A CNH Digital já está disponível e sendo aceita em todo o território nacional.

Há pouco tempo foi divulgado o e-título (título de eleitor digital) para ser utilizado nas próximas eleições.

Agora é a vez da CNH Digital que desde meados de março já está disponível para os motoristas. O Contran (Conselho Nacional de Trânsito) estabeleceu um prazo para que todos os estados aderissem à nova carteira de habilitação até dia 1º de Julho.

No entanto, a CNH Digital já está disponível e sendo aceita em todo o território nacional. O estado do Rio de Janeiro era o único que faltava para aderir a esta nova fase de digitalização eletrônica de CNH.

Motoristas com CNH Digital

Os motoristas brasileiros, aos poucos, vão começando a se adaptar a essa nova tecnologia digital e a adesão segundo a Serpro está em uma crescente. Conforme foi anunciado, cerca de pouco mais de 110 mil motoristas já possuem esta nova versão digitalizada.

Os três estados que possuem o maior número de motoristas com a CNH Digital são Rio Grande do Sul, Goiás e São Paulo, respectivamente.

Como receber a Carteira Nacional de Habilitação Digital?

Se você é motorista habilitado com a CNH, independente da sua categoria e tem interesse em digitalizar seu documento e não ter mais preocupações com esquecimento ou perda, veja o que precisa fazer para aderir ao digital.

Primeiramente, verifique no verso de sua CNH se existe o código QR ou QR Code como é popularmente chamado. Este código já está sendo implantado desde maio de 2017, caso tenha renovado após este período é bem possível que sua habilitação já tenha este código.

Se possuir o código impresso, basta apenas cadastrar no site do Denatran do seu estado e confirmar o QR. Caso não tenha na sua CNH, você deverá verificar junto ao Detran e fazer a solicitação pessoalmente.

É obrigatório ou opcional?

Ainda não se tornou obrigatório o uso da CNH Digital, no entanto, é uma opção adicional para agilizar todo o processo. A vantagem em possuir a CNH digitalizada é que você pode consultar diretamente no celular, a economia de impressão para o estado e a agilidade para apresentar a documentação, além disso, será mais um passo para o uso da tecnologia e unificação dos documentos emitidos no Brasil em um só local.

O risco de perdas ou desgastes do material impresso é muito menor, além de não precisar mais emitir uma segunda via e ter que pagar taxas.

Não tenho a CNH Digital, vou ter que pagar alguma taxa?

Sim, porém esta taxa não é fixa, cada estado determina o valor a ser cobrado dos motoristas. Por este motivo, antes de solicitar a CNH, verifique junto ao Detran do seu estado os valores das taxas para a emissão do documento digital.

CNH digital será mais segura?

Sim, todos os documentos que são digitalizados possuem certificados de autenticidade e possuem todos os requisitos de segurança que seu documento impresso tem atualmente.

A CNH vai facilitar a vida dos motoristas?

Se não tomar mais multas por esquecimento, perda ou roubo do documento é uma vantagem?

Sim, vai facilitar a vida de muitos motoristas em todo o país. Segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), em seu artigo 162 diz: que conduzir o veículo sem o documento da CNH é passível de multa, a infração é gravíssima, onde receberá 7 pontos em sua carteira e a multa a ser paga é de R$ 880,41.

A partir de agora com a CNH Digital estes riscos acabaram. Caso for surpreendido em uma blitz da polícia rodoviária basta apenas mostrar a CNH digital direto do seu aparelho celular.

A carteira é mais fácil de esquecer do que o celular, não é mesmo?

Achou interessante este artigo, conhece algum motorista esquecido? Compartilhe e mostre essa novidade para ele!

Por Marcio Ferraz

CNH Digital


Decisão ocorre devido a possibilidade de aumento de motoristas dirigindo irregularmente.

Na última semana motoristas de todo o país foram surpreendidos pela notícia de uma nova resolução que envolvia a questão da renovação da CNH. Segundo A nova resolução, os motoristas para renovarem seus documentos de habilitação teriam que realizar um curso de aperfeiçoamento. Contudo, a resolução acaba de ser cancelada.

É isso mesmo, no dia 08 do mês de março o Contran, que é o Conselho Nacional de Trânsito, publicou no Diário Oficial da União uma resolução de nº 726/2018, que determinava que a partir do mês de junho deste ano, aqueles motoristas que estivessem com suas habilitações vencidas, para renová-las teriam que realizar um curso de aperfeiçoamento, em seguida uma prova escrita e ainda exames de aptidão.

E diante dessa novidade muitos motoristas começaram a discutir, fazendo vários levantamentos sobre esta questão.

De acordo com a nova resolução, o curso teria a duração de 10 horas/aula, sendo cada aula de 50 minutos e que em um período mínimo de 5 dias seria possível realizá-lo. O curso seria oferecido para realização em autoescolas credenciadas nos órgãos de trânsito do país, mas o condutor poderia contar com a opção de realizá-lo à distância.

Assim, ao término do curso o motorista deveria fazer uma prova escrita de múltipla escolha composta por 30 questões, de modo que para ter o documento renovado seria necessário um total mínimo de 21 acertos. Como podemos ver, o mesmo que é necessário para se obter a primeira habilitação.

Diante disso, muitos motoristas se perguntavam quanto seria o valor cobrado pela realização do curso de aperfeiçoamento, que até então seria obrigatório para a renovação da CNH. A princípio não foi revelado nada em relação à valores, porém, diante de tanta repercussão, na última sexta-feira o presidente do Contran anunciou que os condutores não teriam que pagar nada pela realização do curso, já que este seria oferecido em parceria entre o Denatran, Contran e os Detrans do país.

Porém, mesmo com esse pronunciamento sobre a gratuidade do curso, Alexandre Baldy, que é Ministro das Cidades, decidiu que a nova resolução fosse revogada, o que ocorreu na última segunda-feira, dia 19 de março.

O diretor do Denatran, que é o Conselho Nacional de Trânsito, bem como o presidente do Contran, foram comunicados sobre a decisão do Ministro.

Assim, através de uma nota oficial emitida pelo Ministério das Cidades, o cancelamento da resolução foi justificado e de acordo com essa justificativa ela se deve ao fato de que a criação de uma lei que obrigue o brasileiro a realizar um curso vai contra a gestão atual que preza pelo atendimento às expectativas que a população possui, o que inclui redução e gastos e menos processos burocráticos.

Um curso obrigatório, por menor que possa ser para alguns condutores, será algo muito difícil de ser feito, uma vez que suas rotinas já são determinadas e intensas e muitos não contariam com a disponibilidade de tempo para realizá-lo, mesmo à distancia, considerando o fato de que muitos habilitados que o Brasil possui não têm facilidade para estudar o conteúdo sem uma orientação e tampouco realizar uma prova sobre o conteúdo.

Ao criar a resolução o Contran teve a intenção de promover um efetivo aperfeiçoamento desses condutores, considerando o fato de que as leis de trânsito e outras questões que o envolvem estão sempre se modificando e é imprescindível que todos os motoristas habilitados do país estejam atualizadas, para que haja mais segurança no trânsito.

Porém, a resolução foi cancelada. Os motoristas que precisarem renovar suas CNHs não terão mais a obrigação de realizar o curso. Por enquanto os procedimentos para renovação da carteira de habilitação que deve ser feita a cada 5 anos, continuam os mesmos.

Sirlene Montes


Uma resolução do Contran firmou que qualquer usuário poderá usar a sua CNH vencida como documento oficial para a sua identificação.

Sabe aquela carteira de motorista que venceu, mas que você tem guardada na sua casa em alguma gaveta? Pois saiba que a partir de agora, a sua carteira nacional de habilitação, conhecida pelas abreviações de CNH, já tem uma nova utilidade para você.

Isso porque foi decidido, em ofício enviado no último dia 29 de junho, que qualquer usuário poderá usar a sua CNH como documento oficial para a sua identificação. Sendo assim, por uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito, o Contran, um órgão que é ligado Ministério das cidades, todas as instituições, seja de administração pública municipal, estadual ou federal deverão aceitar o documento vencido para comprovação de pessoa, bem como aeroportos, bancos, e muito mais.

A decisão foi tomada pelo próprio conselho, que entendeu que a data vigente na validade da carteira de habilitação somente se refere ao prazo em que está vigente o exame de aptidão mental e física de cada motorista. Com isso, em nada interfere ou altera esse vencimento naquilo que diz respeito aos dados pessoas de cada pessoa.

Mas as novidades não param por aí…

Apesar de ser uma grande novidade e que tem gerado polêmicas e chamado a atenção das autoridades e pessoas envolvidas, essa não é a primeira surpresa que está envolvendo as carteiras de habilitação durante as últimas semanas. No último dia 22 de junho, houve uma outra aprovação na Câmara pela Comissão de Constituição e Justiça, a CCJ.

Essa colocava um fim às multas aos motoristas que não estivessem com o seu documento de habilitação ou, ainda, com a sua licença de veículo logo no momento de uma abordagem. Porém, quanto a esse projeto, ainda é preciso esperar por um resultado final, já que ele passará pelo Senado para aprovação nas próximas semanas ou meses.

Para que haja organização quanto a esse projeto de lei 8022/14, de autoria da ex deputada Sandra Rosado, com parceria com a deputada Keiko Ota, é necessário que o agente de trânsito tenha condições de obter as suas informações sobre a documentação.

Como possibilidade, essa consulta poderá ser feita em bancos de dados oficiais, por exemplo. Em caso de não possibilidade de realização e verificação dos dados de forma online, haverá o cancelamento do auto de infração, desde que o condutor apresente ao órgão de trânsito sob responsabilidade da autuação, em no máximo 30 dias, o seu documento.

Atualmente e pelas regras vigentes, quem for pego dirigindo sem carteira de motorista ou licenciamento do veículo, poderá ser multado. Além disso, é retido o veículo, até a apresentação de toda a documentação.

Por Kellen Kunz

CNH Vencida


De acordo com informações da CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito), há comportamentos por parte de condutores que podem gerar multas, de nível médio até gravíssimo. Infrações de trânsito são definidas conforme Artigos presentes no Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Talvez a multa com maior gravidade, entre a lista das infrações referentes aos comportamentos irregulares de condutores, seja o ato de dirigir com álcool no sague ou sob o efeito de drogas psicoativas alucinógena.

Tal fato é de nível gravíssimo, multiplicado por dez, o que implica em multa de R$ 1.915,40, além do recolhimento da CNH que fica suspensa por doze meses. Para recuperar o documento se faz preciso reiniciar processo de habilitação desde o início.

Outro tipo de multa do tipo gravíssima se encontra em permitir com que pessoas sem condições físicas ou psicológicas trafeguem com veículos. Proprietários que autorizam perdem sete pontos na carteira e precisam pagar quantia de R$ 191,54. Condutores que trafegam com crianças, sem tomar medidas de segurança, têm punição semelhante, com a diferença no adicional da recolha do veículo.

Entre as infrações de condutores mais popular está o cinto de segurança. Quem não usa o instrumento de defesa corre risco de receber multa grave, que se equivale em cinco pontos na CNH, além da recolha do veículo e custo de R$ 127,69.

Regras do trânsito indicam que condutores devem estar com capacidade física e mental para trafegar com veículo de maneira regular. Quem não tem condições momentâneas não pode assumir a direção, do contrário, corre risco de recebe infração média que custa R$ 85,13 e quatro pontos no prontuário.

Atirar objetos na pista gera o mesmo tipo de infração, assim como trafegar com veículo ao usar apenas uma das mãos, celular, fones de ouvido, braços fora da janela, coisas entre as pernas de condutores ou calçado impróprio / inseguro.

Por Renato Duarte Plantier

Foto: divulgação


A carteira nacional de habilitação, é um documento que todos temos direito de tentar conquistar, todos mesmo, sem distinção de ninguém, especialmente aos portadores de necessidades especiais.

Não é por que a pessoa tem um problema físico e/ou psicológico, que ela não pode desfrutar do prazer da direção, os portadores devem e podem requerer a sua habilitação, para isso é necessário que eles peçam a carteira nacional de habilitação especial, destinada aos portadores. Não se trata de nenhum tipo de preconceito, mas sim de uma forma de facilitar a vida da pessoa especial.

Para requerer a carteira você anexará os documentos comum a renovação normal, a unica diferença é que você passará por um laudo médico, para que eles avaliam qual é o tamanho da sua necessidade para adequá-lo melhor a direção veicular.

Portador não dê ouvidos a pessoas que não querem que você realize os seus sonhos, acredite em si mesmo, e corra atrás do que deseja. 

Por MS

Fonte: www.detran.sp.gov.br/noticias





CONTINUE NAVEGANDO: