Veja aqui um comparativo entre o Audi Q7 e o Volvo XC90 e descubra qual é melhor.

A sueca Volvo e a alemã Audi lançaram duas SUV’s que são vanguarda no mercado de automóveis. Como toda nova tecnologia, existe um preço a mais para ser pago por causa da inovação. O modelo Ambition da Audi Q7 sai por R$ 399.990, já a Volvo anuncia a versão completa da SUV XC90 por R$ 403.900. Com esses preços, as duas camionetes são acessíveis a menos de 1% da população brasileira.

Dentre as novidades, as duas SUV’s contam com bancos de regulagem elétrica e memorização. Esse sistema lê qual o condutor está entrando no carro e já posiciona os bancos de acordo com as preferências dele.

Tanto a Audi Q7 como a Volvo XC90 possuem computadores de bordo, que exercem controle total sobre o carro. Através do computador pode-se alterar ventilação, ligar e desligar sistema de som, ar, motor, entre outros. Também, as camionetes contam com projetores de informações no para-brisa dianteiro – a tecnologia é vanguarda entre as SUV’s.

Em termos de número de passageiros, ambas acomodam confortavelmente sete pessoas, no entanto, a Audi Q7 cobra cerca de R$ 20 mil além do valor normal para acrescentar os dois bancos extras.

Levando em conta a dirigibilidade, as duas SUV’s oferecem uma experiência impecável. Cabe, contudo, ressaltar um ponto positivo para Volvo em relação a Audi. A XC90 propõe um sistema semiautônomo para o veículo, ou seja, existe a possibilidade de o motorista delegar tarefas da dirigibilidade para o computador do carro. Em resposta a essa característica, a Q7 proporciona a virada das rodas traseiras – o que facilita para estacionar naquelas vagas apertadas e manobrar a camionete.

O sistema de som é outro ponto que merece destaque. Segundo a montadora sueca, os passageiros terão uma experiência sonora dentro da XC90 equivalente a Ópera de Gotemburbo. A Q7 também não fica atrás, oferece sistema 3D de áudio da marca Grife Bose.

E quem não queria dirigir uma dessas duas topo de categoria? A verdade é que o consumidor que está disposto a pagar R$ 400 mil no seu próximo carro já tem em mente qual que irá comprar. Tanto a Q7 quanto a XC90 são para uma parcela bem minoritária da população brasileira.

Matheus Griebeler


Na semana passada a Toyota lançou o novo Corolla com o visível objetivo de retomar a liderança do segmento de sedãs médios, que foi tomada pelo concorrente Honda Civic. A rivalidade entre os carros é disputada com muita igualdade, como mostra os números da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). No ano passado (2013), a Toyota emplacou 54.103 carros, enquanto que o sedã da Honda atingiu a marca de 60.970 emplacamentos.

Para conseguir recuperar mais mercado e alcançar os números da Honda, a Toyota fabricou o novo Corolla com um estilo menos conservador, além de investir em uma plataforma com elementos melhores de segurança e suspensão recalibrada. Os motores foram mantidos no 1.8 litro de 144 cv e no de 2.0 litros de 154 cv (com etanol). As maiores novidades, porém, foram a transmissão CVT (que supre a antiquada caixa automática de quatro marchas) e a disponibilidade de cinco airbags de série para todas as versões.

As duas versões de entrada da Toyota e da Honda foram comparadas para ajudar o consumidor na hora de escolher qual modelo levar. O Corolla e o Civic são equipados com motor 1.8 e câmbio automático. A Toyota ganhou uma identidade chamada de “Keen Look”, que deu uma aparência mais jovem e esportiva.  Já o Civic conta com um visual mais esportivo, porém com aparência um pouco mais velha se comparado ao Novo Corolla. Contudo, a impressão fica só na parte externa, por dentro o Civic tem um painel mais futurístico, dividido em dois andares, com o velocímetro digital posicionado acima do conta-giros analógico.

Os dois possuem motor 1.8 de 16V com comando variável, mas apenas o carro da Toyota tem sistema de partida a frio. No Corolla, o propulsor desenvolve 139 cv de potência e 17,7 kgfm de torque a 4.400 rpm quando abastecido com gasolina e 144 cv e 18,4 kgfm a 4.800 rpm com etanol. No Civic, o motor é de 139 cv e 17,5 kgfm a 4.600 rpm quando abastecido a gasolina e de 140 cv e 17,7 kgfm a 5 mil rpm quando abastecido com etanol.

Por Carolina Miranda





CONTINUE NAVEGANDO: