Algumas montadoras estão restaurando e/ou reproduzindo carros clássicos repaginados e zero-quilômetro.

Quem nunca sonhou em ter um carro clássico dos anos 50, mas já se pegou pensando na quantidade de dinheiro que irá gastar só em manutenção e para restaurar o veículo? Pois as montadoras tem uma boa notícia para os amantes deste tipo de veículo.

Isso porque algumas já divulgaram que estão restaurando e/ou reproduzindo carros clássicos repaginados e zero-quilômetro. Ou seja, aliando assim a beleza do passado com a tecnologia do presente, os veículos que fizeram história têm voltado com tudo.

É o caso, por exemplo, do Jaguar XKSS D-Type, um carro luxuoso de 1957, que terá produção de nove unidades de forma artesanal. É claro que a brincadeira não sairá barata e, já se especula que a comercialização destes, a partir de 2017, será em torno de 1 milhão de libras, o equivalente a R$ 5,2 milhões. Porém, a montadora reafirma que os carros, apesar de mais recentes, ainda terão as mesmas especificações mecânicas e o mesmo visual das demais produzidas há cinquenta anos atrás.

Talvez poucos saibam, mas o Jaguar XKSS D-Type foi um dos mais famosos carros de corrida de todos os tempos, nos anos de 1955, 1956 e 1957. Com um peso de 914 quilos, sua capacidade de aceleração era extremamente potente, chegando do 0 a 100 km/h em um tempo de até cinco segundos.

Além deste, em abril deste ano, a Land Rover divulgou a venda de 25 unidades do Série 1, que foi lançado em 1948. Esta contará com as peças e design original, bem como todas as demais características foram preservadas. Quem quiser adquirir um dos veículos, poderá personaliza-lo, inclusive com a pintura que preferir. O valor ficará entre 60 mil a 80 mil libras, o que equivale a R$ 312 mil a R$ 416 mil.

A própria Ford, em 2003, homenageou os cem anos da marca, fabricando unidades do T 1947 Touring. A fabricação foi artesanal e realizada por engenheiros, vendida exclusivamente para colecionadores fissurados.

A prática tem sido muito visada e, provavelmente, não terá seu final com estes modelos. A estratégia é que cada vez mais estes carros estejam novamente circulando nas ruas. Porém, sabe-se que, uma vez que a produção é muito mais artesanal e detalhada, não será realizada em grande escala ou em fabricação em série, como é realizada nos dias de hoje, refletindo inclusive no valor deste no mercado.

Por Kellen Kunz

Jaguar XKSS D-Type

Foto: Divulgação


SUV chega ao país para disputar espaço com o Porsche Macan e BMW X4.

A fabricante de automóveis de luxo da empresa indiana Tata Motors, a Jaguar, anunciou o lançamento do F-Pace para o mercado brasileiro. Ele é esperado para começar a ser vendido em setembro com preço inicial de R$ 309.300. O modelo SUV da fabricante já está em pré-venda. Há uma versão limitada a 19 unidades com a cor azul Caesium Blue, que custará R$ 416.400.

A Jaguar desembarcará o F-Pace em três modelos de motorização. O primeiro será equipado com um motor diesel 2.0 Ingenium, com 182 cv e 43,8 kgfm. A segunda opção de motor, muito mais potente, é um 3.0 V6 movido a gasolina, com 344 cv e 45,8 kgfm. O terceiro modelo também conta com um V6 com 385 cv e 45,8 kgfm. De acordo com a Jaguar, o F-Pace em sua versão mais potente consegue chegar a 100 km/h em apenas 5,1 segundos. Em todos os modelos o câmbio é automático e há oito velocidades com trocas realizadas no volante. A tração do veículo é integral.

O Jaguar F-Pace Prestige 2.0 180 cv diesel custará R$ 309.300. Nesta versão haverá sistema de navegação via GPS, farol de xenon, rodas aro 18", teto solar panorâmico e bancos dianteiros de couro com ajuste elétrico.

Outro modelo que será comercializado é o Jaguar F-Pace R-Sport 3.0 V6 340 cv gasolina. Esta versão sairá por R$ 360.500. Os clientes que adquirirem o veículo contarão com rodas aro 20", bancos esportivos, teto solar elétrico, faróis em LED, sistema multimídia inTouch Control Pro, painel de instrumentos com tela TFT, tampa do porta-malas acionável por gestos e sistema de som Meridian de 380 W.

O modelo Jaguar F-Pace S 3.0 V6 380 cv gasolina custará R$ 405.900. Ele oferece bancos de couro esportivos, sistema Adaptative Dynamics, pinças de freio esportivas, banco dianteiro elétrico com 14 ajustes, kit visual "S" e sistema de som Meridian de 825.

Por último, o modelo mais caro e com versão limitada a 19 unidades custará R$ 416.400. Ele é o Jaguar F-Pace First Edition 3.0 V6 380 cv gasolina. Além da cor azul Caesium Blue, ele oferece bancos esportivos em couro Windsor, luz ambiente interior configurável, acabamento exclusivo e soleiras iluminadas. O F-Pace oferece de série a tração integral, faróis com assinatura LED, vetorização de torque, sistema multimídia com tela touchscreen, start-stop, sensores de estacionamento, ar-condicionado, bancos dianteiros com ajustes elétricos e 8 airbags.

Nos modelos mais completos, haverá o Activity Key, uma pulseira que funciona como a chave do veículo.

Com o lançamento no Brasil, a Jaguar pretende inserir o F-Pace para brigar com o Porsche Macan e o BMW X4, que são vendidos a gasolina. Em sua versão em diesel, o modelo deverá ser uma boa alternativa para os clientes de carros de luxo.

Por William Nascimento


Novo veículo deve se chamar I-Type ou I-Pace. Carro deve ser lançado em 2018.

As empresas dos mais diversos setores há algum tempo investem no mercado sustentável, por vários motivos, como a preocupação com o meio-ambiente, passar uma boa imagem para o público ou para firmar acordos e para outros tantos.

Seguindo esse conceito, a fabricante de carros luxuosos, a inglesa Jaguar, está seguindo esse preceito ao anunciar que está trabalhando para o desenvolvimento do seu primeiro carro elétrico, com previsão de lançamento para o ano de 2018.

O grande benefício dos carros elétricos é que eles não são poluentes, não emitem nenhum tipo de gás que prejudicaria o ambiente. Além, é claro, de não emitirem nenhum tipo de som, dessa maneira evitam os ruídos, muitas vezes prejudicais à saúde das pessoas.

Faz parte do imaginário da população possuir entre seus bens um carro luxuoso e a montadora inglesa ao unir o luxo ao sustentável, dá um salto em seus negócios, pois a preocupação com vertentes sustentáveis é um quesito que muitas pessoas valorizam. Até o Governo está incentivando as pessoas a adquirirem carros classificados como verdes, que quase não agridem o meio ambiente. A prova disso é que o Governo está zerando impostos de importação para carros elétricos e a hidrogênio. Vale lembrar que com essa isenção o preço do automóvel cai em 35%.

A montadora não divulgou mais detalhes sobre o projeto, as únicas informações obtidas até o presente momento é que ela já registrou dois possíveis nomes (I-Type e I-Pace) para os automóveis. Também não se sabe se os carros serão modelos totalmente originais ou um aprimoramento de algum modelo já existente.

Quem sabe ao apostar nesse novo setor de criação a montadora inglesa não consiga ser a quarta representantes do setor automobilístico a participar da tradicional lista das “100 empresas globais mais sustentáveis” publicada pela revista canadense “Corporate Knights”. As empresas que participam desse ranking são em 6º lugar a Bayerische Motoren Werke (BMW/ montadora alemã); em 60º lugar a Daimler (empresa alemã) e em 81º lugar a Renault (fabricante francesa).

Por Isabela Castro


Modelo é o novo sedan da marca e foi lançado para substituir o X-Type. Será lançado no Brasil entre setembro e outubro deste ano, por aproximadamente R$ 170 mil.

Foi lançado pela Jaguar, na Espanha, o mais novo sedan da marca, o XE. Este carro da montadora inglesa foi projetado para ser o substituto do X-Type, o problema maior é que este veículo terá concorrentes de peso no segmento, tendo em vista que os seus principais rivais serão o Audi A4, a BMW Série 3 dentre outros.

O sedan XE irá chegar aqui no Brasil entre os meses de setembro e outubro, este veículo terá uma versão inicial básica, que será equipada com um propulsor 2.0 turbo, o qual é capaz de produzir uma potência de 240cv e deverá ser comercializado por aproximadamente R$ 170 mil. Já a versão topo deste carro que será a S virá equipada com um motor 3.0 de seis cilindros, este motor terá a uma potência tão alta que terá a capacidade de acelerar de 0 a 100 km na incrível marca de apenas 5 segundos.

A estrutura do Jaguar XE foi projeta quase que na sua totalidade em alumínio, material este que reduz o seu peso, no entanto sem perder a rigidez, tendo em vista que a sua rigidez é 40% superior à do XF. A plataforma deste veículo será modular e confeccionada em alumínio, plataforma esta que poderá ser compartilhada com outros veículos da marca, tais como, o esportivo F-Pace, que será baseado em um protótipo X17 que foi lançado oficialmente no último são de Frankfurt, evento ocorrido na Alemanha.

Segundo as informações advindas dos bastidores da empresa, no futuro, a linha do XE ganhará novas configurações, como, por exemplo, cupê, perua e até mesmo conversível. Todas essas novas versões serão desenvolvidas e fabricadas com a utilização da plataforma iQ, sendo que estes veículos terão os seus conjuntos mecânicos e o nível tecnológico idêntico aos disponíveis atualmente. O XE contará também com uma versão esportiva que será desenvolvida exclusivamente para competir com o BMW M3 e o Mercedes-Benz C63 AMG, veículos estes que já são tradicionais neste ramo, o XE esportivo deve ser equipado com um motor V8 que possuirá até tração integral.  

Por Adriano Oliveira

Jaguar XE

Jaguar XE

Jaguar XE

Fotos: Divulgação


Modelo terá 75% de alumínio em sua estrutura e será movida a diesel e gasolina

A Jaguar divulgou que a fabricação do XE, disponibilizado atualmente, já possuiu começo. O veículo, concorrente do BMW Série 3, irá compartilhar a plataforma idêntica do F-Pace, e será produzido na planta da Land Rover, em Solihull, no Reino Unido. Sendo 75% de alumínio na estrutura, o modelo é recebido com motorização com base a diesel 2.0 litros que possibilita 161 cavalos e 178 cavalos, e com base a gasolina 2.0 litros que fornece 197 cavalos e 237 cavalos, como também uma versão de elite 3.0 litros V6 de 335 cavalos.

Desta forma, ele possibilita acelerar de 0 a 100 km/h em 5,1 segundos, tendo velocidade máxima de 250 km/h. As versões com base a diesel serão fornecidas com câmbio manual de seis marchas padrão, somado ao automático de oito marchas como opcional. As unidades com base a gasolina serão fornecidas com transmissão automática. A previsão da Jaguar é começar as comercializações do novo XE no mês que vem. Os valores serão a partir de US$ 39 mil para o Reino Unido.

A segunda geração do XF recorda o modelo de entrada da empresa, o XE. Em relação ao modelo pioneiro, o novo Jaguar XF possui diminuição de peso de até 190 quilos, uma vez que é 75% produzido em alumínio, tendo distribuição em uma escala de quase 50:50, e também ampliação na rigidez torcional para 28 por cento. Para as dimensões, o três-volumes consiste em 7 milímetros mais reduzido e 3 mm mais inferior. A distância entre-eixos ampliou para 51 mm, atingindo 2.960 mm, elevando o espaço interno para os ocupantes.

O XF 2016 será fornecido com o novo motor 2.0 litros turbodiesel da família Ingenium, que tem a possibilidade de fornecer 165 cv e 38,7 kgfm de torque na primeira versão, ou também 180 cavalos e 43,8 kgfm na segunda, tendo câmbio manual de seis velocidades ou automático de oito marchas.

O XF 2016 vai ser oferecido com o novo motor 2.0 litros turbodiesel da família Ingenium, capaz de render 165 cavalos de potência e 38,7 kgfm de torque em uma primeira versão ou 180 cv e 43,8 kgm na segunda, com transmissão manual de seis marchas ou automática de oito velocidades. De acordo com a Jaguar, o XF é o “não-híbrido a diesel mais eficiente da categoria”, com consumo médio de 25 km/l e 104 g/km de emissões de CO2.

Por Felipe Couto de Oliveira

Jaguar XE

Jaguar XE

Jaguar XE

Fotos: Divulgação


Está para ser lançado o C-X75, novo esportivo ecológico da Jaguar, muito mais potente, agora com motor 1.6 de quatro cilindros movido a gasolina. Além disso, segundo a fabricante o veículo contará com dois motores elétricos que ficarão posicionados nos eixos dianteiro e traseiro. Deste modo, o veículo poderá chegar em até 500 cavalos de potência, e atingir de 0 a 100 km/h em menos de três segundos, obtendo a velocidade máxima de 320 km/h. O carro ainda consegue realizar a aceleração de 0 a 100 km/h em 6,0 segundos sem o auxílio do motor a combustão.

O equipamento mais pesado do C-X75 é a bateria, mas mesmo assim, quando comparados com a de outros automóveis é de baixa pesagem, de apenas 200 quilos. O carro ficou ainda mais leve, pois não usou uma transmissão de dupla embreagem, fazendo com que veículo poupasse 100 quilos do peso total.

A grande novidade está na estrutura de fibra de carbono que a equipe Williams de Fórmula 1 desenvolveu para a Jaguar utilizar no C-X75. A fabricante irá produzir no máximo 200 unidades, vendidas nos valores entre 700 mil e 900 mil libras esterlinas.

Por Camila Caetano





CONTINUE NAVEGANDO: