O dia 25 de fevereiro será marcado por um evento da Ford Brasil, onde a companhia irá lançar o novo Fusion com motor flex. O novo sedã, que também traz tração dianteira e câmbio automático, será vendido apenas na versão de acabamento SE, que nos EUA é uma linha mediana da série.

A Ford ainda não falou nada sobre os preços do automóvel no mercado brasileiro, mas foi apurado que ele poderá ser vendido por aproximadamente R$ 90 mil. Atualmente, o modelo é encontrado por R$ 112.900 na versão 2.0 Titanium.

O novo Fusion traz um motor 2.5 Duratec, o mesmo que foi colocado na nova geração da Ranger, que agora também é bicombustível. Na picape, quando abastecido 100% com etanol, o motor é capaz de desenvolver até 173 cv, contra 240 cv do Fusion 2.0 Turbo. A companhia ainda não revelou se este desempenho mudará no novo sedã. Além da perda de potência, o Fusion Flex poderá não contar com alguns equipamentos encontrados no modelo mais robusto, como por exemplo, o Lane Keeping (que ajuda o motorista a manter o veículo sempre na faixa) e o ACC (que controla a velocidade de cruzeiro adaptativo).

Por Felipe Santos Bonfim


O novo Ford Fusion está de “roupa nova”, com mudanças completas, as quais o deixaram com um estilo mais europeu. Agora, com um aspecto mais elegante e agressivo, contará ainda com uma nova paleta de cores, contendo sete opções, sendo que a novidade está nas cores vermelha e azul.

Além disso, o Fusion vai estrear no Brasil os motores EcoBoost, sendo o desse modelo uma unidade de 2 litros, movida a gasolina, que consegue chegar a 240 cavalos. Sua transmissão será automática com seis velocidades, contudo, pode-se utilizar as trocas manuais.

A versão mais luxuosa do Fusion, a Titanium AWD, inclui vários detalhes, como assistência ativa ao estacionamento (o carro detecta a vaga adequada e manobra o veículo, assim, o motorista apenas acelera e freio), alerta de ponto cego, assistência à manutenção de faixa (o volante vibra se for detectada troca de faixa indevida), e controle de cruzeiro adaptativo (o freio e acelera o carro de acordo com o trânsito à frente).

Dessa vez, a promessa é de que o sistema GPS tenha adaptação para a língua portuguesa, corrigindo a última falha da Ford.  

O valor do carro ficará, em média, R$ 112.990.

Por Camila Caetano


O Ford Fusion só chegará oficialmente ao Brasil em fevereiro de 2013, mas já vai dar o ar da graça no Salão do Automóvel em São Paulo.

A versão topo custará R$ 112.990 com motor 2.0 e leva o nome de Titanium AWD.

As transformações não foram só estéticas, a Ford investiu muito nas mudanças mecânicas. De acordo com o gerente de marketing da Ford, Antonio Baltar, o novo Fusion não carrega nenhuma peça do modelo anterior. No visual, os faróis do Fusion vêm mais afilados e com lanternas no topo da carroceria.

O carro irá disputar o favoritismo daqueles que podem e querem gastar mais de R$ 100 mil em um carro com um motor EcoBoost turbo a gasolina. A Ford afirma que o propulsor tem uma potência nivelada com os carros de motor 3.0, mas com um consumo de 15% menos no combustível.

No mercado brasileiro as cores poderão ser escolhidas entre: vermelho, preto, branco, azul, cinza e prata. Bancos de couro com aquecimento também são itens do estiloso novo Fusion Titanium AWD. 

Por Dayane Garcia


Graças a uma atualização de software feita pela Ford, os novos proprietários dos modelos Edge e Fusion poderão contar com a língua portuguesa no funcionamento do sistema SYNC. O procedimento de atualização do programa está sendo feito a partir deste mês e, por enquanto, abrange somente os dois modelos mencionados, que não possuíam comandos de voz na língua brasileira e nem mapas do Brasil no GPS.

Os proprietários dos modelos Fusion V6 (2010, 2011 e 2012) e Fusion Hybrid (2011 e 2012) ou Edge Limited 2011, Edge Limited 2010 e Edge SEL 2009 também poderão pedir a atualização de software, sendo que o serviço será feito gratuitamente pela Ford. No caso do Edge Limited 2011, os mapas brasileiros não estarão incluídos no sistema, mas sim em um cartão de memória que será entregue ao proprietário no momento da atualização do software. O cartão SD será gratuito, mas, em caso de perda, não haverá reposição sem custos.

Já os automóveis Fusion V6, Edge Limite 2010, Edge SEL 2009 e Fusion Hybrid terão o reconhecimento de voz do rádio, jukebox, CD/DVD e do ar condicionado desabilitados. Além disso, também ficarão inativos o reconhecimento do perfil do usuário, o modo de interação de reconhecimento por voz, a confirmação de nome de estações da rádio satélite e a confirmação de reconhecimento de voz.

Os proprietários destes veículos deverão receber uma carta da Ford avisando sobre a atualização. O pedido também pode ser feito diretamente na concessionária. No entanto, podem passar pelo procedimento os veículos que nunca receberam alterações no sistema SYNC ou na parte elétrica.

Por Matheus Camargo

Fonte: Ford


Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) divulgou uma notícia muito interessante sobre o Fusion Hybrid. Ele foi analisado e descobriu-se que é o modelo mais econômico do Brasil.

Seu motor 2.5 l é movido a gasolina, embora só tenham sido vistos modelos disponibilizados pelas montadoras de forma voluntária.

Com um desempenho de 13,8 km/l, o conhecido híbrido da Ford ficou bem na frente de automóveis reconhecidos pelo baixo consumo de combustível, como o Uno Mille de 12,7 km/l, o novo Uno de 12,5 km/l, o Palio de 12,2 km/l, o famoso Logan e o Renault Sandero com 12,1 km/l de desempenho.

Em contrapartida, o preço de R$ 133.900 não faz frente com a tamanha economia de gasolina. Este valor é cerca de R$ 50 mil mais caro que a versão de um motor mais poluente, ou seja, a combustão.

No ano passado, foram comercializadas mais ou menos umas dez mil unidades da linha Ford Fusion. O modelo ecológico representou somente 5% dessas vendas, o que, na verdade, são aproximadamente 500 unidades.

Ser sustentável pode até ser bom para o meio ambiente, mas parece que para os lucros do fabricante, isso não é nada legal.

Por Jéssica Monteiro 

Fonte: Terra


Como promessa de destaque no Salão de Detroit deste ano, o Fusion 2013 traz novidades inusitadas e está totalmente reformulado.

O novo carro da Ford segue a tendência do “One Ford”, linha de protótipos já vista no Salão de Frankfurt no ano passado.

De acordo com informações da fábrica nos Estados Unidos, o novo sedã virá em 3 versões: com motor a gasolina, híbrido e plug-in (onde a bateria poderá ser recarregada na tomada).

O motor Ecoboost presente no veículo é extremamente econômico. O modelo 1.6 faz 11 km por litro na cidade e 15,7 km por litro na estrada. Comparados com o Fusion 2012, cuja média era 9,7km/l (na cidade) e 14,4km /l (na estrada), é uma grande economia. O cliente poderá dispor ainda dos motores 2.0 e 2.5.

No modelo elétrico, o Fusion 2013 terá uma bateria de lítio ao invés de níquel, o que vai deixá-lo mais leve e mais potente. Nesta versão, a Ford afirma que o consumo será bem menor que o da concorrência.

O veículo deverá chegar ao Brasil ainda este ano, apenas nas versões movidas a gasolina e híbrida (sem plug-in).

Por Dorcas Rosicler





CONTINUE NAVEGANDO: