da linha AMG.


Cada vez mais os carros importados estão ganhando força no cenário nacional brasileiro, entretanto, as marcas conveniadas à Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores – Abeiva,  tiveram um desempenho abaixo das expectativas no ano passado, tanto que comercializaram  40,6% automóveis a menos em dezembro de 2011, em relação ao mesmo período de 2010.

Os números seriam desanimadores se não tivesse havido uma melhora expressiva já em janeiro desse ano, mês em que houve um aumento de 16,9% em relação ao mesmo período do ano passado.

Segundo a Abeiva, os veículos emplacados em janeiro de 2012 atingiram a excelente marca de  11.367 e unidades ao redor do Brasil. A estimativa é que a partir de março, já que fevereiro conta com menos dias úteis, é que o mercado volte à normalidade e que sejam comercializados mais de 16.000 unidades de importados em nosso país.

Provavelmente o desempenho insatisfatório em dezembro foi reflexo da alta no IPI e demais taxas de importação. O fato é que os consumidores preferiram adiar a compra de fim de ano e quem sabe, esperar uma diminuição nos preços finais dos carros.

Por Larissa Mendes de Oliveira





CONTINUE NAVEGANDO: