Os contribuintes poderão quitar o IPVA de 2019 por meio de cota única no mês de janeiro, dispondo de desconto de até 3%, ou por meio do parcelamento estabelecido em três vezes, seguindo a regra que sobre o final da placa de cada veículo.

Todo ano as pessoas precisam pagar impostos, seja sobre suas residências ou outros bens. Neste caso, trata-se do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores, ou IPVA. Que terá o custo reduzido no Estado de São Paulo, para 2019.

Todas as datas de vencimento estão sendo disponibilizadas para consultas de usuários. A elaboração da tabela que contém os valores venais registra uma queda nominal de até 3,34%, na média, sobre os preços estabelecidos para as vendas no varejo, de acordo com um levantamento realizado pela própria Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, o Fipe.

Tanto a tabela quanto o calendário estão publicados por ato da Secretaria da Fazenda no Diário Oficial do Estado.

O referido levantamento promovido pela Fipe indica a relação de 11.556 diferentes marcas, modelos e mesmo versões de veículos. Esta mesma pesquisa, inteiramente fundamentada nos valores do mercado em setembro de 2018, relacionada ao mesmo período no ano de 2017, fez identificar uma queda a mais nos preços de venda em relação aos caminhões usados, que estão apresentando um recuo de até 4,72%.

Para veículos como ônibus e micro-ônibus tiveram redução de 3,67%, sendo seguidos dos veículos utilitários, apresentando uma redução de até 3,52%. Os valores para a venda das motocicletas tiveram uma queda de até 3,30% e para os automóveis os valores fecharam em até 3,26%, significativamente abaixo do valor registrado no ano anterior, 2017.

Entretanto, o automóvel com registro mais caro em São Paulo consiste em uma Ferrari versão F12 TDF, já avaliada no preço de 3.982.466,00, cujo IPVA está em 160 mil reais.

Sobre as alíquotas de imposto forma mantidas. Portanto, todos os proprietários de veículos que são movidos à gasolina e os movidos a bicombustíveis recolherão até 4% sobre o seu valor venal. Os automóveis movidos exclusivamente a álcool; à eletricidade ou mesmo a gás, mesmo que estejam combinados entre si, estão enquadrados na alíquota de até 3%. Sobre as picapes cabine dupla (caminhonetes) o valor a ser pago chega a 4%. Todos os veículos utilitários, modelo com cabine simples, os ônibus, os micro-ônibus, as motocicletas, as motonetas, os quadriciclos e demais veículos similares deverão recolher até 2% em relação ao seu valor venal. Já os caminhões pagarão até 1,5%.

A Secretaria da Fazenda estipula, de modo prévio, que a arrecadação chegue a R$ 14,9 bilhões por meio do IPVA no ano de 2019. Neste conjunto serão descontadas as devidas destinações constitucionais, sendo que o valor é sempre repartido de modo a permanecer 50% para as cidades de registro dos automóveis, que deverão corresponder aos locais de domicílio ou de residência dos todos os respectivos proprietários, sendo os outros 50% destinados ao Estado.

Todos os contribuintes poderão quitar o IPVA de 2019 por meio de cota única no próximo mês de janeiro, dispondo de desconto de até 3%, ou por meio do parcelamento de tributo estabelecido em três vezes, seguindo a regra que sobre o final da placa de cada veículo, sendo que, neste caso, o pagamento inicia no mês de janeiro e as demais parcelas (duas) nos meses seguintes: fevereiro e março. Outra alternativa será a seguinte: o usuário poderá quitar o imposto no mês de fevereiro de modo integral, sem nenhum desconto.

Posteriormente, todos os proprietários de automóveis deverão prestar muita atenção ao calendário de vencimentos por final de cada placa. Para realizar este pagamento do IPVA de 2019 o contribuinte precisará, apenas, dirigir-se a qualquer agência bancária credenciada, portando o número do RENAVAM, ou Registro Nacional de Veículo Automotor, para poder efetuar o dito recolhimento no guichê do caixa, em qualquer um dos terminais de autoatendimento, ou por meio da internet, ou por meio de débito agendado entre outros canais existentes nas instituições bancárias.

Por Paulo Henrique dos Santos

IPVA


A Chery lançou nova campanha de vendas para o mês de julho, que oferece IPVA grátis para os modelos Tiggo e Face, que forem adquiridos entre os dias 1º e 31 deste mês. Os dois veículos apresentaram, respectivamente, 314 e 533 unidades comercializadas em junho.

O Tiggo tem preço sugerido de R$ 52.990 e sai de fábrica completo, com direção hidráulica, ar condicionado, volante com regulagem de altura, trio elétrico, rodas de liga leve aro 16 e som com CD, MP3 e USB. No quesito segurança, os destaques são os freios ABS com EBD, barras de proteção lateral, duplo airbag e cintos de segurança de três pontos (para os bancos dianteiros). O utilitário esportivo, de tração dianteira, traz sob o capô o motor ACTECO 2.0, movido a gasolina, que desenvolve 135 cv de potência, acoplado ao câmbio manual.

Já o Face custa R$ 32.990, e é equipado com motor 1.3, que gera 84 cv de potência, associado ao câmbio mecânico, de 5 marchas. Como é característica da marca chinesa, o monovolume também oferece uma lista de itens completa, com destaque para ar condicionado, direção hidráulica, duplo airbarg, som completo, faróis de milha, rodas de liga leve aro 14 e sensor de ré.

Por André Gonçalves

Fonte: Chery Brasil


Ao que tudo indica o valor do IPVA deve subir esse ano, como consequência do fim da redução da taxa do IPI. O cálculo do IPVA é calculado de acordo com o preço pago pelos automóveis no mercado brasileiro.

O aumento do IPVA, não será de fato um “aumento”, mas sim à volta ao preço normal, lembrando que o Governo concedeu a redução do IPI devido à crise mundial, para que o Brasil pudesse superar a crise, e não decretar falência múltipla de empresas. Se  à volta do valor normal dos preços dos automóveis e IPVA, for uma consequência de que o Brasil está se recuperando, prefiro pagar um pouco mais caro a correr o risco de perder o meu emprego.

Não pensemos no aumento do IPVA como mais um “devorador” dos nossos salários, mas sim como um sinal de que o Brasil saiu de vez da crise.

Por Mateus Silveira






CONTINUE NAVEGANDO: