Confira aqui mais detalhes sobre o Novo Recall do Toyota Corolla.

Nesta última terça-feira, dia 03 do mês de abril, a Toyota anunciou no Brasil mais um recall. Dessa vez é o modelo Corolla com ano de fabricação a partir de 2013 que está com um problema de fábrica que é considerado bastante sério.

Essa não é a primeira vez que o Corolla anuncia um recall. Aliás, esse desde o ano de 2013 já é o sétimo recall que envolve um problema bastante sério localizado no airbag do passageiro e já denominado como “airbags mortais”, que são fabricados pela empresa Takata.

O nome “airbags mortais”, que é bastante sugestivo, só comprova a gravidade do problema. A falha está localizada no insuflador do airbag, que em caso de alguma colisão, ao ser acionado para proteção do ocupante, pode romper e assim destroços podem ser lançados em direção aos ocupantes do veículos, causando graves danos físicos e ainda podendo causar a morte.

Veja abaixo os chassis e códigos alfanuméricos que estão sendo convocados para o recall:

– Chassis: D26020000 a E2642203 e código alfanumérico: 9BRBD48E**;

– Chassis: D4759577 a E4789205 e código alfanumérico: 9BRBL42E*;

De acordo com a Toyota, são 53.635 unidades a terem que passar pelo reparo, que é a substituição da bolsa do airbag. Esses modelos foram produzidos entre os meses de janeiro e dezembro do ano de 2013.

Desse modo, se você possui um Corolla com essas características, entre em contato o mais rápido possível com uma concessionária da marca e faça o agendamento do reparo. O recall deste problema será realizado a partir desta quarta-feira, dia 04 do mês de abril e só termina quando todos os veículos forem apresentados.

Já a segunda convocação do Corolla é da versão GLi 1.8 automático CVT, que se deu pelo motivo de existir uma falha no sistema de transmissão CVT. O mau funcionamento de uma válvula presente no sistema pode levar com que uma luz de advertência se acenda no painel de instrumentos e assim que o sistema detecta esse alerta automaticamente, a velocidade do veículo é limitada em até 60 km por hora. Estão sendo convocadas para este recall o total de 65.963 unidades cuja fabricação se deu entre o dia 7 do mês de outubro do ano de 2013 e o dia 11 de agosto do ano de 2017.

Veja abaixo os chassis convocados para o recall assim como os códigos alfanuméricos:

– Chassis: J0104446 a J0125110; Código alfanumérico: 9BRBL3HE*;

– Chassis: F0001003 a H0104445; Código alfanumérico: 9BRBLWHE*;

A Toyota tranquiliza os proprietários de veículos com este problema, que ele não coloca em risco a segurança, nem a vida de seus ocupantes. Por isso, o reparo começará a ser realizado no dia 16 do mês de abril em concessionárias da marca.

De toda forma, se seu Corolla GLi 1.8 está entre os convocados, não deixe de ligar para fazer o agendamento.

A Toyota disponibiliza uma central de atendimento para que as pessoas possam estar tirando suas dúvidas e fazendo os agendamentos. Para isso basta ligar para o SAC no telefone 0800 703 0206. Quem preferir pode acessar o site da Toyota e ficar por dentro de todas as informações.

O recall será realizado de forma gratuita. Por isso, se você é proprietário de um Corolla que está convocado, não deixe de fazer o seu agendamento com uma concessionária. Embora no Brasil nenhum acidente em decorrência dos “airbags fatais” tenha sido registrado, é um risco que se corre. No exterior já foram registrados um total de 22 mortes relacionadas ao defeito.

Todo recall tem sua importância e é um direito que os proprietários de veículos envolvidos possuem, afinal, quem compra um carro novo espera ficar um bom tempo sem problemas, principalmente no que se relaciona a segurança.

Sirlene Montes


Problema atinge veículos produzidos entre os anos de 2016 e 2018.

Devido a um problema nos freios, a Hyundai Motor Brasil informou e convocou no dia 29 de março de 2018 (quinta-feira) um recall de 6.737 veículos dos modelos HB20 e HB20S que haviam sido fabricados entre os anos de 2016 (janeiro) e 2018 (fevereiro).

Estão envolvidos nessa campanha apenas modelos que possuem o motor 1.0 Turbo e que o câmbio é de transmissão manual de 6 marchas. Os 6 últimos dígitos dos Chassis que estão envolvidos são de 561697 a 870541.

A empresa informou que em alguns casos pode ocorrer um certo ressecamento da válvula de contr. de vácuo do servo freio, caso seja exposto a altas temperaturas de um componente próximo.

Os carros que estiverem com esse problema podem estar fazendo um barulho parecido com de um assovio, vindo do motor, além desse barulho o motorista pode notar ainda uma oscilação de marcha lenta, que será percebida através da indicação mostrada no ponteiro do RPM localizado no painel, no momento em que o motorista estiver conduzindo o veículo, além de um certo endurecimento do pedal do freio por conta da redução do vácuo do sistema de asst. de frenagem. Esse endurecimento pode causar um aumento do tempo e de distâncias das frenagens e decorrente desse aumento, podem acontecer acidentes com danos físicos e com danos materiais ao motorista, aos passageiros e a terceiros.

O que foi dito pela montadora é que o freio vai continuar funcionando, mesmo com esse problema, porém, nesses casos o condutor vai precisar fazer um esforço extra para conseguir parar totalmente o carro.

Por conta desse problema a Hyundai solicitou que fosse interrompido o uso do veículo imediatamente e que os condutores o levem até a concessionaria mais próxima, caso perceba o ruído, a oscilação na marcha ou o endurecimento dos pedais.

Caso o condutor perceba algum desses problemas e precise levar até uma concessionária, a inspeção e substituição das peças, caso seja necessário, deverá durar mais ou menos 30 minutos. Caso não seja preciso trocar a peça, será aplicado um isolante térmico sobre ela.

Os proprietários do veículo devem realizar o agendamento do serviço gratuito em alguma concessionária Hyundai Motors Brasil.

Caso o condutor tenha alguma dúvida em relação a como proceder, ele deverá entrar em contato através do telefone 0800 7703355, no período das 8 horas até às 20 horas, de segunda a sexta feira e aos sábados entre 9 e 15 horas.

Para obter mais informações, além de entrar em contato pelo telefone, o proprietário também poderá acessar o site, através do link https://www.hyundai.com.br/servicos/recalls.html.

Esse ano, as versões dos dois veículos ficaram cerca de R$ 1.965,00 mais caros. A montadora reajustou os valores de toda a linha do HB20 e de seus derivados. Além disso, as duas versões terão Edição especial em comemoração à copa do mundo de 2018.

A edição especial ainda não tem preço definido, mas já se sabe que ele será disponibilizado em 4 versões diferentes e todas elas serão baseadas na configuração da versão Comfort Plus. A carroceria será sedã ou hatch e o motor será 1.0 com câmbio manual ou 1.6 com câmbio automático.

Os diferencias dessa versão especial será a oferta multimídia blueMedia que virá com TV Digital, uma opção que não é oferecida nas versões comuns.

Também virá com itens como vidro elétrico, chave tipo canivete c/ acionamento para abrir e fechar os vidros, sensor traseiro, volante com acendimento automático, regulagem de altura e regulagem de profundidade.

No design não mudou muita coisa, as novidades ficam por conta de um logotipo da copa localizado no para-lamas, bancos em couro, rodas de liga leve com aro de 15” de diâmetro na cor grafite e alguns itens presentes na versão premium.

Rosângela Rodrigues


Se você tem um Fiat equipado com sistema Dualogic é importante ficar atento a essa notícia: A empresa divulgou que foi constatada uma falha no sistema de câmbio automático. Os carros que foram fabricados entre dos dias 2 de julho e 28 de novembro de 2014 devem ser checados.

O recall é válido para todos os modelos que contam com o sistema Dualogic, ou seja, sistema de câmbio automatizado. A falha encontrada foi em alguns dos componentes do atuador de embreagem

De acordo com a Fiat, a falha pode comprometer a troca de marchas e dificultar as arrancadas.

Embora seja um defeito simples, com o veículo em trânsito qualquer uma dessas irregularidades pode provocar acidentes com danos materiais e físicos aos ocupantes do carro.

O recall tem início no dia 23 de dezembro e será feito gratuitamente. É necessário agendar a avaliação em qualquer concessionária da rede. Para reservar um horário e saber mais detalhes também é possível entrar em contato pelos telefones 0800 282 1001 ou 0800 707 1000.

O atendimento para avaliação de possíveis falhas é de uma hora. Se existir a necessidade de substituir o atuador, o tempo médio de atendimento vai para seis horas. No caso de troca de atuador é necessário deixar o carro na concessionária e retirar posteriormente.

Confira os chassis dos modelos convocados para recall:

  • Strada Adventure Cabine Dupla e Adventure Cabine Estendida (motorização 1.8, 16V Flex): Chassis de 7845988 a 7919023.
  • Palio Weekend Adventure (motorização 1.8, 16V Flex): Chassis de 5063909 a 5072141.
  • Bravo Absolute, Sporting e Essence (motorização 1.8, 16V Flex): Chassis de 9035650 a 9036482.
  • Grand Siena Essence (motorização 1.6, 16V Flex): Chassis de 3213714 a 3233830.
  • Novo Palio Essence e Sporting (motorização 1.6. 16V Flex): Chassis de 2236881 a 2245194.
  • Idea Essence e Adventure (motorização 1.8 e 1.6, 16 V Flex): Chassis de 2270163 a 2274376.
  • Punto Sporting, Blackmotion e Essence (motorização 1.6 e 1.8, 16V Flex): Chassis de 1308365 a 1316168.
  • Linea Absolute e Essence  (motorização 1.8 16V Flex): Chassis de 1569536 a 1572016.

Por Jéssica Posenato


Recentemente a Honda, montadora japonesa, havia anunciado um recall que envolve mais de dois milhões de veículos em todo o mundo. O recall da montadora foi provocado por um problema no sistema airbag.

Na ocasião, a Honda ainda havia informado que a medida em questão iria atingir ao todo 2.033.000 carros que foram fabricados no período entre agosto do ano 2000 e dezembro de 2015. Desses números, mais de um milhão de automóveis estão na América do Norte e o restante, 668 mil estão no Japão.

Já nas últimas semanas deste mês de junho outras duas montadores, a Mazda e a Nissan também anunciaram que estavam tomando medidas parecidas.

No caso da Nissan foi anunciado pela companhia um recall que atinge 755.000 veículos. Com a Mazda a medida atinge 160.000 automóveis.

Voltando a questão do airbag o que foi apresentado pela Honda é de que o defeito que pode estar presente no inflador do airbag. Na pior das cenas o tal defeito poderá provocar o incêndio e causar ferimentos nos ocupantes dos veículos.

O problema foi informado pela fabricante por meio de um documento que foi encaminhado ao ministério japonês dos Transportes. Vale ressaltar que este é o mesmo problema que há algum tempo provocou a Toyota a efetuar um recall de 2,27 milhões de veículos.

No início deste mês de junho, a Toyota já tinha apontado um problema um pouco parecido. A questão é de que no caso da empresa boa parte dos veículos convocados para o recall já haviam passado por outro no ano passado exatamente pelo mesmo motivo.

De acordo com a Toyota, ou melhor, a explicação dada pela montadora é de que a mesma decidiu “mudar a solução” que havia sido apresentada na ocasião anterior e isso acabou levando a companhia a anunciar um novo recall.

Em 2013 a Nissan, a Toyota, a Honda e a Mazda fizeram parte de um recall anunciado para aquele ano que envolveu 3,4 milhões de carros. No caso deste recall o problema (para variar) envolvia o airbag que tinha alto potencial de causar problemas. O dispositivo havia sido fabricado pela empresa japonesa Takata entre 2000 e 2004.

Por Denisson Soares

Foto: divulgação


A General Motors anunciou na sexta-feira, dia 13 de junho, que irá realizar o Recall de 511.528 unidades do Chevrolet Camaro, com maior número de veículos convocados na América do Norte, devido a possibilidade do condutor bater na chave e desligá-la da posição “ligado”, acarretando em perda de potência e risco de acidentes.

A GM informou que já está ciente de três acidentes, que causaram quatro ferimentos leves, que pode estar relacionado a esta falha.

Em um comunicado oficial divulgado pela General Motors, a fabricante estadunidense afirmou que o sistema de ignição do Camaro atende a todas as especificações de engenharia da montadora e não está relacionado com os sistema de ignição utilizado nos Chevrolet Cobalto e outros veículos menores que estão incluídos no Recall do interruptor de ignição.

Isso tudo porque, no início deste ano, a GM anunciou um Recall de 2,6 milhões de carros pequenos que estavam com uma falha de ignição, relacionadas com pelo menos 13 mortes.

Para o Brasil, a montadora informou que ainda está analisando informações sobre a convocação para Recall. Contudo, caso a GM do Brasil tenha importado diretamente e comercializado no mercado brasileiro veículos que estão envolvidos nesta campanha, a marca afirmou que adotará todas as medidas para imediatas informações às autoridades, à imprensa e, principalmente, aos consumidores.

Ainda na sexta-feira, a General Motors informou que o Camaro deve passar por um outro Recall devido a uma falha no sistema de airbag do lado do condutor.

O defeito, ocasionado por uma falha na conexão dos terminais do aparelho de segurança, impede que as bolsas funcionem em caso de colisão, diminuindo o índice de segurança do modelo e podendo causar lesões graves no motorista do veículo.

A correção será realizada mediante a substituição do conector do chicote do airbag. No Brasil, ao todo são 39 veículos atingidos. Os modelos convocados para o Recall foram fabricados de 19 de janeiro de 2012 a 17 de maio de 2012, com número de chassi entre C9168246 e C9206504.

A montadora iniciará a substituição do componente nas redes de concessionárias da Chevrolet a partir de 17 de junho. Para mais informações, a GM disponibilizou o telefone 0800 702 4200 e o site oficial www.chevrolet.com.br

Por Caio Polo

Foto: divulgação


O Grupo CAOA, importador oficial dos veículos da Hyundai no mercado brasileiro, em conjunto com a Hyundai anunciaram no dia 2 de junho, um Recall envolvendo os utilitários esportivos ix35 vindos da Coreia do Sul. O Recall, que envolve mais de 26 mil carros, ainda não afetou os veículos fabricados na unidade fabril brasileira da fabricante sul-coreana.

A montadora, junto com o Grupo CAOA, informa em comunicado oficial que o Recall foi motivado por causa de uma má fixação dos parafusos no sistema de airbag do condutor, que está situado no volante do crossover esportivo. Por causa desse problema, houve um baixo torque aplicado ao parafuso durante o processo de montagem dos veículos, fazendo com que haja a possibilidade dos componentes defeituosos que fixam a bolsa inflável se soltem. Com isso, existe a possibilidade do dispositivo não inflar, de modo adequado, o airbag em caso de uma colisão, reduzindo a proteção proporcionada pelo sistema de bolsa inflável ao motorista em conjunto com o cinto de segurança.

No entanto, de acordo com a marca sul-coreana, embora tenha sido detectada essa falha na aplicação do parafuso, não há nenhum defeito no sensor do sistema de segurança e, portanto, não há risco de o airbag não inflar.

Em um total de 26.861 unidades do ix35, o Recall convoca os SUVs da Hyundai que foram fabricados entre 3 de janeiro de 2011 e 23 de maio de 2013, com numeração do chassi de KMHJU81BBBU237024 a KMHJU81DBEU746788, todos importados da Coreia do Sul.

Vale mencionar novamente, que nos modelos produzidos no Brasil não foi detectado esse tipo de defeito de fabricação e, por isso, não estão na lista de convocação para o Recall.

Para mais informações e agendamento do serviço de inspeção e substituição, a Hyundai disponibilizou o telefone 0800 770 3355, com atendimento de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 18h bem como o site www.hyundai-motor.com.br.

Por Caio Polo

Hyundai ix35

Foto: Divulgação


Em face do art. 10 do CDC – Código de Defesa do Consumidor, a Kia Motors anunciou em 9 de outubro de 2013 o recall de SPORTAGE, CERATO, MAGENTIS, OPIRUS, MOHAVE e CARNIVAL, devido à existência de uma falha na luz de freio de unidades produzidas no período de 2006 e 2011.

Desse modo, a empresa convoca os proprietários a comparecerem às concessionárias da marca a partir de 21 de outubro de 2013 para efetuar a o serviço automotivo de substituição do interruptor das luzes de freio, as quais podem não funcionar quando o condutor do veículo pressionar o pedal do freio.

Segundo a Kia, em situações mais graves pode haver a impossibilidade de desativar o piloto automático, incapacidade de movimentação da alavanca de transmissão ou de mudar o câmbio da posição “P”, havendo sérios riscos de causar um acidente de trânsito.

Confira os chacis do modelos envolvidos: Sportage (042880 ao 144957), Cerato (044301 ao 882890), Magentis (175104 ao 423510), Opirus (145877 ao 181065), Mohave (001088 ao 071004) e Carnival (144786 ao 376690).

Kia Sportage

Kia Sportage

Foro: Divulgação

Ressalta-se que, conforme a legislação brasileira, o procedimento abarca os veículos comprados diretamente em uma concessionária ou através de pessoa física, não havendo prazo máximo para aderir à campanha.

Assim, caso o proprietário do veículo obtenha qualquer dificuldade para efetuar o reparo dos itens defeituosos, faz-se preciso buscar auxílio de um órgão de defesa do consumidor.

Por fim, é necessário primeiramente agendar o serviço em qualquer concessionária da Kia Motors, por meio do telefone 0800 77 11011 ou do link www.kia.com.br.

Por Laura K.


A Honda convoca um recall de 541 Civic 2006 para substituir gratuitamente o servo freio que é um componente do sistema de frenagem com a função de multiplicar a força que o motorista aplicou no pedal de freio. O problema no servo de freios pode causar a redução da assistência da frenagem causando um grave acidente. 

Em Brasília, foi divulgada uma nota da Senacon/MJ (Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça) que a Honda está fazendo o recall envolvendo os carros fabricados entre o dia 1 e 7 de abril de 2006. Os chassis envolvidos são das numerações não sequenciais de 93HES1*** 6Z11937 a 6Z112546. 

A partir do dia 27 de junho os proprietários do Civic 2006 poderão comparecer com seus veículos em uma das concessionárias da Honda do Brasil para uma inspeção e troca do componente. O agendamento pode ser feito através do site www.honda.com.br/recall/autos ou através da central de atendimento de segunda a sexta das 8 às 18 horas pelo telefone 0800-701-3432. 

O Código de Defesa do Consumidor determina que o recall seja feito de forma gratuita, caso seja cobrado denunciem nos órgãos de defesa ao consumidor.

Por Mariana Rodrigues


Mais uma vez um grande recall volta a assombrar a Toyota. A montadora japonesa informou sobre um chamado de revisão emergencial em todo o mundo para aproximadamente 1,1 milhão de veículos. A causa do recall são os airbags que podem ser acionados sem nenhum necessidade.

De todos os carros convocados para esta operação, 752 mil unidades estão presentes nos EUA, como por exemplo, os modelos Corolla Matrix e Corolla.

De acordo com a Toyota, um chip presente no sistema dos airbags acaba recebendo uma interferência elétrica em algumas partes do automóvel o que acaba acionando as bolsas de ar sem precisar.

Pensando em evitar  esta falha no equipamento de segurança, a companhia irá instalar um filtro de sinal elétrico no sistema dos airbags de todos os carros convocados para o recall.

Foram registrados, de acordo com a Toyota, 18 casos de incidentes com o airbag acionado sem necessidade, deixando os ocupantes do carro com alguns ferimentos leves.

A companhia também anunciou outro recall para a sua divisão luxuosa, a Lexus, que apresenta problemas com o limpador de parabrisa. A montadora revisará 385 mil modelos IS, de todas as séries, deste montante 270 mil estão nos Estados Unidos.

Até agora, a Toyota não informou nada sobre o recall do mesmo modelo aqui no Brasil.

Por Felipe Santos Bonfim


O Onix 1.0, novo automóvel da Chevrolet, acabou de chegar ao mercado brasileiro e já recebeu um recall. No dia 5 de janeiro, a fabricante lançou um chamado para revisar o veículo na versão 1.0 com rodas de 14” em aço.

De acordo com informações da GM, o problema está exatamente nos pneus, pois pode haver algumas arestas que causam cortes na parte interna dos pneus durante a montagem. Sendo assim, é necessário revisar as rodas para conferir se não há nenhum problema.

O Chevrolet Onix foi lançado no mercado brasileiro em novembro do ano passado, tendo já mais de 17 mil unidades circulando pelo Brasil.

As unidades que estão envolvidas no recall são as que possuem os chassis de DG129064 a DG209603, que foram montadas no período entre 24 de agosto e 15 de dezembro do ano passado.

Ainda conforme a GM, se na revisão forem encontrados problemas, as rodas do Onix serão trocadas e caso seja necessário os pneus também. Caso isso aconteça, não haverá custo algum, assim como o recall em si não é cobrado. O tempo de duração da revisão é de cerca de 1 hora e 30 minutos.

Para obter mais informações sobre o recall, entre em contato com a montadora através do telefone 0800 702 4200. Quem preferir também pode acessar o site oficial da Chevrolet para mais informações.

Por Guilherme Marcon


Uma informação importante foi divulgada nos principais meios de comunicação brasileiros, pois a Toyota (empresa especializada no ramo de produção e comércio de automóveis) anunciou um recall em diversos carros feitos por ela.

O recall consiste em uma comunicação de peças e defeitos que devem ser corrigidos. Neste informativo da Toyota os modelos envolvidos são o RAV4, Corolla e Camry, produzidos no período compreendido entre 01 de setembro de 2006 a 19 de dezembro de 2008.

Os chassis das 38.049 unidades de automóveis envolvidas nesta correção são os seguintes:

– Corolla de outubro de 2007 a dezembro de 2008: 9BRBB48E** de 5000526 a 5054671/9BRBA42E** 5000530/9BRBC41E** 5000509/9BRBB42E** de 5000534 a 5054667/9BRBB42E** de 5000515 a 5054665/9BRBC42E** 5000502/9BRBB48E** de 5000505 a 5054670/9BRBC42E** de 5000501 a 5005950/ JTDBR40E** 9019112

– RAV4 de setembro de 2006 a julho de 2008: JTMBD31V** de 5056398 a 5215794

– Camry de setembro de 2006 a julho de 2008: 3013665 a 3042684.

O defeito encontrado nestes carros consiste em um problema no interruptor do vidro elétrico, localizado na porta dianteira esquerda e no caso de contato com graxa pode haver o derretimento das peças internas e o surgimento de fogo no automóvel.

Portanto, se você possui um veículo Toyota nas marcas e chassis informados, basta entrar em contato na concessionária Toyota mais próxima e agendar o atendimento para a correção do defeito.

Por Ana Camila Neves Morais


A montadora  norte americana Ford anunciou um recall de 27.687 veículos New Fiesta nos modelos 2011, 2012 e 2013, por conta de um defeito em seu sistema de airbags. Segundo a Ford, essa falha pode ocasionar o aumento de lesões em caso de acidentes.

A empresa comunicou que em alguns casos foram constatados problemas com o airbag de um dos passageiros por apresentar problemas com o sensor.  

Foram convocados a comparecer às concessionárias da Ford, os proprietários dos veículos com o número do chassi entre os intervalos BM100380 e BM240215, no caso dos modelos 2011. Para os carros fabricados em 2012, os modelos convocados são com os chassis compreendidos entre CM100037 e CM 211821. Para os modelos 2013, os chassis convocados são entre DM10027 e DM139548.  

Para obter mais informações, o consumidor poderá  entrar em contato pelo site da empresa, ou pelo telefone 0800 703 3673.   

Por A.V.S


A Land Rover Brasil está convocando, desde o dia 1º de agosto de 2012, os proprietários dos veículos Defender ano/modelo 2011 para agendarem a troca do suporte de fixação dos cintos de segurança. Os veículos envolvidos nesse recall são os fabricados de fevereiro de 2010 a janeiro de 2012.

Para troca do suporte traseiro, o modelo é o Defender 130, de 4 portas, com chassis que vão de KVS8BA400013 a KVS8BA825980.

Para troca do suporte dianteiro, os veículos que entram no recall são o Defender 90, com chassis que vão de VBS8BA400044 a VBS8BA826073, e o Defender 130 de 2 portas, com chassis que vão de KWS8BA824547 a KWS8BA825943.

A troca deve ser realizada porque pode haver desgaste prematuro da peça, levando à perda de eficiência do cinto de segurança e, portanto, aumentando o risco de lesão ou morte em caso de acidentes.

A fabricante informa que a troca deve ser realizada no distribuidor mais próximo e que o tempo estimado para execução do serviço é de 30 minutos, sem qualquer custo ao proprietário.

Para mais informações e dúvidas, os interessados podem acessar o seguinte link: www.landrover.com/br.

A empresa disponibilizou, ainda, um telefone de contato para os clientes: 0800 012 2733, de 2ª a 6ª feira, das 8h às 20h.

Por Christiane Suplicy Curioni


O recall não se trata apenas de um ato de emergência que uma empresa recorre quando descobre que um produto foi afetado ou está defeituoso podendo colocar, de alguma forma, a vida ou a integridade de seu cliente em risco. O recall também serve como direito do cidadão cliente de poder obter um produto de qualidade fabricado por uma empresa que priorize por sua vida.

Para que estas premissas sejam firmadas e tornem-se cada vez mais vigentes o Denatran anunciou que após o dia 17 de março todos os clientes que comprarem um carro poderão analisar e verificar se o mesmo possui um alarme de recall.

Para conseguir isto bastará anotar o número do chassi do carro e  verificar no site www.denatran.gov.br, onde a partir de agora constará  este tipo de informação. Isto permitirá que o cliente seja garantido de um maior esclarecimento acerca do modelo que esteja comprando ou tenha adquirido, para não ser pego desprevenido.

Por se tratar de uma operação construída para ser simples e corriqueira, o Departamento de Trânsito tomou esta atitude para controlar os processos de recall  e realizar um monitoramento das ações das montadoras de carros (que são as principais responsáveis pelo cuidado com o recall).

Por Teresa Almeida

Fonte: Denatran


Atenção! A montadora Porsche divulgou a realização de Recall do modelo Cayenne ainda no primeiro semestre de 2012.  Foram notados desajustes no farol dianteiro do veículo, sendo assim, a marca convocou todos os proprietários dos Cayennes fabricados entre 08/03/2010 e 31/01/2012.

De acordo com a Porsche, mais de 100.000 automóveis podem conter defeitos na instalação das lâmpadas do farol frontal, o que em longo prazo, pode gerar a dispersão e desgaste do equipamento, quebrar a peça e em casos raros, causar acidentes.

Os modelos que podem apresentar essa falha mecânica são o Cayenne Diesel, Cayenne Convencional, Cayenne S, Cayenne S Hybrid, e Cayenne Turbo.

Embora já esteja confirmada a realização dos reparos, a fabricante ainda não comunicou diretamente aos proprietários dos modelos que passarão pelo ajuste. Tal comunicação deverá ser feita através de correspondência, telefonemas e informes na imprensa.

A Stuttgart Sportcar, importadora do Cayenne, está no aguardo do laudo técnico para então dar segmento ao Recall, que será executado pelo Centro Técnico Porsche no Brasil. Ainda de acordo com a Stuttgart a manutenção e a troca de peças serão realizadas de forma gratuita pela fabricante.

Por Larissa Mendes de Oliveira


A Nissan é uma das maiores marcas de automóveis produtoras de picapes, mas já não é a primeira vez que a montadora realiza um recall para alguns modelos. Recentemente a montadora no Brasil pediu para que fosse realizada uma inspeção nas picapes Frontier.

O recall atinge cerca de 35.280 picapes produzidas a partir do ano de 2007.

Segundo a própria empresa, o foco das inspeções é verificar problemas relacionados ao torque dos parafusos da trava do capô e também da junta da coluna de direção.

A Nissan promete que as trocas necessárias serão feitas sem nenhum custo adicional e que o serviço de recall deverá ser solicitado a partir desta quarta-feira (dia 22 de fevereiro)  em uma das concessionárias da marca.

Segundo a Nissan, os veículos que devem ser inspecionados possuem as seguintes numerações de chassis: de MNTVCUD4086000002 a MNTVCUD4086004932, de 94DVDUD409J030319 a 94DVCUD40CJ877692 e de 94DVDUD409J030319 a 94DVCUD40CJ991448.

Os proprietários dos veículos que quiserem mais informações podem ligar para o número 0800 011 1090 ou acessar o site www.nissan.com.br.

Por Jéssica Monteiro 


Não é novidade os problemas enfrentados pela Toyota, que obrigaram a montadora japonesa a realizar inúmeros recalls de seus veículos. Um dos modelos afetados nos Estados Unidos foi o Prius 2010. Com defeitos no acelerador e nos freios, os proprietários foram convocados a levar seus veículos até a concessionária para corrigí-los.

E uma vez lá, tudo o que os mecânicos precisavam fazer era conectar o carro a um computador e fazer o download da nova versão do software responsável por controlar o sistema de freios. Ou seja, no futuro, além de problemas mecânicos os motoristas terão que lidar com falhas e bugs nos sistemas automotivos.

Com o intuito de oferecer mais segurança, as montadoras investem cada vez mais em tecnologia. Assim é possível prevenir freagens bruscas, corrigir trajetórias, e até estacionar sozinhos.

Não resta dúvida de que futuramente os carros serão tão inteligentes que dispensarão até o motorista.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: iG Economia


Este ano de 2010 não está nada bom para a montadora de automóveis japonesa Toyota. Depois de no inicio dele, a empresa ser obrigada a deixar de vender oito modelos de sua linha, agora recebe mais um golpe pesado por problemas em seus veículos.

Após reportagem da revista americana “Consumer Reports” recomendando que o modelo Lexus GX 460 não fosse comprado em função de problemas de estabilidade. Segundo a revista o carro corre o risco de rodar, a direção da empresa decidiu suspender temporariamente as vendas deste modelo. Desta forma o modelo fabricado em 2010 terá suas vendas suspensas até que a montadora encontre uma solução para este problema.

Os outros oito modelos que em Janeiro tiveram suas vendas suspensas apresentaram problemas no sistema de freio.

Por Mauro Câmara


Por que tantos fabricantes de veículos estão fazendo recall?

Será que as montadoras, em todo o mundo, estão relaxando na qualidade de seus produtos? Ou o famoso controle de qualidade delas não é mais aquele?

Nem tanto, se bem que a crise econômica tenha levado os fabricantes a adotarem medidas para diminuição de custos. Em alguns casos, realmente aliviado o controle de qualidade.

Para quem tem acompanhado as reportagens das revistas especializadas, não é surpresa um carro apresentar defeitos aqui ou ali. Por isso acredito que o que está ocorrendo é decorrente mais de um mercado mais exigente do que qualquer outro motivo. As instituições governamentais ou não estão mais ativas e pressionando, não só automobilísticas, mas em todos os setores. Como o recall de carrinhos de bebe vendidos pela rede Walmart.

Odailson Elmar Spada





CONTINUE NAVEGANDO: