Modelo chega com motor turbo em todas as versões. Preços partem de R$ 509 mil.

Após ter sido apresentado oficialmente no final do ano passado no Salão de Frankfurt, evento ocorrido na Alemanha, o novo Porsche 911 foi lançado aqui no Brasil. O veículo chegou ao mercado nacional com algumas mudanças, nessas mudanças foram feitas algumas pequenas alterações no visual externo do carro, as quais contemplaram o redesenhamento dos faróis e lanternas traseiras. A principal novidade trazida por este modelo ficou por conta da adoção do novo propulsor turbo, que será utilizado em quase todas as versões, exceção feita a edição limitada 911 R, que será lançada no segundo semestre e virá com um propulsor de seis cilindros opostos horizontalmente naturalmente aspirado de quatro litros e com capacidade de produzir uma potência de 500 cavalos, este motor trabalhará em conjunto com um câmbio manual de seis velocidades.

Nas outras configurações, a fabricante preferiu manter o tradicional propulsor de seis cilindros opostos, porém, sobrealimentado por turbina e sempre com acoplamento à transmissão com tecnologia robotizada de duas embreagens e de sete velocidades do modelo PDK. Outra novidade trazida pelo Porsche 911 é a tração integral nos modelos que são denominados pelo numeral “4”. A montadora, nesse início de venda, está fazendo uma oferta de carroceria cupê, targa e conversível (cabriolet).

Os preços sugeridos para comercialização deste lançamento vão de R$ 509 mil para o modelo Carrera até R$ 1,277 milhão para o modelo Turbo S Cabriolet, que é o topo de linha.

A versão de entrada, Carrera, vem dotada de um motor de três litros que possui tamanho reduzido em comparação com o modelo 3.4, que era utilizado na versão anterior. Para ajudar na potência o propulsor tem a ajuda de dois turbos, os quais conseguem produzir uma potência de 370 cavalos, ou seja, 20 cavalos a mais.

Por outro lado, os modelos Turbo e Turbo S, que são os topo de linha e que anteriormente eram os únicos que contavam com a presença da turbina na família 911, tiveram a cilindradas de 3,8 litros mantida, contudo, as turbinas ganharam um acréscimo de pressão, assim acrescentando a potência dos modelos mais 20 cavalos, de modo que com estas alterações os modelos passaram a produzir uma potência de 540 e 580 cavalos, respectivamente.

Para termos uma ideia do quanto essas máquinas são velozes, segundo os dados da fabricante, o modelo 911 Turbo S possui a capacidade de acelerar de 0 a 100 Km/h em incríveis 2,9 segundos.

Por Adriano Oliveira


Uma tendência muito utilizada pela Porsche é a de downsizing (diminuição da força de trabalho), contudo ela mudou um pouco a forma de atuar com a futura apresentação de nova versão do 911. O modelo GT3 RS que está prestes a vir a público terá um motor naturalmente aspirado, ganhando mais potência. Para se ter uma ideia o veículo é mais potente do que o GT3, modelo que fez grande sucesso.

O GT3 RS será disponibilizado com um propulsor 4.0 litros de seis cilindros. Essa máquina gera até 506 cavalos de potência e o torque máximo de 46,9 kgfm, a 8.800 rpm. O motor está associado à transmissão automatizada PDK de sete velocidades e dupla embreagem. O modelo conta ainda com sistema de vetorização Porsche Torque Vectoring Plus (PTV Plus) e bloqueio do diferencial traseiro. Este último pode ser controlado eletronicamente, sendo possível também o torque variável, de acordo com o modo de direção.

A estrutura do GT3 RS é muito semelhante ao do irmão mais velho, uma delas é a carroceria feita em alumínio e aço composto. O modelo também deve apresentar a tampa traseira, aerofólio e bancos em polímero e fibra de carbono, além do teto produzido em magnésio, para-brisa e janelas em policarbonato.

O modelo traz diferença, principalmente nas medidas. Isso porque ele ficará mais lago em 50 mm na dianteira, 30 mm na traseira e rodas maiores, de 20 polegadas na frente e 21 polegadas atrás. Os pneus usados são os 263/35 ZR 20 e 325/30 ZR 21, respectivamente na dianteira e traseira. Já os freios serão compostos de seis pistões na parte da frente e quatro na parte de trás, ambos equipados com pinças na cor vermelha.

É esperado que esta nova versão do 911 seja apresenta no Salão do Automóvel de Genebra, evento a ser realizado no meio de março. Se não for de interesse da Porsche ou se for inviável, o modelo só será apresentado oficialmente no Salão de Frankfurt, em setembro.

Por Ana Rosa Martins Rocha

Porsche 911 GT3 RS

Porsche 911 GT3 RS

Porsche 911 GT3 RS

Fotos: Divulgação


A sétima geração do Porsche 911 acabou de chegar ao Brasil, que inicialmente será vendida apenas na versão Carrera S, a qual possui um motor potente com seis cilindros, podendo chegar a até 400 cavalos, até porque é um carro esportivo, e o consumidor procura por essa reação do automóvel.

O Porsche também apresenta transmissão automatizada PDK, com sete marchas além da dupla embreagem, o que permite que as marchas sejam trocadas de maneira suave, dando conforto ao condutor. A nova versão também foi desenvolvida visando a melhoria na estabilidade do carro diante de curvas, mesmo quando em alta velocidade, proporcionando muita segurança.

O carro ainda possui o sistema Sport, caso o botão seja acionado, o motorista já escutará de imediato o ronco do motor, por ficar mais potente, e assim, as trocas passam a serem realizadas em um tempo mais curto, com um giro mais elevado.

Também há o modo Sport Plus que permite ao carro troca de marchas de até 7.800 rpm.

A expectativa é vender 65 unidades do novo 911 até o fim desse ano, sendo apenas 15 na versão conversível, que poderá chegar ao valor de R$ 699.000.

Por Camila Caetano


O Porsche é mais do que um carro, é mais do que uma marca, é um sonho, um mito! A marca foi criada em 1931 pelo engenheiro Ferdinand Porsche que, por ironia do destino, também projetou o “fusquinha” da Volkswagen. Atualmente, o Porsche pertence praticamente ao grupo Volkswagen.

Depois do Porsche 356 de 1948, foi criado em 1963, o modelo 911 numa proposta de carro mais potente luxuoso. Nas mãos de um piloto profissional, o modelo 911 numa curva exigia evitar tirar o pé do acelerador de maneira brusca, já em curva mais baixa, era necessário frear o mais tarde possível.

O carro passou por outros modelos e modificações, mas o modelo 911 tem sido considerado, até os dias de hoje, como um passo marcante na história da marca.

Por Cintia Rebouças





CONTINUE NAVEGANDO: