A Audi apresentou no Salão de Genebra uma das novidades mais aguardadas para os apaixonados por carro e pela marca: a nova geração do TT e do TTS, que estão sendo um dos principais destaques do evento. O modelo cultiva o perfil roadster que faz sucesso desde a primeira versão de 1998, porém atualmente com um design mais contemporâneo com dominação das linhas retas.

A traseira do veículo possui lanternas trapezoidais e um spoiler traseiro que se abre de forma automática aos 121km/h. Os para-choques e para-lamas estão mais robustos. A dianteira é dominada por linhas horizontais, enquadradas por uma nova grade no formato hexagonal. A parte dos faróis segue essa mesma linha, com luzes de xênon de série ou LED opcionais. Em qualquer uma das escolhas, alguns filetes de luz são disponibilizados para o dia.

A terceira geração do TT segue o mesmo comprimento do familiar anterior, 4.18 m. Contudo, o modelo cresceu em 37 mm nos entre-eixos, medindo agora 2,05 m. A largura e altura têm 1.82 m por 1,35 m, respectivamente. O porta-malas foi aumentado para 305 litros, com 13 litros a mais que o antigo. Mesmo com medidas maiores, o automóvel ficou 50 kg mais leve, tendo no seu total um peso de 1.230 kg.

Na parte interna, o TT segue um mesmo padrão que o exterior, com cockpit exibindo linhas horizontais, sem muitos elementos, na tendência “Less is more”. A nova versão ainda apresenta uma tela multimídia de 12,3 polegadas e volante com base achatada. A disposição do carro continua no 2+2, ou seja, é um esportivo que dá a possibilidade para o uso diário.

Ficha técnica: duas opções de motorização, turbinados e com injeção direta de combustível. Primeira opção: 2.0 TDI diesel com 184 cv e 38,7 kgfm, com câmbio manual de seis marchas ou transmissão S Tronic. A segunda opção é o 2.0 TFSI a gasolina, incluindo 230 cavalos de potência e 37,7 kgfm.

Para os mais apaixonados e com disponibilidade de capital, o top de todos os TTS é o Audi 2.0 TFSI reconfigurado para alto desempenho, oferecendo 310 cavalos. A versão é capaz de fazer 0 a 100 km/h em 4,7 segundos com máxima limitada eletronicamente em 250 km/h. Para essa escolha, o esportivo é equipado apenas com câmbio S Tronic.

Audi TT

Foto: Divulgação


A Toyota é uma marca expoente na criação de carros híbridos de médio e grande porte, entretanto, no Salão de Genebra, na Suíça, a montadora inovou ao apresentar o protótipo de um mini carro elétrico, trata-se do FT-Bh. Moderno e arrojado, o modelo se destaca pela leveza. Além disso, o carro conta em sua composição, com matérias-primas recicladas.

As dimensões  do automóvel em questão são bem parecidas com as do Yaris, medindo apenas 1.695 mm de largura,  3.985 mm de comprimento,  1.400 mm de altura.  O peso do FT-Bh é de somente 786 kg. 

Em termos de propulsão, o lançamento da Toyota possui um satisfatório motor a gasolina 1.0 com dois cilindros, além de um potente motor elétrico, ainda mais leve que o propulsor que equipa o Yaris. O ponto forte do mini é a baixa emissão de poluentes e a grande economia de combustível. Segundo a montadora, o FT-Bh emite apenas  49 g/km de CO2e roda 47 km/l.

Por enquanto, a novidade é apenas um conceito, mas se o potencial mercadológico se confirmar em Genebra, o FT- Bh não deve demorar para chegar às ruas.

Por Larissa Mendes de Oliveira


Foi lançado, no Salão de Genebra, na Suíça, o novo  i20 da montadora asiática Hyundai. Trata-se de um hatch compacto totalmente renovado, tanto mecanicamente, quanto esteticamente. O carro está ainda mais sofisticado, com linhas elegantes e várias opções de cores para a pintura da lataria.

Dentre outras modificações, o modelo sofreu alterações significativas no para-choque, recebeu novos e maiores faróis milha e teve o capô e as rodas redesenhadas. Além disso, a grade frontal, ganhou um formato hexagonal bastante futurista e  a nova versão foi alongada, recebendo 5,5 centímetros a mais que seu antecessor, passando a adquirir 3,9 metros no total.

No que diz respeito à motorização, o novo i20 surge ainda mais potente. Além das três opções anteriores de propulsão, o lançamento agora conta com um novo modelo de motor: o 1.1 Diesel, que apresenta ótimo desempenho e baixíssima emissão de CO2, viabilizada pela ecológica Tecnologia Blue Drive.

O novo motor da Hyundai foi projetado na cidade de Rüsselsheim, na Alemanha, pela competente equipe da P&D do Centro de Excelência Diesel da montadora. Esse carro vai longe!

Por Larissa Mendes de Oliveira


O Salão de Genebra é sempre palco de muitas novidades. Grandes marcas escolhem o salão para apresentar protótipos e novos modelos que serão apostas para o mercado mundial.

Com a Hyundai não é diferente, na abertura do Salão a marca apresentou o seu mais novo modelo, o i30 Wagon.

Diferente do modelo atual vendido no Brasil e também em alguns países, o Wagon apresenta uma versão “perua” ao invés do hatch no qual estamos acostumados.

A Hyundai apostou principalmente no conforto de seus passageiros, aumentando consideravelmente o espaço interno, essa nova versão terá uma capacidade de carga de 528 litros em seu porta-malas.

Em relação ao design e aos equipamentos, sua dianteira caracteriza bem o modelo i30, até mesmo porque lembra muito as versões anteriores, que são vendidas mundialmente. Já na parte de equipamentos o modelo vai contar com uma iluminação LED e rodas de 17 polegadas.

Em seu interior o modelo é muito bem equipado, conta com controle de clima dual-zone, um sistema multimídia com iPod, USB, Auxiliar e com seis alto-falantes distribuídos em todo o carro.

De baixo do capô o modelo deverá contar com seis opções de motorização, sendo elas a diesel e também a gasolina. Caso o modelo venha para o mercado brasileiro, sua versão para venda será com motorização a gasolina.

Por Matheus Nogueira Camargo

Fonte: World Car fans


O Veyron foi um dos carros que mais possuiu sucessores e antecessores no mercado automotivo e poucos modelos foram tão aclamados quanto o seu novo lançamento.  A montadora Bugatti anunciou o lançamento do Grand Sport Vitesse já para março deste ano, no Salão de Genebra.

Na verdade, o inédito automóvel da família do Veyron é uma verdadeira mutação de outros modelos. As duas edições mais bem faladas da linha se misturaram para que o esportivo fosse criado. A carroceria imita a do Grand Sport, enquanto que a aparência e o seu desempenho automotivo relacionado à motorização e potência pertencem ao bom e velho Super Sport. Este último foi considerado o mais ágil e veloz de seu segmento, conferindo ao Vitesse a mesma fama relacionada à sua velocidade.

Assim como seus familiares, o superesportivo Grand Sport possui uma verdadeira usina de força devido ao seu motor potente de 16 cilindradas, acoplado junto a quatro turbos. Sua potência é de se espantar, já que confere ao automóvel o valor de 1.200 cv, com torque máximo de 153 mkgf. Como já foi dito, o veloz Vitesse chega aos 431 km/h.

Por Jéssica Monteiro 

Fonte: Quatro Rodas





CONTINUE NAVEGANDO: