A Trailblazer, novo modelo da tradicional Blazer, já está sendo produzida na fábrica da General Motor da Tailândia. Com o início da fabricação, o veículo deve começar a ser exportado para mais de 50 países, sendo que um dos mercados alvo é o Brasil.

De acordo com o presidente da GM na Tailândia, Martin Apfel, o veículo começará a ser disponibilizado aos clientes já neste momento.

Apesar de o utilitário ser produzido em outro país, quem desenhou o novo modelo foi uma equipe brasileira, no momento em que a S10 foi idealizada. Na parte interna do veículo, sabe-se que ele terá um cockpit duplo, sendo que os comandos serão localizados no console central. Já no lado exterior, o veículo possui uma iluminação para o dia feita através de LEDs.

Além destes detalhes no design, a Trailblazer possui duas opções de motor, sendo um 2.5 e outro 2.8 Duramax dieselturbo. O modelo 2.8 possui potência de 182 cavalos, câmbio automático de seis velocidades e torque de 47,9 kgfm. Já na versão 2.5 há 152 cavalos de potência com 35,7 kgfm de torque.

O utilitário sai de fábrica já com alguns itens de série, como controle eletrônico de estabilidade e de tração, além dos freios ABS e assistente de saída. O carro terá capacidade para suportar até sete passageiros.

Fonte: GM

Por Matheus Camargo


Os grandes utilitários esportivos de luxo estão na moda. Carros como o Captiva estão se tornando a preferência de quem possui melhores condições financeiras.

A General Motors, montadora americana, lançará no país seu mais novo modelo do agradável Captiva. A versão 2011 promete melhorias internas, deixando o carro ainda mais luxuoso, além de novos itens de série.

Agora com versões em tom preto ou ainda bege perolizado, o carro apresenta um novo pára-choque cromado, em seu modelo top de linha. Seu novo painel vem equipado com a tecnologia “Ice Blue”, e ainda ganhou estilosos bancos de couro preto.

Seus novos itens de série são os novos comandos de volante, acionados por voz, um novo computador de bordo, freio de mão acionado por controle eletrônico e coluna de direção ajustável.

Ao seu motor 2.4, de 16 v, foram acrescidos mais 15 cavalos de potência, deixando o carro ainda mais veloz e forte. Sua transmissão foi trocada pela a mesma apresentada no sedan Malibu, trazendo também a tecnologia ECO, para redução do consumo de combustível. 

O carro poderá ser encontrado em um elevado preço de quase cem mil reais, porém quem o adquirir com certeza ficará satisfeito com o veículo. 

Por Rodolpho Medeiros


Os resultados mais que positivos do setor automotivo, no ano passado, encorajaram as montadoras a investirem maciçamente no Brasil. Parte dos consumidores que não leva em consideração, por enquanto, a pouca capacidade infraestrutural de ruas, avenidas e estradas, aproveitou os preços mais competitivos e foram realmente às compras.

A General Motors (GM), fabricante com grande quantidade de veículos no país, deu início na segunda-feira (25) às obras civis de edificação de sua mais nova fábrica de componentes e motores em Joinville, cidade localizada em Santa Catarina. A fábrica deve entrar em operação no próximo ano.

Com investimentos na ordem de R$ 350 milhões, a unidade será responsável pela produção de 200 mil cabeçotes de alumínio e 120 mil motores por ano em seu início. Os produtos fabricados serão destinados às fabricas da montadora situadas em Gravataí, no Rio Grande do Sul, e Rosário, na vizinha Argentina. As obras envolverão 500 profissionais, 400 apenas para a edificação da unidade, em si.

Por Luiz Felipe T. Erdei


Após assumir em julho do ano passado a Presidência da GM do Brasil, a Engenheira americana Denise Johnson deixou de ser a Presidente da General Motors do Brasil.

Primeira mulher a assumir este cargo, Denise já trabalhava há 21 anos na Empresa, tanto ela quanto a GM emitiram uma nota alegando que os motivos de sua saída foram por “ordem pessoal”.

Com isso, a Presidência da GM no Brasil retorna interinamente ao Sr. Jaime Ardila, ele que já tem o posto de Presidente da GM na América do Sul e acumula os dois cargos até que a direção da Empresa tome uma providência e indique uma nova pessoa para o cargo no Brasil.

Não se sabe se Denise Johnson continuará na GM, de acordo com nota divulgada pela Empresa, ela deixou o cargo em razão de busca de novas oportunidades na carreira.

Por Henrique Pereira





CONTINUE NAVEGANDO: