Frear e parar de forma correta no trânsito tem importância fundamental para que não aumente as chances de acontecerem acidentes de trânsito. As regras oficiais do assunto se encontram presentes do Artigo 42 ao 48, referentes ao CTB (Código de Trânsito Brasileiro).

No ato de trafegar, motoristas devem aumentar o nível de atenção ao frear. Antes de pisar ao pedal do freio, condutores precisam olhar nos retrovisores, sinalizar e evitar representar problema ao fluxo no trânsito. Outro ponto a se considerar consiste na necessidade de jamais frear de modo brusco, a não ser em momentos de emergência.

Operações de carga/descarga, estacionamentos e paradas necessitam acontecer nos horários e locais permitidos de acordo com as placas. Tais atividades acontecem no sentido do trânsito, paralelamente ao bordo ou conforme informações presentes na sinalização.

Não se pode ignorar o fato de que nos locais com placa de “Proibido Estacionar”, motoristas têm permissão de parar o veículo apenas para embarcar ou desembarcar passageiros, sempre ao lado da calçada, sem representar perigo no fluxo de carros e pedestres. Cuidado máximo deve ser empregado no momento de abrir e fechar as portas.

As leis gerais de trânsito indicam ser proibido parar na pista de rolamento. Permissão existe apenas aos momentos de emergência e com o sinal de pisca-alerta ativo no veículo. Colocar triângulo de emergência em distância de trinta metros do veículo consiste em outra norma a se respeitar para não atrapalhar o trânsito ou receber infrações.

Proibido estacionar o veículo nos seguintes locais: Distância superior de cinquenta centímetros da calçada, na contramão, em esquinas, faixas de segurança, calçadas, canteiros, fila dupla ou lugares e horários não permitidos de acordo com a sinalização presente nas placas.

Vale ressaltar que é proibido estacionar perto de hidrantes, em frente ao ponto de ônibus ou das guias rebaixadas.

Por Renato Duarte Plantier


No Capítulo III do CTB (Código de Trânsito Brasileiro) existem as normas de circulação e conduta que exigem respeito máximo por parte de condutores para não acontecerem problemas no trânsito.

Em termos práticos se pode dizer que as normas definem quais os comportamentos corretos exigidos aos usuários das vias terrestres. O conjunto de regras se direciona de forma principal aos motoristas de veículos motorizados. Nos dias de hoje, os erros de manobra são responsáveis por parte dos acidentes e o conhecimento de técnicas referentes às direções defensivas consiste em ponto indispensável à direção segura.

Qualquer tipo de infração que se comete no trânsito consiste em crime contra o sistema de trânsito passível de multas, medidas administrativas (como no caso da suspensão da CNH, por exemplo) ou outras penalidades, conforme indica o Artigo 161 do CTB.

A responsabilidade do condutor começa antes de conduzir o veículo na via, como no caso de ter CNH depois de aprovação em provas teóricas e práticas. Motoristas precisam evitar atos individuais que representam obstáculo ou perigo aos elementos que usufruem do trânsito, assim indica o Artigo 26 no CTB.

Portar documentos consiste em elemento básico para quem deseja dirigir na legalidade. Artigo 129 indica sobre a obrigatoriedade de portar CNH original compatível com o veículo dirigido. Tal documento precisa estar dentro da validade. O licenciamento também deve estar presente no veículo.

Quem tem CNH sem foto precisa portar cédula de identidade ou qualquer documentação válida que tenha fotografia, como no caso da Carteira de Trabalho, por exemplo. O Artigo 27 indica que veículos precisam estar em condições boas ao uso, seja na parte externa (estrutura da lataria) ou interna (dentro da estrutura do motor).

Trafegar com combustível em quantidade suficiente também consiste em obrigação aos condutores, assim como trafegar com itens obrigatórios em boas condições para trafegar na pista.

Por Renato Duarte Plantier





CONTINUE NAVEGANDO: