Tecnologia está disponível na Europa mas deve chegar ao Brasil em breve.

A nova geração do Ford Edge vem com uma grande inovação da montadora: o controle inteligente de velocidade. Mas calma, isso ainda está lá pelo mercado europeu. Mas é claro que logo estará certamente pintando por aqui.

Mas o que exatamente é esse novo recurso, você deve estar se perguntando. Esse recurso chegou para ajudar os motoristas a trafegarem em segurança nas vias públicas, obedecendo as condições regulamentadas, evitando ser multado por infrações e é claro, evitando acidentes.

O novo recurso funciona por meio de um sistema de câmeras que conseguem identificar a sinalização de trânsito e também ajustar a velocidade do automóvel, fazendo com que o motorista respeite os limites de velocidade e qualquer outra peculiaridade da rua, avenida ou estrada.

O controle inteligente de velocidade foi introduzido pela primeira vez em 2015, no Galaxy e S-MAX, tendo conquistado muitos simpatizantes, tanto que a opção pelo equipamento aumentou 95% nesses modelos. O modelo reformulado traz duas tecnologias da montadora combinadas: o limitador de velocidade (que é ajustável e que pode ser configurado manualmente) e a tecnologia que reconhece os sinais de trânsito, mostrando no painel do veículo o último limite de velocidade que foi identificado e sinais como conversões ou trechos onde é proibido ultrapassar.

Acionado por controles no volante, esse equipamento pode ser ajustado à velocidade máxima local, de forma manual. Há alguns modelos – os equipados com navegação – que tem a sua precisão aumentada, por conta da utilização de dados de mapas. Os sinais de trânsito são monitorados por meio de uma câmera situada no para-brisa e quando é identificado um limite menor de velocidade, o carro é desacelerado automaticamente. Quando esse limite é aumentado, há a "permissão" para acelerar.

Ainda não há previsão da vinda dessa tecnologia para o Brasil, mas se formos considerar o grande número de acidentes que acontecem diariamente tanto em estradas quanto em vias urbanas, seria uma ótima solução para ajudar a abrandar e diminuir a incidência de excessos no trânsito, seja por descuido ou por irresponsabilidade. A montadora certamente deu um passo importante com relação a buscar um tráfego melhor e garantir mais segurança no trânsito.

Elma de Fátima Morales Jacinto


A Volkswagen colocou seu espírito empreendedor para funcionar em prol da segurança dos motoristas. Além de conforto e praticidade, cada dia mais a fabricante mais famosa de carros da atualidade procura dar também modernidade para quem dirige seus automóveis.

Entre os itens de conveniência inventados pela montadora, o novo dispositivo que inclui sensores de chuva e crepuscular, dotado de sistemas ópticos modernos, destaca-se. Ele está disponível para os seguintes modelos: Polo, Golf e família Fox com sistema coming / leaving home, além da linha Jetta e todos os carros do segmento Premium (Passat, Passat Variant, Passat CC, Tiguan e Touareg).

Sua localização é bastante precisa, ficando na parte superior do para-brisa dianteiro, bem na base de fixação do retrovisor interno no vidro. Esse é o lugar ideal para os sensores já que eles catalisam a existência de muita ou pouca luz capaz de acionar o dispositivo crepuscular. No caso de chuvas, ele é o primeiro a ativar o sensor do limpador de para-brisa.

Todo esse mecanismo tem um só foco. Aumentar a visibilidade do usuário ao máximo, a fim de protegê-lo nas estradas escuras e chuvosas.

Por Jéssica Monteiro

Fonte: Brasil 247


A classificação ‘Top Safety Pick’, dada a carros que proporcionam alto nível de proteção aos seus ocupantes, foi registrada ao Ford Edge modelo 2011 pelo Insurance Institute for Highway Safery, órgão atrelado às seguradoras localizadas num dos mercados mais exigentes em todo o mundo: Estados Unidos.

Informações divulgadas na página virtual da Ford ressaltam que a fabricante é a única a ter dez modelos nos EUA assim classificados. Para o veículo ser aprovado são necessários atendimentos a alguns requisitos, como aprovação em testes de impacto traseiro, frontal e lateral, resistência do teto e controle eletrônico de estabilidade incluso.

Tudo bem, o veículo está quase no topo (em termos geográficos) de toda a extensão da América, mas qual a relação com o Brasil? Todas, pois esse modelo é o mesmo comercializado por aqui desde o final do ano passado.

Os condutores com esse carro contam com uma série de recursos que previnem pequenas ou grandes colisões. Não bastasse ser aprovisionado com essa tecnologia, o Edge 2011 possui estrutura sólida, justamente projetada para absorver energias provenientes de impactos e as liberar para longe dos ocupantes.

Por Luiz Felipe T. Erdei


Adquirir um veículo automotor requer uma série de cuidados. Ao ser questionado pelo vendedor, o potencial cliente deve relacionar tudo o que almeja, desde pequenos acessórios a itens de segurança e conforto, como é o caso de travas elétricas e ar-condicionado.

Se por algum motivo não foi possível incluir no carro travas elétricas, o problema pode ser resolvido com o novo produto da Concept, marca da PST Electronics. Trata-se de um kit universal, ou seja, para todos os modelos, que segundo Fernando Silva, gerente de Marketing de Produtos da empresa, atende as necessidades do consumidor por meio de um baixo custo.

O kit de travas elétricas permite tanto o controle simultâneo da trava da porta do motorista e do passageiro da frente, através do acionamento do pino, como pelo exterior, por meio do controle remoto de alarme da Positrón.

Com um ano de garantia, o kit de travas para veículos de duas portas tem preço sugerido em R$ 95 e para automóveis de quatro portas em R$ 130. A instalação, garante a empresa, já está inclusa.

Por Luiz Felipe T. Erdei


O sedã de luxo A8 L Security da Audi, muito mais do que representar status, poder, riqueza e luxo, assegura aos seus futuros e felizardos proprietários segurança de altíssimo nível. Dizer que o sedã é bonito, luxuoso, possui desenho clássico e imponente não o descreve com exatidão. Além destes atributos o carro representa talvez o que exista de mais sofisticado no mundo em termos de proteção e segurança pessoal.

De acordo com a montadora o modelo, que foi certificado por uma entidade governamental de testes balísticos da Alemanha, possui blindagem pesada com capacidade de resistir a projéteis de grosso calibre e graças ao reforço em sua estrutura ele está preparado até para proteger seus ocupantes em caso de explosões de minas.

Além da sua impressionante carapaça resistente, o Audi A8 L Security vem repleto de itens interessantes que completam o seu elevado nível de segurança pessoal. Entre eles sistemas de comunicação de duas vias externo que dispensa a necessidade de abaixar os vidros, extintor de incêndio com sensor térmico e até ejeção das portas para facilitar a saída em caso de emergência.

O carro também possui itens de conforto requintados que complementam a sua sofisticação. E ao contrário do que se poderia pensar, o modelo, que é montado de modo manual, também é econômico. Na comparação com a versão anterior o consumo caiu, passando de 6,0 Km/l para 7,4 Km/l. E isso tudo com um propulsor 6.3 W12 que gera 500 Cv de potência e conforme informações da fabricante o modelo pode acelerar de 0 a 100 Km/h em somente 7,3 segundos apesar do seu peso.

Com preço não divulgado o modelo deve ser destinado aos bilionários, reis e príncipes, presidentes e chefes de estado, porém na atual conjuntura em que vivemos uma proteção como essa vem bem a calhar.

Por Mauro Câmara

Fonte: Carro Online


Com as inovações tecnológicas que vem ocorrendo na indústria automobilística ano a ano que a leva a produzir modelos cada vez mais potentes e mais velozes um quesito que se torna fundamental é a avaliação da segurança dos modelos. Verificar se ao lado dos avanços mecânicos, os sistemas de segurança estão também evoluindo para garantir a proteção de quem conduz os veículos e também dos pedestres.

Na Europa uma entidade voltada para a verificação do item segurança realiza testes anualmente para quantificar quais dentre os modelos lançados no continente podem ser considerados mais seguros. Todos os anos são realizados testes de colisão com diversos modelos para determinar os níveis de segurança que estes carros oferecem. A EuroNCAP divulgou os resultados dos testes do ano passado que envolveram 29 modelos e apenas 65% alcançaram as cinco estrelas (pontuação máxima em termos de segurança).

Dentre os cinco primeiros colocados está o SUV compacto da coreana Kia, o Sportage que levou cinco estrelas como um dos carros mais seguros que rodam na Europa. A seguir vem modelos como o BMW série 5, o Honda CR-Z, o Toyota Verso e o Alfa Romeo Giulietta. Nas últimas colocações ficaram um modelo da Citroen chamado Nemo que levou três estrelas e um modelo da China, o Landwind CV9, que recebeu somente duas estrelas na classificação de segurança.

Por Mauro Câmara

Fonte: Carros IG


Antes de comprar uma cadeirinha ou bebê-conforto, o motorista deve estar atento para um detalhe: não há uma padronização para esse tipo de produto. Podem haver modelos diferentes, e antes de mais nada é preciso verificar se o veículo é compatível com a cadeirinha. A melhor maneira para saber isto, claro, é através do manual do veículo.

O principal problema de incompatibilidade tem haver com o cinto de segurança. Há veículos com cintos de dois ou três pontos. E a maioria das cadeirinhas utiliza o sistema com três pontos. Portanto, verifique qual o sistema de cintos de segurança do seu veículo.

Além disso, verifique o tamanho da cadeirinha, pois algumas podem não se encaixar corretamente no banco traseiro do veículo. Além da multa, os pais devem se preocupar com a segurança dos seus filhos.

Por Maximiliano da Rosa


As pontes têm assustado os condutores cada vez mais, eles possuem um medo exorbitante de atravessá-las, tendo a sensação de que a qualquer momento ela irá desabar. No entanto, o motorista tem motivos para realmente se preocupar?

A mídia nos informa, quase que semanalmente, a queda de uma ponte em alguma parte do nosso vasto território nacional, esse dado inconcientemente assusta os condutores, que deduzem que a qualquer momento uma  ponte possa cair, e eles morrerão. A explicação para a constante queda de pontes estão nas constantes chuvas que atingem o Brasil, e na má construção e planejamento das pontes.  Nem sempre quando a ponte vai desabar ela mostra evidências, dificultando assim a rápida interdição da mesma.

As pontes brasileiras devem ser muito bem planejadas e examinadas por geólogos e ambientalistas, pois assim bem planejada e construída, ela dificilmente cairá.

Por MS

Fonte: Paraná Online





CONTINUE NAVEGANDO: